Instagram

O que você escolheria se estivesse com R$1,00 no bolso em 1994? Alguns exemplos: 1 garrafa de cerveja, 1 Kinder Ovo, 1 dólar ou 1kg de frango.

No dia 1 de Julho de 1994 entrou em circulação no Brasil o Real, moeda em circulação no país até os dias de hoje. Confira o valor de diversas coisas na época:

No lançamento do Plano Real, o governo lançou mão de três "garotos propagandas" inusitados: o frango, o pão francês e a dentadura. O objetivo era mostrar o poder de compra da nova moeda. Em 1994, por exemplo, com uma nota de R$1 era possível comprar 1 quilo de carne de frango ou 10 pãezinhos. A propaganda da carne de frango foi tão grande que o consumo anual subiu de 14 kg por pessoa, em 1994, para 40 kg, em 2008, segundo dados da União Brasileira de Avicultura (Ubabef)

O primeiro salário mínimo do plano Real foi de R$64,79

O quilo de arroz custava R$0,64 e o feijão R$1,11 em julho de 1994, em São Paulo, segundo o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos)

Escort Hobby 1.0 (R$7.386 à época), o Gol 1.000 (R$7.243), o Uno Mille (R$7.254) e o Corsa Wind 1.0 (R$7.350) eram os carros mais baratos das montadoras brasileiras.

Jack Daniel’s Tenessee Whiskey por R$33,50, segundo panfleto das lojas Depósito Normal.

O ingresso para o filme “Um tira da pesada 3”, com Eddie Murphy, custava R$5 no Shopping Iguatemi, em São Paulo, em um domingo à noite em 1994

Chitãozinho e Xororó, em agosto de 1994, fizeram um show no Palace, o ingresso mais barato saiu por R$15, e o mais caro, por R$35

Teresina e João Pessoa tinham o passe de ônibus mais barato entre as capitais do país em julho de 1994: R$0,29. A passagem mais cara era em Brasília, R$0,54.

O litro da gasolina estava R$ 0,55, em média, nos postos de São Paulo no dia 18 de julho de 1994, segundo uma reportagem da Folha à época. O álcool saía por R$ 0,44.

Uma refeição na churrascaria Fogo de Chão, em São Paulo, saía entre R$ 13 e R$ 24 por pessoa em 1994, segundo a Revista da Folha.

Um apartamento de 211m² com 3 dormitórios (com uma suíte), varanda com churrasqueira e duas vagas na garagem no Panamby, região nobre da Zona Sul da capital paulista saía por R$ 94.340 em 7 de agosto de 1994.

Notas de R$1, que pararam de ser fabricadas em 2005, hoje em dia são vendidas em sites de leilão, as já utilizadas são vendidas por até R$ 20. As cédulas mais raras, com menor tiragem e classificadas pelos especialistas como "flor de estampa", chegam a valer R$100.

Fontes 1, 2, 3

Geral
Anônimo

Anônimo

É Marianne, a personificação dos ideais de República, segundo os franceses.

A imagem desta mulher foi criada logo após a Revolução Francesa. Antes deste acontecimento a França era uma monarquia dominada por apenas 5% da população, que detinha os poderes, os demais 95% eram submissos ao clero e à nobreza. Naquela época, quem se opunha a essa opressão era guilhotinado ou levado para a Bastilha e preso por anos. "Liberdade, Igualdade e Fraternidade", este foi o grito que ecoou durante muito tempo na França, e motivou que seu povo lutasse pelos novos ideias, pelas novas perspectivas do seu povo.

Esta prática de representar ideias em forma de humanos era comum na Idade Média, e alguns historiadores acreditam que Marianne seja a junção dos nomes mais comuns na França: Mari e Anne. A imagem feminina representa ainda a ruptura do poder dominado por homens. Assim, após o fim da Revolução Francesa e o surgimento da República da França, criou-se a imagem para representar a República. A associação de Marianne com a instauração de uma República é tão forte que na comemoração de 100 anos da Independência dos EUA, o governo francês presenteou o país com a Estátua da Liberdade. Repare bem, a Estátua da Liberdade também é a Marianne da Revolução Francesa.

Não existe um link neste post, ou sim. Se sim, talvez leve para uma imagem de Marianne nua, pelada e sem roupa.