Geral
Anônimo

Anônimo

Pq a origem do nome "verde" não tem nada a ver com a fruta limão, diferente do laranja que está diretamente ligado à fruta. Veja as origens:


Limão:

Os primeiros limões conhecidos foram encontrados na Pérsia, onde a palavra LIMUN significa "fruta cítrica" - daí o nome.

Laranja (fruta):

Vêm do Sânscrito naranga, através do Persa narang e do Árabe, narang e larang. Esses nomes são citados por etimólogos como uma variação do Árabe tânger (tangerina). "Mas o que é que a tangerina tem a ver com essa história?" Calma, a gente explica: A laranja é um fruto híbrido, criado na antiguidade a partir do cruzamento da cimboa com a tangerina (que ganhou esse nome devido ao porto de Tânger, no Marrocos de onde as tangerinas eram exportadas para a Europa).


Laranja (cor): quando os árabes voltaram da Europa com um carregamento de uma fruta nova chamada "laranja", associaram o nome da fruta à cor.

Verde: também foi baseado em frutas. Quando a fruta está crescendo, geralmente tem a cor verde. Em latim, o verbo "viver" significa crescer. Logo, quando a fruta estava crescendo, ela estava "vivere", que virou "verde".

Encontrar 2 gifs ocultos é fácil, quero ver encontrar o terceiro e colar o link nos comentários.

Geral
Thiago Faria

Thiago Faria

Com um só. A canoa é uma embarcação indígena que consiste num tronco oco. A expressão popular original é "Vou mostrar com quantos paus se faz uma cangalha", que tinha o mesmo sentido - mostrar quem manda. Uma cangalha é feita com 3 paus. Se trata de um triângulo rustico feito de madeira que se prendia ao redor dos pescoços dos animais para impedi-los de atravessar as cercas e destruir plantações. Assim sendo, quem construía a cangalha exercia o poder sobre o animal.


Geral
Anônimo

Anônimo

É a abreviação to termo em latim et cetera, que significa "e outras coisas"/"e o restante". 

Este termo não foi traduzido, mantendo sua fonética muito próxima à original. Ou seja, quem disse/achou que não falava nada em latim, se enganou.

Em tempo: Se tratando de uma abreviatura, o ponto no final sempre é necessário.
Em tempo 2: O termo et  significa "e", logo, dizer "e etc" é uma redundância.

Geral
Marcela Forni

Marcela Forni

Provavelmente muitos que usam a sigla não sabem que teve sua origem nas animadas festas dos salões jamaicanos. Encontre o link do Mc Daleste.

Lá pelos idos anos 50, a moda na Jamaica era dançar ska (um misto de ritmos caribenhos com jazz e blues). Daí que era comum os DJs pegarem o microfone e soltarem frases improvisadas por cima da musica do vinil. Algumas vezes até davam as noticias mais importantes do dia, já que rádio era um luxo na época. Eles ficaram conhecidos como "mestre de cerimônias" por serem os responsáveis pela condução da festa, por manter seu ritmo. E, mais tarde, as iniciais MC começaram a preceder o nome, como um título.

As letras do ska falavam de indignação, injustiça, recriminação social, marginalização, da dura vida trabalhadora e foi a mãe de alguns gêneros que conhecemos hoje, por exemplo: o reggae, o rap e o hip-hop. Alguns deles acabaram herdando o título de MC para seus artistas. Aqui no Brasil os cantores de funk também o usam. Os MCs geralmente compõem e cantam seus próprios materiais, podendo muitas vezes partir pra improvisação freestyle, como seus pioneiros jamaicanos.

Mas a sigla também é usada, com o mesmo significado, para se referir aos profissionais que conduzem eventos como premiações, apresentações e shows.

Geral
Vitor Augusto Talmelli

Vitor Augusto Talmelli

A diferença de línguas e sotaques se deu láááá na origem da linguagem. Quando um homem das cavernas africano relacionou "pedra" com determinado som, criou uma palavra. Em algum outro lugar, um outro ancestral nosso relacionou "pedra" com outro som e criou uma outra palavra. Pronto, estava dado o pontapé para o desenvolvimento de línguas diversas, cada uma com seu vocabulário e sotaque. 

A linguagem surgiu diante da necessidade ancestral de especificar as coisas: objetos, eventos, condições, etc. Os rugidos guturais pré-históricos, guiados por fonemas próprios ou reprodução de sons naturais, foram ganhando nuances e acabaram chegando nas palavras. Todavia, mesmo línguas muito diferentes, carregam certos padrões: ter o sujeito, o predicado, o objeto. Seria coincidência ou não? 

Teríamos começado a desenvolver a linguagem enquanto éramos ainda um único grupo, depois nos divido e criado particularidades, mas partindo de um tronco único (teoria da monogênese) ou começado a desenvolver já cada um no seu canto, com seu próprio tronco linguístico, e desenvolvido essas características semelhantes por necessidades em comum mesmo (teoria da poligênese)? Esta é uma das maiores questões entre os linguistas, arqueólogos, paleontólogos e antropólogos. 

Além disso, não se sabe em que velocidade isso aconteceu. Ainda é discutido se esse processo foi:

Devagar, gradativo -partindo dos primeiros sinais cognitivos dos primatas, levando a alterações físicas das cordas vocais até a se tornarem mais complexos, num processo de milhões de anos ou;

Rápido, porém mais tarde -  acontecendo quando a evolução intelectual já estava bem avançada e gerou rapidamente a linguagem quase que numa consequência.

De qualquer forma, a diferença das línguas e a dificuldade do seu estudo se intensificam por elas serem extremamente mutantes e não deixarem rastro (do contrário da escrita). Elas reagem à geografia, clima, história, natureza, outras línguas e mais um sem número de outras interferências. E é muito rápido. A língua está mudando quando uma pessoa esquece um termo e o substitui, quando se fala mais rápido para agilizar uma negociação, quando alguém fala errado pq o certo é muito complicado ou quando inventa um termo. Até mesmo a internet muda a nossa linguagem com suas abreviações e globalização diariamente. Isso gera um sem número de variações de sotaques e até mesmo novas línguas como, por exemplo, o nosso próprio o português brasileiro. Seria ele apenas uma variação do europeu ou uma língua nova, derivada?

E, assim como nascem, línguas também morrem. Das 6.909 línguas vivas hoje, estima-se que só 1.000 sobreviverão ao próximo século. E que, em 300 anos, sobrarão cerca de 24.

Sexo
Daniel Alves

Daniel Alves

Favor só ler esse post se vc tiver mais de 18 anos, pois contém palavras inapropriadas.

Os palavrões existem em todas as culturas, em todos os tempos, por serem as palavras que melhor conseguem exprimir emoções de raiva, ofensa ou (por que não) humor. Eles são controlados pelo "porão" do cérebro - o sistema límbico, responsável pela nossa parte mais primitiva (por isso que os palavrões sempre se referem à base da existência: sexo e excrementos), e influenciam desde sempre no nosso relacionamento social. Eles mudam de tempos em tempos, dependendo da polêmica da época. Na peça Romeu e Julieta, "que a peste invada a casa de ambos" é usado como ofensa. Hoje não surtiria muito efeito.

Fizemos um vídeo para falar a origem de alguns dos palavrões mais usados atualmente. Veja:

Por fim - sejam educados e não esqueçam das dicas finais do vídeo.

Geral
Anônimo

Anônimo

Na língua dela. Pessoas que têm deficiência auditiva se relacionam com o mundo de uma forma diferente, desenvolvem uma outra linguagem. Eles pensam através de sinais, formas, gestos, de uma forma muito mais complexa. É como perguntar sobre cores para um cego. Cada ser percebe e se relaciona com o mundo de acordo com suas limitações. Abaixo, um texto muito interessante (traduzido do inglês) de um surdo, quando questionado sobre seus sonhos:

"Quando eu tenho sonhos, estou sempre ouvindo e posso entender o Inglês perfeitamente. Eu acredito que a linguagem dentro dos meus sonhos não é real, é como se eu fizesse a minha própria língua, mas que identifiquei como Inglês. O movimento da boca  das palavras é como na vida real (eu leio lábios muito bem) e é impossível que as vozes sejam semelhantes à linguagem da vida real. Acho que é realmente interessante… É como se eu soubesse o que é estar ouvindo.

Geral
Bruno Ferreira

Bruno Ferreira

Vem da original, que é "Corro de burro quando foge". "Corro", do verbo correr, acabou virando "cor de" com o passar do tempo. Seguindo a frase atual, muitos acham que tem alguma relação com a coloração bege pálida do animal, mas não - tem a ver com seu temperamento.

O burro é um animal muito tranquilo, mas quando se irrita, é agressivo e incontrolável. Por isso diziam que, se um burro se rebelou e fugiu, é melhor correr dele. 

Geral
Anônimo

Anônimo

Do latim (seu lindo). O legal da etimologia é que ela geralmente nos supreende: ou por nos mostrar que, ou a palavra deriva de outras óbvias ou que vem de umas que nunca adivinharíamos, seguindo uma linha wft.

Comecemos pelo próprio termo "geometria":  geo (terra) e metria (medida). Ou seja: medida da terra. #obvio. E, para entender melhor a origem da maioria das formas, é bom saber a origem da palavra ângulo: angulum (esquina, canto, dobra). #wtf. 

Retângulo: rectus (reto) + angulum. Ou seja: ângulos retos. #óbvio.

Quadrado: vem de  quadrare (tornar simétrico) e quattuor (quatro), pois o quadrado nada mais é do que um retângulo com os quatro lados simétricos. #wtf.

Triângulo: tri (que indica três/terceira) + angulum. Precisa mesmo explicar? #óbvio.

Círculo: (essa é boa) de circulus, diminutivo de circus, (circo). Para assitir as apresentações, os cidadãos circulavam o palco, formando uma roda, dando nome à forma geométrica. #wtf.

E uns que não derivaram do latim pois, mesmo ele sendo lindo, ele não é o único:

Losango: ("losângulo" não existe, aliás) não se tem tanta certeza, mas provavelmente deriva do gaulês lausa, (pedra achatada). #wtf.

Polígono: do grego polys (vários) + gonia (ângulo). meio #óbvio meio #wtf.

Se divertir com esse tipo de informação gera um sentimento extremamente nerd, mas se vc chegou até aqui, conforme-se: vc é um pouco nerd.
Se vc encontrar o "MUITOinteressante" de óculos, não conte a ninguém, apenas responda: Vc prefere a toalha da direita ou a da esquerda? (só quem encontrar saberá)
--
Como surgiu o termo "NERD"?
RESPOSTA