Geral
Urina de vaca é promovida como refrigerante saudável na Índia

Mas não é qualquer vaca. Precisa ser o xixi de uma vaca virgem e preferencialmente colhido ao amanhecer, dizem os pesquisadores.

"A urina de vaca oferece cura para em torno de 70 a 80 doenças incuráveis como diabetes", declarou Om Prakash, do RSS - Rashtriya Swayamsevak Sangh (departamento indiano de proteção à vaca).

Embora você e eu achemos isso absurdo e extremamente nojento, não é de hoje que os indianos utilizam mijo de vaca para fins terapêuticos, em particular entre os adeptos da medicina ayurvédica, uma tradição de saúde praticada pelos hindús há mais de 5 mil anos.

É claro que muitos indianos preferem não beber mijo, e foi pensando nisso que a RSS desenvolveu um refrigerante chamado Gomutra Arka, que é feito com o xixi das vacas virgens. Por lá, a bebida é promovida como um “refrigerante saudável para consumo diário”. Eles pregam como uma alternativa à Coca-Cola, Pepsi e outros refrigerantes, que são vistos como parte de um problema mais amplo, de influências ocidentais corruptas.

Faz sentido?

Um estudo de 2012 publicado na revista Science sugeriu que ratos com diabetes que bebiam o Gomutra Arca tinham níveis significativamente mais baixos de glicose no sangue. O RSS se apoia neste estudo para indicar o uso tradicional de Gomutra Arca como uma opção terapêutica para diabéticos.

Um outro estudo, este brasileiro e publicado em 2013 no International Journal of Urology, alegou que urina de vaca destilada pode ajudar a prevenir o desenvolvimento de pedras nos rins em ratos.

Você seria capaz de trocar o seu refrigerante comum por um feito com xixi de vaca?

Geral
Gabriela Pessoa

Gabriela Pessoa

Eles precisam tomar vários cuidados especiais, senão o cocô e o xixi vão ficar flutuando por aí.

Cortando o rabo do macaco
Na hora de soltar o barro, os astronautas encaixam o bumbum em uma privada especial, com uma série de amarras para impedir que o tripulante flutue enquanto estiver passando um fax.

Outra característica curiosa deste trono é que ele não possui água - elemento extremamente precioso quando se está no espaço. Ele é equipado com um aspirador que usa ar para levar o barro para uma espécie de compactador, que vai extrair toda a umidade do material e guardá-lo em um compartimento.

A ideia é descartar tudo quando a missão volta à terra, mas quando os astronautas cagam muito e este compartimento fica lotado, o cocô é despejado no espaço mesmo. Este aspirador também é responsável por criar um vácuo entre a bunda do astronauta e o trono, impedindo que o cocô “fuja”.

E como no espaço o ar é também muito precioso, este aspirador filtra o ar que usa para sugar os dejetos, para que ele volte a circular novamente no ambiente do ônibus ou da estação espacial.

Tirando água do joelho

Na hora de fazer xixi, os meninos encaixam na pirok em um tubo acoplado ao aspirador da privada. Já as meninas encaixam no tubo um adaptador retangular que cobre toda a ppk, evitando vazamentos indesejáveis.

E nada pode ser desperdiçado. Um sistema ultra sofisticado de filtragem transforma parte do xixi em água potável, que é utilizada por todos os astronautas da missão.
Não clique, é nojento.

Mas eles nem sempre podem usar o banheiro. Como o processo de lançamento de um ônibus espacial é bastante demorado e os viajantes não podem ficar passeando pelo veículo durante o procedimento, eles usam o que chamam de “Vestimenta de Máxima Absorção”, também conhecida como fralda.

Astronauta mostra fralda durante a palestra

As fraldas também são utilizadas durante asspacewalks, que são as atividades extra-veiculares. Como o tempo de permanência fora do veículo é limitado, eles não podem se dar ao luxo ir ao banheiro quando bem querem. Aí eles se aliviam como nos velhos tempos de bebê.
Sugerimos que vc não procure o gif oculto. É nojento.

Geral
Anônimo

Anônimo

Geralmente não, mas em casos específicos, é possível sim.

Só de mijar num objeto eletrificado (como um fio descascado, por exemplo), a corrente não pode chegar ao seu órgão sexual através da urina, porque quando ela sai, se separa rapidamente em pequenas gotas individuais e não possui fluxo constante.

Mas isso só vale se o alvo estiver abaixo do nível da cintura. Se algum garoto peralta inclinar pirok para cima e acertar o xixi em um fio elétrico, esta pode ser a última mijada da sua vida.

Nesta posição, a gravidade pode se encarregar de unir as pequenas gotas, fazendo do xixi uma corrente perfeita para levar a eletricidade até o seu pipi. O choque pode ser fatal.

E se você é menina, não pense que está livre de perigo ao mijar em fios descascados. Ainda que o fluxo de xixi não possa levar a eletricidade até a sua ppk, quando estiver agachada em cima do alvo, o líquido em contato com a corrente elétrica pode escorrer até os seus pés e te deixar em choque - literalmente.

A dica que fica é: prefira fazer xixi em lugares seguros - de preferência no banheiro. ;-)