Geral
Amanda Manso

Amanda Manso

Para responder a esta pergunta quebramos uma regra: conversamos com um motorista de ônibus enquanto ele dirigia. #INTERESSANTEV1D4L0K4
Brinks, para evitar acidentes, preferimos conversar com o cobrador.

O Sr. Antônio Soares, cobrador da SPTRANS, disse que caso não haja nenhuma linha de ônibus em funcionamento em direção à residência dos funcionários, a empresa fornece um carro ou van para leva-los para casa. Mas ele falou que na maioria das vezes, eles combinam entre si para voltar de carona de moto ou carro com algum colega, já que a van demora muito para levar todos em casa nos diferentes bairros. Mas aí vc pergunta: "Ok, mas e quem leva o motorista da van?" Bom, até ele levar todos em casa e pegar outros motoristas e cobradores que vão pegar no turno da manhã e voltar para a empresa, os ônibus já voltaram a circular. O seu Antônio disse também que muitas vezes, motorista e cobradores preferem aguardar algumas horas na empresa, tirando uma soneca até que dê a hora de os colegas começarem um novo turno.

Se vc encontrar o vídeo oculto neste post, não diga nada, apenas responda: ele canta bem?

Geral
Anônimo

Anônimo

Atualmente no Brasil existem 13 cidades que oferecem o serviço de transporte coletivo de forma gratuita. Cada uma delas funciona de uma forma diferente. Algumas possuem somente algumas linhas liberadas, enquanto em outras é tudo “free” mesmo. É isso mesmo. A gente aí sofrendo para pagar o busão nosso de cada dia enquanto uns podem andar de graça?

Qual é o segredo? Obviamente alguém precisa pagar esta conta. Estas cidades conseguem oferecer este tipo de subsídio porque estão conseguindo garantir o pagamento destes custos de outras formas.

Algumas destas cidades conseguem garantir o benefício para toda a população através do aumento ou do uso mais inteligente de impostos que já existem, como o IPTU, por exemplo. Por outro lado, há outras prefeituras que utilizam outras estratégias e se aproveitam de parcerias com empresas privadas para oferecer à população essa comodidade.

As cidades que hoje oferecem algumas linhas ou todo o serviço de transporte público gratuitamente para a população são: Itatiaiuçu, próxima a Belo Horizonte, Eusébio, no Ceará, Anicuns, próxima à Brasília, Maricá, no Rio de Janeiro, Silva Jardim e Porto Real, também no Rio, Monte Carmelo, em Minas Gerais, Agudos, Potirendaba e Paulínea, em São Paulo, Muzambinho, também em Minas Gerais e, por último, Pitanga e Ivaiporã, no Paraná.

Fora do Brasil também há cidades em 24 países que oferecem todas ou algumas linhas gratuitamente para que a população tenha mais facilidade de locomoção e ande pela cidade utilizando o transporte público. É uma boa ideia, já que esta iniciativa proporciona uma mobilidade com mais efetividade, diminui o número de carros transitando nas ruas e, com isso, o número de acidentes. Além disso, incentivar as pessoas a utilizarem meios coletivos de transporte ainda ajuda a proteger e cuidar da saúde das pessoas e do meio ambiente, já que melhora consideravelmente a qualidade do ar pela diminuição da poluição.

Seria bom mesmo se esta moda pegasse e tivéssemos acesso a um transporte coletivo de qualidade e gratuito em todas as cidades do Brasil, não é mesmo? O negócio é torcer muito e esperar para este dia chegar.