Geral
Anônimo

Anônimo

Foi Bertha Celeste Homem de Mello.

Tudo aconteceu num concurso da Rádio Tupi, em 1942, que reuniu imortais da Academia Brasileira de Letras para escolher e oficializar a versão brasileira da já popular "Happy Birthdate to You". Das mais de 5 mil cartas recebidas, a vencedora foi a quarentona Bertha Celeste, filha única de fazendeiros, formada em Farmácia e mãe de uma filha. Até sua morte, em 1999, aos 97 anos, dona Bertha corrigia ferozmente quem cantasse errado sua versão, que é a seguinte: "Parabéns a você (não pra você) / Nesta data querida / Muita felicidade (no singular mesmo) / Muitos anos de vida."

Plus: a música original foi composta pelas professoras e irmãs estadunidenses Mildred e Patricia Smith Hill em 1875 e se chamava “Good Morning to All”. Em 1924, o escritor americano Robert Coleman valeu-se da melodia e publicou a "Happy Birthdate to You" em um livro. A família das professoras entrou com um processo, ganhou e até hoje recebe os royalties cada vez que alguém toca a música. Sim, é preciso pagar. Melhor cantar baixo na próxima festa.

Geral
Gabriel Leví

Gabriel Leví

Para responder a esta pergunta entramos em contato com a Débora Rodrigues Silva, uma das responsáveis pelos registros de nascimento do 32º Oficial de Registro Civil e Tabelião de Notas, em São Paulo, SP.

Segundo a escrevente, nesses casos o bebê é registrado como transexual, no entanto, de acordo com o obstetra Dr. Eduardo M. Machado, na maioria das vezes (e quando é possível), os pais optam por fazer uma cirurgia para que a criança tenha apenas um dos sexos. O Dr. disse também que o mais indicado é que o bebê seja operado o mais cedo possível, pois a recuperação é menos traumática e o impacto psicológico, em geral, menor.

De acordo com especialistas alemães, 1 a cada dois mil bebês nascem hermafroditas.


Atualizado em 28/02/2014