Geral
Daniel Uiliam

Daniel Uiliam

É a fase do sono onde temos os sonhos. O sono é dividido em duas fases: a REM (Rapid Eye Movement ou Movimento Rápido do Olho) e a NREM (Non Rapid Eye Movement ou Movimento Não Rápido dos Olhos). 

NREM: é a fase que inicia o sono e compõe 75% do tempo que dormimos. Essa fase é muito importante pois é a fase do sono profundo. É nela que acontece a liberação do hormônio do crescimento e o descanso mental.

REM: vem após a fase NREM, representa 25% do tempo que dormimos e se caracterizada por uma intensa atividade cerebral e (claro) movimentos rápidos dos olhos. É aí que a mágica dos os sonhos acontecem. Ela é importante para o nosso bem-estar físico e emocional. 

Quando a fase REM termina, voltamos à fase NREM e repetimos esse ciclo cerca de 5 vezes por noite. A cada ciclo que passa, a fase NREM fica menor e a REM, maior.

Geral
Como se tornar um onironauta - pessoa capaz de controlar os próprios sonhos

Alguma vez durante um sonho você parou, olhou em volta, sacou que o clima tava estranho e percebeu que "opa, to sonhando"? Se sim, meus parabéns, você teve um sonho lúcido.

Esse tipo de sonho acontece quando nele ocorre uma "percepção consciente" que temos em relação a algo de dentro do sonho.

Isso resulta numa experiência da qual temos uma recordação muito clara e nítida, e que temos controle sobre nossas ações e até no próprio desenrolar do sonho. Ou seja, a partir do momento em que você percebe que está sonhando, pode simplesmente fazer e ser quem quiser, que vai estar tudo bem!

Você pode dar centenas de tapas na cara do chefe sem ser demitido, marcar um gol na final da Copa do Mundo ou quem sabe até sair voando pela cidade combatendo o crime. É possível inclusive tomar decisões e solucionar problemas que não conseguiu enquanto esteve acordado.

Uma explicação curta e grossa do que é um sonho lúcido seria "sonhar enquanto sabemos que estamos sonhando", como definiu o pesquisador Stephen LaBerge, um dos líderes no estudo sobre o fenômeno.

Pesquisas realizadas em laboratórios do sono divulgadas até agora mostram que os sonhos lúcidos ocorrem nos últimos ciclos do sono. São as fases REM tardias (estágio 5 da imagem abaixo), onde o período de sonhos mais intensos é maior. Isso significa que, numa noite de sono, é preciso dormir mais do que 6 horas para começar a atingir as melhores fases do sono, e assim ter chances de ficar consciente enquanto sonha.

LaBerge e outros estudiosos do assunto chamaram as pessoas que conseguem intencionalmente ter sonhos lúcidos de "onironautas", que vem do grego e significa literalmente "exploradores de sonhos". São pessoas que conseguem dominar seus sonhos e conduzi-los da forma que desejam.

Quero ser onironauta. Como faz?

Várias universidades pelo mundo continuam as pesquisas neste campo, desenvolvendo técnicas e aprendendo mais sobre os efeitos dos sonhos lúcidos, assim como fazem agências independentes como a do próprio LaBerge, o "Instituto de Lucidez". Com isso, algumas técnicas foram desenvolvidas para facilitar o sonho lúcido intencional, que não garantem resultado, mas que são amplamente utilizadas pelos onironautas e pesquisadores da área. Algumas delas são:

Ter um "diário de sonhos"

A ideia é que todo dia ao acordar você descreva como foi seu sonho.

Não importa se lembra ou não dos detalhes de lugares e pessoas presentes nele, apenas anote o máximo de coisas que conseguir. Seja num bloquinho, caderno, celular ou tablet, o importante é anotar todos os dias logo quando você acorda. Existem até apps que te auxiliam nesse diário, um dos principais é o Awoken, disponível para android.

O importante é não deixar pra escrever horas depois, pois sabemos que após 10 minutos você vai lembrar de mais nada do que sonhou.

Esta técnica tem como objetivo ajudar com que se lembre de seus sonhos, pois se você não consegue lembrar deles é porque não são muito vívidos, e assim a probabilidade de você conseguir um sonho lúcido é baixa. Além do mais, caso você consiga ter um, as chances são grandes de você nem lembrar do que aconteceu depois.

As psicólogas Irene Arcuri e Marisa Catta-Preta escreveram um livro interessante sobre o assunto:

Testes de realidade

O princípio dos "testes de realidade", segundo pesquisadores, consiste no fato de testarmos o tempo todo no nosso dia a dia se estamos dentro de um sonho ou não. Afinal, quem garante que você esteja realmente acordado neste exato momento? Existem, portanto, alguns testes que nos provam se estamos dentro de um sonho ou tudo isso está acontecendo de vdd na vida real mesmo:

Olhar para um relógio

Quando você estiver num sonho, ele estará mais loko que o Batman. Se você olhá-lo por um instante e tiver mostrando uma hora, olhe novamente pois não estará mais. Números, letras ou símbolos, nunca se sabe o que o relógio no mundo dos sonhos pode mostrar. Durante esse período o que predomina em nossa mente são áreas responsáveis pela criatividade e imaginação, por isso fica tão difícil ler textos ou números.

Olhar para um espelho

Também é um ótimo teste, pois dentro de um sonho ele pode mostrar várias coisas, e dificilmente uma delas será seu exato reflexo.

Olhar pras próprias mãos

Talvez seja o teste mais prático de se fazer durante o dia. Fique olhando por alguns segundos pras suas mãos, se elas se comportarem normalmente, não mudarem de tamanho, tremerem, embaçarem ou fizerem seja lá o que for, você está acordado. Uma técnica muito utilizada também é a de puxar um dos dedos, se ele começar a esticar conforme você puxa, há dois casos possíveis: ou você está sonhando, ou é o homem-elástico.


Se beliscar

Aquela história do "me belisca pra saber se eu tô sonhando" realmente funciona. Você consegue se beliscar nos sonhos sem sentir dor, enquanto na vida como ela é, isso não ocorre.

Lembrar o que fez nos últimos minutos

Esse só exige um pouco de massa cinzenta mesmo. Você se lembra como veio parar aqui? Onde estava há 15 minutos? O que estava fazendo? E antes? Caso não se lembre, há grandes chances de que esteja sonhando, ou então que tenha Alzheimer.

Mas caso se lembre de tudo isso, significa que está acordado, pois nos sonhos não existe esta bela ordem contínua dos acontecimentos. Lá você está tranquilamente na sua casa cozinhando, e de repente vai parar dentro de um navio pirata, para logo em seguida aparecer no meio da escola em que estudou no ensino fundamental.

Lembrando que fazer esses testes não garante que você consiga ter sonhos lúcidos.

Há pessoas que conseguiram sem nunca terem feito nada disso, enquanto outras já tentaram de tudo mas nunca tiveram um sequer. E tem gente até que consegue perceber que está sonhando, mas se anima tanto na hora que acaba acordando.

Já que passa um terço de sua vida dormindo, ou até mais caso tenha hipersonia, por que não tentar aproveitar um pouco desse tempo pra sair por aí voando, ter superpoderes, comer o que quiser, e é claro pegar todo mundo que só conseguiria pegar nos sonhos? Literalmente. Se vc encontrou um gif oculto neste post, não conte a ninguém, apenas diga o nome do filme nos comentários (e se não sabe q filme é, pergunte).

Geral
Taísa Medeiros

Taísa Medeiros

Sim, claro. No sonho, experimentamos sensações ligadas aos cinco sentidos (visão, tato, olfato, audição e paladar), mas para quem enxerga, a visão acaba se prevalecendo, por ser o sentido que mais usamos durante o dia. Mas nada impede que uma pessoa que nasceu ou ficou cega sonhe com os outros sentidos ou ainda que construa uma própria imagem para sonhar, com base na descrição de lugares, pessoas e objetos. Este é o caso do nosso leitor Adair Knaesel que nasceu completamente cego e tem 19 anos. (sim, nós temos muitos leitores cegos!) Veja a micro-entrevista que fizemos com ele através do twitter:

@interessante: Adair, poderia nos descrever algum dos seus sonhos?
@ada_wk: Um exemplo de sonho que eu tive foi que estava dirigindo um automóvel. Uma curiosidade é que um cego de nascença possa sonhar que enxerga. Isso sempre me intrigou.
@interessante: Mas o que você via enquanto dirigia no sonho? Quais eram os seus sentidos mais aguçados?
@ada_wk: A visão e a audição. Lembro que eu estava numa rua de estrada de terra, e vi por ali muita gente que eu conhecia, uma lojinha...
@interessante: Mas como podia vê-las? Qual a sua referência de imagem dessas pessoas e dessa rua?
@ada_wk: A rua era onde eu morava e conforme elas vão sendo descritas para nós, não sei como é isso, mas nós mesmos criamos uma "imagem".

Seguem abaixo alguns depoimentos MUITO interessantes retirados do Bengala Legal:

"Geralmente meus sonhos se repetem e as pessoas com quem sonho também. Sonho que estou com meus pais, em casa ou no carro, ou caminhando com meus amigos. Em meus sonhos não os vejo, mas sei que estão ali, que me falam. Eu os escuto e respondo. Uma vez sonhei que estava viajando para Cuzco em um avião em companhia de minha irmã e uns amigos. E eu lhes dizia:
- Como vamos chegar? É possível que nos afete a altura.
E eles diziam:
- Não importa. Anime-se e vamos. Se tivermos problemas, regressamos.
Em meus sonhos não vejo, porém em ocasiões posso cheirar. Já sonhei que comia e que podia cheirar, saborear a comida."
Angela Marín, 27 anos. Cega total de nascimento.

"Eu sonho com as coisas que faço sempre. Também sonho com as pessoas com quem convivo regularmente, que podem ser os amigos, pais, namoradas. Não existem imagens, porém, somente sons, tatos, cheiros, prazer e dor, sentimentos."  Luis Alberto Nakamatsu, 34 anos. Cego total de nascimento.


Se quiser mais depoimentos sobre o assunto, veja ou ouça este documentário sobre o assunto:

Geral
Matheus Soares

Matheus Soares

Nos sonhos vemos frequentemente pessoas estranhas, ou pelo menos achamos que são. Mas na verdade nossa mente não inventa essas faces, são sempre rostos de pessoas que nós já vimos durante a vida. Por exemplo, aquele assassino do seu último sonho pode ter sido apenas o amigo do primo do irmão do pai do vizinho da sua amiga que você viu só uma vez há 3 anos, mas nem se lembra disso. E como já vimos milhares de pessoas, temos inúmeros personagens para nossos sonhos. Acontece que não lembramos desses rostos quando estamos acordados.