Geral
Anônimo

Anônimo

Porque Deus quis. Mentira, na verdade são três teorias, uma é de origem gramatical, outra Chinesa e outra supersticiosa mesmo.

A Teoria do Horóscopo Chinês tem no signo do porco a representação da fortuna. Ou seja, criaram os porcos de argila para trazer prosperidade financeira para as casas dos chineses.

A segunda teoria é a da multiplicação e foi criada pelo engenheiro Sebastian la Pestre. Segundo o engenheiro, em 10 anos, cada leitoa pode produzir até seis milhões de filhotes, e nada mais simbólico para um objeto que serve para guardar dinheiro.

E a última teoria, mas não menos importante, inclusive a que achamos mais interessante vem do período medieval e trabalha a gramática. Calma, é que lá pelo século XVI, quem não tinha dinheiro para os utensílios de metal, usava uma argila vermelha chamada Piggy Clay. Nesta época os cofres já eram produzidos com essa argila, e com o passar dos tempos foram chamados de Piggy Banks. Há quem diga que para começar a construir os cofres em formato de porco, foi necessário que um artesão confundisse o "Piggy" com "Pig", que é "Porco" em inglês. Confusão gramatical, ou jogada de marketing, ninguém poderá confirmar.

Geral
Jisélly Paes

Jisélly Paes

Existem várias versões para a origem deste termo, mas as duas principais são:

MIT: Era costume entre os alunos do Massachussets Institute of Technology - MIT praticar bullying com os estudantes menos populares (geralmente os donos das melhores notas) chamando-os de "knurd" (contrário de drunk, bêbado em inglês). Como não frequentavam as festas e eram menos sociáveis, knurd era um trocadilho, que queria dizer que eles jamais teriam a oportunidade de ficar bêbados. Com o tempo, knurd virou nerd (a pronúncia das duas palavras são muito parecidas.)

Nortel: NERD é a sigla para Northern Electric Research and Development, Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da companhia Northern Electric do Canadá, que hoje se chama Nortel.  Os profissionais que trabalhavam neste departamento eram conhecidos por serem gênios e dedicarem a maior parte do seu tempo às pesquisas, abrindo mão de suas vidas pessoais. 

Como já dissemos na resposta sobre o Dia da Toalha, dia 25 de maio é comemorado o Dia do Orgulho Nerd, por ter sido a data da première do primeiro filme da série Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança, em 1977.

Vc se considera Nerd?

Geral
Marcela Marvel

Marcela Marvel

Não se sabe ao certo, mas a origem mais conhecida está no cristianismo. Jesus Cristo teria sido crucificado numa sexta-feira logo após celebrar uma ceia que juntava 13 participantes - ele e os doze apóstolos. Ainda que não haja provas, há indícios também de que a crucificação teria acontecido em uma sexta-feira 13. Mas há outras possíveis versões.


Em 1307, o então rei da França Felipe IV, sentia-se ameaçado pelo poder da igreja dentro de seu país. Como estratégia, ele tentou se filiar à ordem religiosa dos Cavaleiros Templários, mas não deu certo. A corporação recusou a entrada do monarca, que ficou extremamente furioso com a recusa. Para se vingar, o rei teria ordenado a perseguição dos templários na sexta-feira, 13 de outubro de 1307.


Outra possibilidade é a de que a maldição da sexta-feira 13 esteja ligada ao processo de cristianização dos povos bárbaros no início do período medieval, quando eles invadiram a Europa. Antes de serem cristãos, os bárbaros eram politeístas e tinham grande adoração por Friga, deusa do amor e da beleza. Uma das estratégias da Igreja Católica para que o processo de conversão fosse bem sucedido, foi demonizar Friga como uma bruxa que, toda sexta-feira, se reunia com o demônio e onze feiticeiras para rogar pragas contra a humanidade. #tenso


Também é possível que tudo tenha surgido na mitologia. Uma história de origem nórdica conta sobre um grande banquete, em que o deus Odin convocou uma reunião de outras doze grandes divindades. Loki, o deus da discórdia e do fogo, ficou furioso por não ter sido convidado e provocou uma mega confusão na tal reunião, que resultou na morte de uma das mais belas divindades conhecidas, Balder. A moral da história era que um encontro com 13 pessoas sempre termina em tragédia.



E você, acredita que a sexta-feira 13 é de fato um dia maldito ou é uma data como outra qualquer? Acreditando ou não, preparamos uma lista especial com algumas curiosidades sobre a data e sobre o número 13. Veja:

- Qualquer mês que começar em um domingo, terá uma sexta-feira 13. E existe pelo menos uma por ano.
- Vários centros de adoção de animais não doam gatos pretos em dias próximos a sexta-feira 13, semana santa e dia das bruxas para evitar possíveis rituais de sacrifício.
- Parasquavedequatriafobia é o medo de sexta-feira 13.
- Na Itália, o dia do azar é a sexta-feira 17. Já em alguns países de língua hispânica e na Grécia, a terça-feira 13 é um dia de má sorte.
- Vários restaurantes em Paris possuem um serviço peculiar chamado "convidado profissional número 14", para não deixar ninguém com 13 pessoas à mesa.

Não clique nas imagens e nem procure os outros easter eggs. Vc pode se assustar. E se vc encontrar a Pequena Sereia, não dê o play.

Geral
Anônimo

Anônimo

A palavra. Ela deriva do latim currere que significa o mesmo que o verbo correr: deslocar-se rapidamente. Os mensageiros eram chamados de "correios" e a empresa brasileira adotou o nome. Logo, é como se a empresa chamasse "Carteiros".

A propósito, esse serviço existe desde 2.400 a.C., sendo usado já pelos faraós no Egito antigo. No Brasil, a empresa Correios foi fundada em 25 de janeiro de 1663 e é constitucionalmente a responsável exclusiva de entregas de correspondências no Brasil.  O curioso também é que os termos relacionados ao serviço, embora parecidos, têm origens diferentes. Veja:

Correspondência: do latim correspondere, que é a junção de duas outras palavras: com (junto) e respondere (responder).

Carta: do latim charta, que significa "folha de papel".

Latim, seu lindo.

Geral
Anônimo

Anônimo

É uma história que dependeu de muita gente criativa e até rende um filme. O protagonista? Um cachorrinho da raça dachshund (também conhecida como "bassê"). Vamos aos coadjuvantes:

1) O Cozinheiro Alemão: na cidade de Frankfurt, na Alemanha, um cozinheiro famoso por suas salsichas tinha um cão da raça dachshund  e, pela semelhança física, suas salsichas foram apelidadas de dachshund e o nome pegou.

2) O Alemão Prejudicado: em 1904, em St. Louis, EUA, o alemão Anton Feuchtwanger estava com problemas para vender suas salsichas dachshund - ninguém conseguia segurá-las por estarem quentes e distribuir luvas dava prejuízo. Com o cunhado padeiro, desenvolveu um pão que segurasse a salsicha. Aí sim as vendas emplacaram e eles inventaram o "sanduíche de salsicha".

3) O Comerciante no Estádio: em 1906, durante um jogo em Nova Iorque, o comerciante Harry Stevens não conseguia vender seus sorvetes e refrigerantes por estar muito frio. Comprou correndo salsichas e pão, improvisou um compartimento com água quente que mantinha as salsichas aquecidas, e saiu vendendo os sanduíches de salsicha. Ele gritava: "Comprem suas salsichas dachshund enquanto estão quentes!"

4) O Cartunista Apressado: neste mesmo jogo estava Tad Dorgan, um famoso cartunista que precisava enviar sua charge com urgência para o jornal. Ao ouvir os gritos do vendedor, desenhou rapidamente um cachorrinho da raça dachshund abraçado pelo pão. Como não sabia escrever "dachshund", só colocou "Get your hot dog!” (Pegue seu cachorro quente).

A charge fez sucesso, o nome pegou e final feliz!


Geral
Nils Da Cruz Silva

Nils Da Cruz Silva

Veio da Escandinávia e, apesar de ser uma lenda antiga, se popularizou em meados do século XIX através da obra de Hans Christian Andersen. Mas esta não é a única lenda ao redor das cegonhas, não! O fascínio por essas aves vem de muito tempo atrás.

A cegonha não tem o menor medo do homem. Por isso, sempre conviveu nas cidades e foi um dos animais com que o homem se familiarizou mais rápido. Cegonhas têm o porte altivo, grande, são monogâmicas, carinhosas com a cria, fazem um ninho que dura muitos anos e são predadoras de espécies nocivas. Observando essas características tão particulares, logo crenças começaram a surgir.

No antigo Egito, o hieróglifo em forma de cegonha significa "alma". Na cultura hebraica, a palavra "cegonha" (חסידה/chasidah) significa também "misericordioso". Na mitologia eslava, elas eram as responsáveis por levar as almas do paraíso para a Terra. Na Grécia existe uma lei chamada Perlagonia (do grego antigo pelargos, que significa cegonha) que obriga os filhos a cuidarem dos pais quando velhos. Elas eram tão respeitadas que até o séc XVI, que se uma cegonha aparecesse durante uma execução, o condenado era perdoado, pois acreditava-se que a ave sabia de sua inocência.

No folclore alemão há registros da crença de que as cegonhas encontravam bebês em pântanos ou cavernas e, caridosas, os traziam de volta para a cidade. Se um casal quisesse um desses bebes, precisava anunciar colocando doces na janela. 

Daí essa história acabou chegando nos ouvidos de Andersen e ele a imortalizou (e a espalhou mundo afora) no conto As Cegonhas, que você pode ler na íntegra aqui.

http://bit.ly/14H8fA1

Geral
Bruno Carpinski

Bruno Carpinski

A goma de mascar vem dos gregos antigos, que mascavam gomas de árvores e outros vegetais. Hoje em dia é feita com vários derivados do petróleo, como parafina e resinas. Para dar cor e sabor, há porções de açúcar ou adoçante, xarope de glicose, corantes e aromatizantes.
O chiclete como conhecemos hoje foi patenteado pelo dentista William Semple, que criou o grude para ajudar no exercício de mandíbulas dos seus pacientes. 

Para saber mais sobre o processo de fabricação, veja este vídeo do Discovery Channel:

Mais algumas curiosidades sobre o chiclete:

- Chicle é o nome do látex extraído do sapotizeiro, árvore que dá uma fruta conhecida como sapoti.

- O consumo de chiclete aumentou na época da Segunda Guerra Mundial, onde era usado para aliviar o estresse das pessoas.

- Os brasileiros tiveram contato com os chicletes industrializados durante a Primeira Guerra Mundial através do contato com soldados norte-americanos.

- Existe um estudo feito pela Universidade de Nothumbria, na Grã-Bretanha, que reúne evidências que sugerem que o hábito de mascar chicletes pode ser bom para a memória e a inteligência. Segundo os pesquisadores, a freqüência dos movimentos feitos para mascar causam um aumento na freqüência cardíaca. Eles acreditam que isso faça aumentar a oxigenação do cérebro, dando mais eficiência às suas funções.

- Os três maiores produtores de chiclete do mundo são os Estados Unidos, com 224 mil toneladas por ano, pela China, com 148 mil toneladas e Brasil, com 57 mil toneladas anuais.

Geral
Anônimo

Anônimo

Pq a origem do nome "verde" não tem nada a ver com a fruta limão, diferente do laranja que está diretamente ligado à fruta. Veja as origens:


Limão:

Os primeiros limões conhecidos foram encontrados na Pérsia, onde a palavra LIMUN significa "fruta cítrica" - daí o nome.

Laranja (fruta):

Vêm do Sânscrito naranga, através do Persa narang e do Árabe, narang e larang. Esses nomes são citados por etimólogos como uma variação do Árabe tânger (tangerina). "Mas o que é que a tangerina tem a ver com essa história?" Calma, a gente explica: A laranja é um fruto híbrido, criado na antiguidade a partir do cruzamento da cimboa com a tangerina (que ganhou esse nome devido ao porto de Tânger, no Marrocos de onde as tangerinas eram exportadas para a Europa).


Laranja (cor): quando os árabes voltaram da Europa com um carregamento de uma fruta nova chamada "laranja", associaram o nome da fruta à cor.

Verde: também foi baseado em frutas. Quando a fruta está crescendo, geralmente tem a cor verde. Em latim, o verbo "viver" significa crescer. Logo, quando a fruta estava crescendo, ela estava "vivere", que virou "verde".

Encontrar 2 gifs ocultos é fácil, quero ver encontrar o terceiro e colar o link nos comentários.

Geral
Juliana Barros

Juliana Barros

Eles já surgiram indicando pessoas desconhecidas e cada um tem uma origem diferente:

Fulano: do árabe "fulan", significava "tal"/"certo". Eles já usavam para indicar "certo lugar" ou "tal pessoa".

Beltrano: vem do nome próprio Beltrão/Beltrand. Era um nome muito comum na península ibérica e se espalhou com as novelas de cavalaria. É como o nosso "Zé". O sufixo "ano" veio para criar proximidade com o "fulano", que já existia, e passou a designar um indivíduo genérico.

Sicrano/Siclano:
desse os estudiosos não têm muita certeza, mas acreditam que é uma derivação de "zutano" e "citano", que são as versões espanholas de " fulano" e "beltrano".

Geral
Mateus Soares

Mateus Soares

Pelo bater de asas das borboletas. Brinks. Desde as correntes oceânicas de ar até a brisa que mexe a janela, todas são causadas pelo clima e pressão atmosférica. 

Bom, todos sabemos que o ar quente sobe e o ar frio desce, certo? Então, para explicar a formação dos ventos, vamos pegar uma geladeira comum como exemplo. Os congeladores (ou freezers) geralmente estão na parte superior das geladeiras por um motivo muito simples: o ar frio desce. Fazendo isso, ele vai resfriando todo o interior da geladeira até chegar lá embaixo e não estar mais tão gelado (por isso que os vegetais ficam lá, pois o frio extremo os danifica). Daí, como esta mais quente, ele sobe. Lá em cima, reencontra o congelador e desce, formando um ciclo vicioso. Esse deslocamento forma uma corrente de ar. Claro que lá dentro existe pouco espaço, por isso que, ao abrir a geladeira, os alimentos não voam sobre você com uma ventania. 

Agora, imagine essa geladeira um tantinho maior. Tipo, da metade da Terra. O congelador são pólos e a parte dos legumes, a linha do Equador. Aí as coisas ficam mais sérias. Mas, ainda assim, pq os ventos então não são sempre na mesma direção: Pólo <---> Equador? Pq a Terra faz muitas coisas que uma geladeira não faz. Entre elas, a rotação. Com a superfície do planeta se movendo, os ventos não só acabam se deslocando na diagonal como as variações de temperatura. Encontros e choques com outras correntes e acidentes geográficos também colaboram para a variação de direções e potência. Além disso, há movimentações menores. Dentro de uma cidade mesmo existem deslocamentos de massas de ar de uma região quente (um lugar com muitos carros, por exemplo) para uma mais fria (tipo uma represa).

Enfim, são tantas intervenções que alteram as correntes de ar que, segundo a Teoria do Caos, até o bater de asas de uma borboleta pode culminar num tornado. Mas aí é outra história.