Geral
Falta de sono deixa mães mais permissivas

Segundo uma pesquisa realizada pela Universidade de Illinois (EUA), mulheres com maior privação de sono tendem a ser mais permissivas com os filhos. É um dado importante sobre uma época na qual os jovens precisam de limites bem definidos e disciplina. Com sensores, o estudo monitorou o sono de 234 mulheres durante uma semana.

Para saber os níveis de permissividade e de autoridade das mães, os cientistas aplicaram questionários nos filhos dessas mulheres. Os resultados revelaram que, quanto menos dormiam, mais as mães diziam "sim" às vontades dos adolescentes. Mães afro-americanas de menor renda dormem pior, talvez por conta do excesso de trabalho e falta de ajuda dos parceiros.

Fonte: UOL

Geral
Anônimo

Anônimo

Por dois motivos: 

Xixi: quando a bexiga fica cheia, ela comprime os nervos que controlam a irrigação do pênis para a ereção e pimba - ele sobe.

Polução Noturna: durante nosso sono REM (já explicamos ele neste post) o sistema nervoso parassimpático (que estimula a ereção) sobrepõe o simpático (que inibe a ereção) e seu amigo acorda. Como a alternância dos sonos REM e NREM acontecem a noite toda, o dito cujo fica ereto umas 4 vezes por noite, num período que totaliza uma hora inteira de pura prontidão (considerando 8 horas de sono)! Isso é involuntário e não há nada o que vc possa fazer além de comemorar e esperar que ele descanse. Sim, comemorar. A polução noturna é só um sinal de que seu corpo está funcionando muito bem. A irrigação do pênis é uma defesa natural do corpo para manter a saúde do órgão genital masculino. Sabe aquela história de que se não usar estraga? Funciona para seu colega também.

Geral

Quem sofre de hipersonia precisa dormir de 12 a 15 horas e em casos mais extremos, até 18 horas diárias.


Imagem: unveiledweb.com

Os hipersones se dividem em dois grupos:

1- Os que, mesmo tendo dormido 8h ou mais durante a noite, precisam dormir várias vezes por dia. Em geral aproveitam as mais inusitadas oportunidades, como quando vão ao banheiro, intervalo da aula, aula, transporte público etc.

2- Os que dormem muitas horas seguidas durante a noite e não conseguem acordar.

Em ambos os casos, mesmo dormindo muito além do normal, o indivíduo continua sonolento.

De acordo com o pesquisador Poul Jennum, professor de neurofisiologia da Universidade de Copenhagen, a hipersonia é, na maioria das vezes, um sintoma de distúrbios do sono, como narcolepsia, apneia do sono, síndrome das pernas inquietas, ronco violento e/ou dificuldades respiratórias relacionadas com a obesidade.

Estima-se que 1 a cada 800 pessoas sofra de hipersonia no mundo e é mais comum entre jovens de 15 a 25 anos.