Geral
Ana Carolina Ribas

Ana Carolina Ribas

Pq senão pareceríamos um boneco de posto ao andar. Buscar pelo equilíbrio é uma coisa que o corpo faz automaticamente. 

Quando andamos, o movimento das pernas faz com que nosso quadril se movimente de forma circular e leve consigo todo o tronco. O movimento dos braços se contrapõe ao do quadril e isso equilibra o corpo, nos poupando energia e desempenho muscular.

Pesquisadores da Universidade de Michigan foram além. Através de pesquisas com voluntários, constataram que andar com os braços colados ao corpo aumenta em 12% nosso gasto metabólico e que, realizando o movimento anti-balanço (movendo para frente o braço do mesmo lado da perna que dá o passo), o gasto vai para 26%.

Com essa descoberta, descartou-se a crença de que este movimento era um vestígio do nosso andar quadrúpede.

Geral
Anônimo

Anônimo

Não. Se vc está com esperanças de "desenvolver" os outros 90% e virar um super-herói, sentimos te informar que é apenas uma lenda. Ela deriva de uma confusão de informações vindas lá da década de 1890 por conta de uma criança-prodígio: William James Sidis. 

Estimulado pelos pais, o garoto, aos 18 meses, lia jornal, aos 8 já falava 9 línguas (inventando, posteriormente, uma própria a qual batizou de vendergood) e, aos 11, entrou em Harvard, seguindo uma sólida carreira acadêmica. Em uma de suas declarações, William disse que as pessoas só desenvolvem uma fração da sua própria capacidade intelectual. O que é plausível. Mas em 1936, o escritor americano Lowell Thomas creditou à declaração essa porcentagem e o boato se espalhou.

Hoje, com o avanço da tecnologia, ainda é impossível dizer com exatidão o quanto do cérebro é utilizado, mas já se sabe que não são apenas 10%. De lá pra cá foram identificadas ativações em diversas áreas cerebrais que trabalham interligadas para as finalidades mais sutis e rotineiras que podemos imaginar, muitas vezes até de forma incosciente. Por exemplo: reconhecer nuances mínimas no tom de voz de alguém e, assim, determinar seu humor exige muito do nosso processamento neural.

Os especialistas atuais afirmam que não saber com precisão a função de uma determinada área do cérebro não significa que ela não é usada. Significa apenas que ainda não sabemos.

E lá se vão suas esperanças de voar com o poder da mente. :(


William James Sidis

Geral
Tay Lima

Tay Lima

Na verdade, mulheres também têm. O "pomo" é o nome popular da cartilagem tireóide, que tem como função proteger as cordas vocais. Acontece que para seu desenvolvimento são necessários hormônios encontrados em abundância no organismo masculino (como a testosterona). Por isso nos homens ela cresce mais, adquirindo um formato mais pontudo, enquanto que nas mulheres fica mais aberto.

Geral
Breno Silva

Breno Silva

Primeiro: nós não evoluímos do macaco (calma, ateus!). Diz-se isso por conta de uma analogia, mas na verdade, tanto o macaco quanto nós temos um ancestral em comum, que era meio homem e meio macaco.  A evolução de uma espécie não se dá em linha reta, mas sim em diversas ramificações, como uma árvore e seus galhos. A esse processo sé dá o nome de cladogênese. Eles foram para um lado, nós fomos para outro.

Segundo: a evolução se dá devido ao meio. Pq uma bactéria não vira um tubarão? Porque ela se deu muito bem como bactéria! Evolução é simplesmente um processo natural. Mas isso não significa que os macacos não estejam evoluindo. Pesquisas recentes mostram que os macacos melhoraram muito a genética e continuam evoluindo, assim como nós. A humanidade está em constante evolução, se adaptando às necessidades. Claro que isso leva milhares de anos, mas já é possível observar alterações como a redução dos pelos, assim como os dentes do siso ausente em algumas pessoas, nossa mandíbula está encurtando, nosso crânio se expandindo etc.
Nós viemos em paz.

Geral
Anônimo

Anônimo

Na verdade, ele ronca toda hora. O chamado "ronco" do estômago se dá devido ao movimento que nosso sistema digestório faz para empurrar a comida na direção certa - os chamados movimentos peristálticos. Não, não é a gravidade a grande responsável pela comida descer.

Quando estamos com fome, o cérebro recebe esta informação e começa a se preparar para receber comida: manda o corpo produzir mais saliva e pepsina - a enzima digestiva. A pepsina estimula os movimentos peristálticos mas, sem comida no organismo, não há nada para abafar o som da movimentação. Depois que vc come o barulho continua, mas é como um despertador tocar envolvido num cobertor - o barulho é abafado.