Geral
Pessoas com idade terminada em 9 são mais propensas a pular a cerca, sugere estudo.

Um site especializado em encontros extraconjugais da Grã Bretanha analisou os dados de seus usuários e descobriu que se está mais vulnerável a trair em um relacionamento no último ano de cada década.

A idade com maior número de traidores foi a de 39 anos, seguida pelos 49 anos e pelos 29 anos, em segundo e terceiro lugar entre os mais vulneráveis à infidelidade.

A explicação, de acordo com o estudo é que este último ano de cada década é visto como um divisor de águas na vida das pessoas - quando elas são mais propensas a se excitar com o novo e a avaliar melhor suas opções.

O estudo listou também os 5 principais motivos do nascimento de chifres na cabeça das pessoas:

1- Falta de sexo no relacionamento

2- Oportunidade irrecusável3- Tédio com o parceiro atual

4- Encontro com alguém do passado através das redes sociais

5- Mudanças de comportamento

Instagram

Você acha que seu familiar, amigo ou amiga mudou a relação com você depois de casar? Segundo pesquisa publicada pela Universidade da Geórgia os casados se tornam menos sociáveis.

O estudo com 169 casais heterossexuais analisou os primeiros 18 meses logo após o matrimônio e a cada 6 meses traços de personalidade eram avaliados: extroversão, abertura a experiências, conscienciosidade, agradabilidade e neuroticismo.

Com os resultados a pesquisa concluiu que os casais se tornaram menos sociáveis ao longo do período e ambos, marido e mulher, se tornaram menos extrovertidos e menos agradáveis. Os pesquisadores observaram que os homens demonstraram estar mais empanhados no papel de marido e as mulheres demonstraram sentir menos ansiedade, raiva e pensamentos depressivos. Fonte e outras informações: Link na Bio.

Fonte

Geral
Anônimo

Anônimo

Sim, ele é comemorado no dia 15 de agosto. Não se trata de uma comemoração em calendário oficial, é mais uma resposta ao dia dos namorados. A data foi criada por blogueiros há alguns anos e acabou sendo aderida por aqueles que não tem um cobertor de orelha. No dia (ou no resto do ano) vale tudo: sair com os amigos sem se preocupar que horas vai voltar, cutucar alguém no Facebook sem ficar com remorso ou simplesmente ficar feliz por saber que não há uma DR te esperando. Na sua opinião, quais são as principais vantagens e desvantagens de ser solteiro?

Instagram

Quantas pessoas você já conheceu comendo? Você confia nelas? Segundo pesquisa da Universidade de Chicago, consumir os mesmos alimentos faz com que as pessoas tenham mais chance de se aproximar e confiar na outra.

Pesquisadores do estudo publicado no Journal of Consumer Psychology realizaram um experimento no qual os voluntários tinham que participar de um jogo de investimento desenvolvido para media a confiança que um tinha no outro.

Cada participante recebeu uma quantia de dinheiro que poderia dar para a pessoa com quem estava jogando e que, por sua vez, poderia investir o valor, de forma a receber duas vezes aquilo que tinha recebido. Quando isso acontecesse, o investidor poderia decidir o quanto — ou se — daria para o outro participante.

O "truque" da pesquisa está no ritual pré-jogo: os pesquisadores deram doces para as duplas de jogadores. Algumas comeram o mesmo quitute, outras comeram diferentes. Os cientistas concluiram que aqueles participantes que comeram o mesmo doce antes do exercício deram mais dinheiro para a pessoa com quem estavam jogando.

Em um segundo experimento, as duplas tinham que negociar um tópico fictício decidido pelos pesquisadores. Assim como no primeiro exercício, alguns pares comeram a mesma comida, outros não. Aqueles que se alimentaram da mesma coisa chegaram a um acordo duas vezes mais rápido do que aqueles que comeram petiscos diferentes.

"As pessoas tendem a pensar que usam a lógica para tomar decisões, e elas no geral não têm ideia de que a preferência alimentar pode influenciar na forma como pensam', afirma Ayelet Fishbach, professor da Escola de Negócios da Universidade de Chicago. "Em um nível básico, a comida pode ser usada estrategicamente para ajudar pessoas a trabalharem juntas e desenvolverem confiança umas nas outras.".

Fonte