Geral
Reinaldo Traini Filho

Reinaldo Traini Filho

A técnica do macarrão pré-cozido (assim como o próprio macarrão) foi uma invenção chinesa. Era chamado de e-fu e foi inventado no séc XVI. Mas do jeito que conhecemos hoje ele só foi inventado em 1958 por Momofuku Ando e tem uma história muito bonita. Momofuku nasceu em Taiwan em 1910 e presenciou a ocupação japonesa em seu país. A imagem de uma fila enorme de pessoas esperando por comida o inspirou a criar um alimento barato e de fácil preparo. Assim fundou a empresa alimentícia Nissin que, no Brasil, se chamava Miojo e acabou dando nome ao seu produto mais famoso. Ele faleceu em 5 de janeiro de 2007, aos 97 anos, no Japão, deixando para o mundo não só sua invenção como a frase: "A paz está garantida quando não se está com fome".

Momofuko Ando

Geral
Show dentro e fora de campo: senegaleses recolhem lixo após vitória sobre a Polônia

Além da vitória por 2 x 1 contra a Polônia, no encerramento da primeira rodada do grupo H da Copa do Mundo de 2018, nesta terça-feira (19), Senegal deu show também fora de campo. Num exemplo de civilidade, os torcedores senegaleses recolheram todo o lixo do setor da arquibancada onde estavam presentes no Spartak Stadium, em Moscou.

Uma atitude semelhante à dos torcedores japoneses na Copa de 2014, que limparam a arquibancada após o jogo contra a Costa do Marfim na Arena Pernambuco, no Recife. Os nipônicos repetiram a dose em 2018, ao recolher o lixo após o jogo com a Colômbia, na Arena Mordóvia. Na próxima rodada, acontece o jogo entre Japão e Senegal - uma garantia de limpeza do estádio após a partida.

Fonte

Geral
Castigo? Polvo que acertou resultados do Japão na primeira fase virou sushi antes de derrota para a Bélgica

Oito anos depois do sucesso do polvo Paul, animal que previu corretamente os resultados da Copa de 2010 na África do Sul, Rabiot, também um polvo, havia previsto com sucesso os resultados dos jogos do Japão na primeira fase do Mundial da Rússia. Porém, ele teve um fim diferente de Paul, que morreu de velhice: Rabiot foi morto e enviado a um mercado de peixes, de acordo com a mídia japonesa.

Rabiot, um polvo gigante do Pacífico capturado em Obira, Hokkaido, "previu" que o Japão venceria a Colômbia, empataria com Senegal e seria derrotado pela Polônia. O animal se tornou uma sensação nacional. Ele era colocado em uma piscina com três cestas de comida representando o Japão vencendo, o adversário do Japão ganhando e um empate. A cesta que ele escolhesse previa o resultado.

Kimio Abe, o pescador que capturou Rabiot, achou que a peixaria era mais importante do que manter vivo o polvo “vidente” para as fases finais da Copa. "Espero que o sucessor dele acerte os resultados e o Japão vá longe na Copa”, disse Abe. Talvez a morte de Rabiot foi um presságio para os “samurais azuis”: após estarem ganhando de 2 x 0, os nipônicos tomaram a virada da Bélgica após os 25 minutos do segundo tempo. Será que foi uma vingança do polvo?

Geral
Seleção japonesa lava vestiário e deixa bilhete em russo: 'Obrigado'

Nas Copas do Mundo de 2014 e 2018, torcedores japoneses causaram boa impressão no mundo todo ao recolher o lixo das arquibancadas. Mas o bom exemplo de civilidade não ficou restrito ao âmbito extra campo. Eliminados pela Bélgica nas oitavas de final da Copa da Rússia por 3 x 2 após estarem vencendo por 2 x 0, os jogadores do Japão não deixaram boa figura apenas no gramado.

Os jogadores limparam o vestiário após a partida e deixaram uma mensagem de ‘obrigado’. O exemplo dos torcedores e jogadores japoneses contagiou outras torcidas presentes ao Mundial da Rússia. Senegaleses e brasileiros repetiram o ato dos nipônicos e limparam as arquibancadas após os jogos de suas equipes. Tomara que esse seja um hábito que venha para ficar e se repita em outras Copas.

Fonte