Instagram

O novo estudo garante que o hábito de dormir tarde, aumenta os riscos de desenvolver distúrbios psicológicos e câncer.

Para os pesquisadores o conflito entre o relógio interno e o mundo externo pode gerar a problemas de saúde a longo prazo, especialmente se o cronograma de sono for irregular. Pesquisas anteriores mostraram que pessoas noturnas tendem a ter piores perfis de saúde, incluindo diabetes e doenças cardíacas.

Os pesquisadores utilizaram informações coletadas entre os anos de 2006 e 2010, pelo Reino Unido Biobank, que investigou os fatores de risco para as principais doenças em homens e mulheres de 37 a 73 anos de idade. Dos quase meio milhão de participantes analisados, cerca de 10.000 morreram durante os mais de seis anos de realização do estudo. Os pesquisadores descobriram que aqueles que se identificaram como “noturnos” tiveram um aumento de 10% no risco de morrer durante o período de acompanhamento em comparação com aqueles declarados como “matutinos”.

O estudo serve de alerta para as ‘corujas’ que devem fazer esforços extras para mudar os hábitos prejudiciais à saúde. É importante que as pessoas noturnas percebam os problemas potenciais de saúde e, que sejam mais vigilantes sobre a manutenção de um estilo de vida saudável, comendo bem, praticando exercícios e dormindo o suficiente.

O estudo foi publicado pela Revista Chronobiology International.

Fonte