Geral
Anônimo

Anônimo

Vamos lá: o IBOPE (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) faz como qualquer outro órgão de estatística: analisa uma parcela pequena e calcula o total a partir dela. Esse sistema é conhecido como amostragem. Para estimar os 39 milhões de domicílios brasileiros que tem televisão (87% das casas do país), o IBOPE analisa 3.019 deles (0,008% do total). São utilizadas 3 formas de análise:

1) um formulário preenchido pelo residente;

2) um aparelho que coleta diariamente a programação assistida;

3) outro aparelho (o Peoplemeter) mas que envia os dados em tempo real.

Mas como com tão poucas referências o IBOPE pode estimar a audiência do país todo? - você nos pergunta. Sendo muito criterioso na escolha das residências - nós te respondemos. O órgão filtra, através de dados do IBGE e outra série de parâmetros, e escolhe representantes de todas as idades e classes sociais. Eles precisam ser muito bem selecionados pois cada casa representa 58 mil outras. Portanto, para fazer os cálculos é muito simples: 5 pontos? 5 x 58 mil = 290 mil residências (esta proporção pode variar de um ano pro outro).

Agora é só fazer a conversão de cabeça e impressionar na hora da novela.

Interessantech
Giovanni Giudice Calderón

Giovanni Giudice Calderón

Só se a sua TV for de Plasma. Televisores com essa tecnologia têm um problema chamado burn-in, onde imagens estáticas exibidas de forma contínua durante muito tempo, fazem o fósforo presente na composição da tela, tomar formas permanentes e deixar sombras ou "fantasmas" na imagem.

Exemplo de burn-in:
http://bit.ly/1dVzCRj
Isso pode acontecer quando vc passa horas jogando um game que tem alguma imagem constante, ou quando a tv fica ligada muito tempo em um canal que exibe seu logo no canto da tela, de forma ininterrupta. Nas telas de Plasma mais modernas, este problema é quase imperceptível. De qualquer forma, neste caso a culpa não é do videogame, é da tecnologia da TV.

"Mas interessante, essa história de que o videogame estraga a tv existe antes da TV de Plasma!" É verdade. Talvez isso tenha surgido da lógica de que tudo que é muito usado, um dia estraga. Com o crescimento da industria de games, as televisões passaram a funcionar por muito mais tempo e acabavam estragando mais rapidamente. Há duas outras possibilidades de origem desse mito: 1) A sua mãe queria assistir a novela dela e disse isso pra vc ir pro quarto chorar; 2) Alguma criança espertalhona inventou isso para convencer os pais a comprar uma TV só pra elas. Mas tirando o burn-in das telas de plasma, o videogame não prejudica em nada o funcionamento da TV. Pode jogar sem culpa.

RESUMINDO: A TV só quebra se vc jogar o controle do videogame nela.

Interessantech
Pedro Augusto David

Pedro Augusto David

Era uma vez, há muitos e muitos anos, um brinquedinho muito utilizado que sobreviveu até hoje: a calculadora.

Pois é. Você aí que ama video-games, mas odeia matemática, deveria saber que graças a essa invenção, é que o seu Call of Duty veio a existir.

As calculadoras, naturalmente foram evoluindo e se transformaram em grandes e potentes computadores que, na época, só eram acessíveis aos militares.

Um belo dia, os soldados estavam lá, sem muita coisa pra fazer, e começaram a inventar formas de passar o tempo usando os computadores. Foi aí que surgiram alguns joguinhos, analógicos e muito simples. As coisas foram evoluindo e, em 1952, surgiu o primeiro jogo com gráficos, o OXO, Noughts and Crosses, desenvolvido por Alexander S. Douglas.

Esse joguinho que é basicamente o jogo da velha em um computador, não deu muito lucro, mas foi graças a ele que os videogames foram evoluindo mais e mais. Além disso, o OXO é conhecido até hoje como o primeiro vídeo game do mundo.

Agora dá licença, que a gente tem uma missão no GTA para terminar.

Qual foi o game que mais marcou/marca a história da sua vida? Pq?

Instagram

Prato da janta na mão, TV ligada, ou celular passando séries ou videos no YouTube. Se você aprecia jantar enquanto assiste televisão ou fica ou fica no celular você pode engordar, é o que sugere a equipe de pesquisadores da Universidade de Birmingham, no Reino Unido. Essa prática pode tornar as pessoas propensas a sentir necessidade de comer mais lanches e petiscos após a refeição. Quem nunca fez uma pipoca ou abriu um salgadinho depois da janta?

O estudo feito com 39 indivíduos concluiu que pessoas que estão distraídas durante o jantar assistindo à TV ou mexendo no smartphone vão comer muito mais pela noite do que aquelas que prestaram atenção nos alimentos ingeridos. Ferrou! Isso ocorre porque a memória desempenha um papel fundamental no apetite e, quando estamos distraídos, o corpo não recebe a comida da mesma maneira.

Na pesquisa, os participantes com pesos considerados normais foram colocados em três diferentes condições para avaliar o quanto a distração pode prejudicar a saúde e fazer a pessoa engordar. A diferença significativa entre os grupos após algumas semanas fez os cientistas concluírem que comer enquanto executa outras atividades influencia a pessoa a “beliscar” alimentos e ajuda a ganhar peso.

Fonte

Geral
Lucas Santos

Lucas Santos

Foi o último capítulo da novela Roque Santeiro, em 22 de fevereiro de 1986. A média ficou em 96 pontos no IBOPE, mas alcançou picos de 100. Nunca nenhuma outra atração televisiva brasileira alcançou a marca dos 3 dígitos.


Saiba como são medidos os pontos de audiência da TV clicando aqui.

Geral
Anônimo

Anônimo

Porque o nome da droga não saiu dos contos de fada. Calma, explicamos - era um quadro muito popular do Programa Silvio Santos, transmitido na década de 70. Nesse quadro, garotinhas humildes faziam seus pedidos, eram abordadas por um "principe" que lhes trazia um sapato de cristal e as transformavam em princesas, dando presentes para toda a família. O quadro fez tanto sucesso na época, que até ganhou um jogo de tabuleiro:

É fácil criar o paralelo entre a garota deslumbrada que aceita o sapatinho com a vítima seduzida que aceita a bebida. Mas, no caso da droga, não existe um final feliz. :/