Instagram

Um estudo concluiu que temos inclinação natural para perdoar, mostrando que a máxima "errar é humano" pode ser complementada com "...e perdoar também".

A pesquisa conduzida por cientistas das universidades de Yale, nos EUA, Oxford e College London, no Reino Unido, e International School for Advanced Studies, na Itália, feita com cerca de 1.500 pessoas que avaliaram o caráter e o nível de confiança de dois estranhos em uma situação específica observada.

No cenário observado, duas pessoas deviam dar choques em outra pessoa em troca de uma determinada quantidade de dinheiro. Uma delas se recusava, "O bom", enquanto a outra se importava apenas com o dinheiro, "o mau", e não estava nem aí para dar os choques.

A pessoa que se recusava a dar os choques era vista com boa impressão, ao contrário do que dava choques apenas pela grana. Só que quando o ganancioso resolvia não dar o choque, os participantes demonstravam uma capacidade de mudar de opinião muito rápido, até que ele desse o choque novamente e voltasse a ser "mau".

"Acreditamos que nossa descoberta revela uma predisposição básica para dar o benefício da dúvida a outras pessoas, até mesmo estranhos", diz Molly Crockett, uma das autoras do estudo. Essa conclusão explicaria também a insistência em relacionamentos ruins. "A mente humana é construída para manter relações sociais, até quando os nossos parceiros se comportam mal", explica.

Fonte