Terror
Joao Marques

Joao Marques

Foram muitas. Algumas, acreditamos, sequer foram registradas. O holocausto foi um momento negro na História. Nas mãos de médicos como Josef Mengele, Sigmund Rascher, Eduard Wirths e Werner Fischer, a criatividade humana mostrou seu lado obscuro realizando experiências em judeus, ciganos, homossexuais, deficientes físicos, mentais e outras pessoas definidas como "inferiores".

Para explicar melhor, dividimos estas experiências terríveis em 3 categorias - militar, eugenia e ciência geral: Continue lendo...

Geral
Tarick Khader

Tarick Khader

Pq, durante a Idade Média, a Igreja Católica proibia a prática de emprestar dinheiro cobrando juros. Como a maioria era cristã e, portanto, não podia obter lucro nenhum emprestando dinheiro, ninguém queria emprestar. Logo, os que precisavam, iam pedir aos judeus que, não sendo cristãos, nunca ligaram para as leis da Igreja e, portanto, cobravam lucros. Foi nesta época que o povo judeu acumulou bastante dinheiro e, por cobrar os pagamentos, acabou levando a fama de sovina. Será q o Tio Patinhas é judeu?

Geral
6 empresas que colaboraram diretamente com os nazistas

Muitas empresas lucram com a guerra e algumas delas fizeram dela o seu trampolim para o crescimento.

Existem centenas de outras marcas – conhecidas ou não – que colaboraram de alguma forma com o Terceiro Reich, mas nem todas de forma tão direta quanto essas.

1. Kodak


Imagem: Viktor Nagornyy (Flickr)

Além de usar escravos dos campos de concentração em sua filial alemã a Kodak fez grandes negócios com o governo nazista, como a fabricação de gatilhos, detonadores e outros equipamentos militares.

A Kodak também demitiu todos os seus funcionários judeus que trabalhavam no país a pedido de Wilhelm Keppler, um dos principais assessores econômicos de Hitler e que tinha forte influência na empresa. Na época Keppler até tinha o apelido de “Homem Kodak”.

2. Hugo Boss


Imagem: Site oficial da marca.

A marca era apenas uma empresa familiar, uma das muitas que fabricava uniformes para carteiros na alemanha, até que o próprio Hugo Boss se filiou ao Partido Nazista em 1931 e dois anos mais tarde, passou a produzir as fardas da SS, das tropas de assalto da SA e da Juventude Hitlerista.

Os negócios estavam indo tão bem com o governo de Hitler que Boss “teve” que usar o trabalho escravo de campos de concentração da Polônia e da França para dar conta do recado.

A história foi admitida pela marca em 1997.

3. Volkswagen


Imagem: Site oficial da marca.

Pouca gente sabe, mas Hitler ajudou na criação do conceito e do nome Fusca.

Em uma reunião com Ferdinand Porsche (fundador da Volkswagen e da Porsche), em 1934, o ditador nazista pediu que fosse criado um carro com forma simplificada, como um bezouro. Quando o projeto ficou pronto, Ferdnand deu a Hitler a honra de nomear o carro.

Ferdinand tinha uma ligação direta com Heinrich Himmler, um dos líderes da SS, para solicitar escravos de Auschwitz quando quisesse.

Durante a Segunda Guerra Mundial, acredita-se que mais de 90% dos trabalhadores das fábricas da Volkswagen eram escravos oriundos dos campos de concentração.

4. Siemens


Imagem: Surber / Flickr

Em 2001 a empresa entrou com um pedido de patente nos EUA para registrar uma linha de fornos a gás com o nome Zyklon, mesmo nome do gás usado para matar judeus nas câmaras de gás que a própria Simens construiu durante o Holocausto.

É claro que o pedido gerou uma grande crise para a marca, que rapidamente mudou de ideia sobre a linha de produtos.

Na época, um portavoz da empresa veio a público se desculpar e disse que eles não tinham a intenção de fazer ligação ao gás venenoso, mas sim à palavra “cliclone”, tradução de “zyklon”, em alemão. Coincidência?

Um detalhe ainda mais sórdido é que as tais câmaras de gás eram construídas por judeus escravos que vinham dos campos de concentração.

5. Ford


Imagem: Site oficial da marca.

Não é novidade que Henry Ford foi um anti-semita lendário. Ele era o mais famoso defensor não alemão de Hitler. Quando fez 75 anos, em 1938, Herry recebeu uma medalha nazista, concebido para "estrangeiros ilustres." Clap clap clap!

Mas como grande comerciante que era, Herry produzia veículos tanto para os Nazistas quanto para os aliados norte-americanos.

6. Allianz Seguros

Durante o Holocausto, os judeus que tinha seguro de vida na Allianz faziam um péssimo negócio, já que as apólices eram pagas diretamente para o governo nazista. Além disso, o CEO da Allianz na época era um dos conselheiros de Hitler.

Opinião

Conversei com vários judeus sobre o assunto e as opiniões se dividiram basicamente em dois grupos:

1- Os que acham que todas as empresas que colaboraram ou lucraram com o Holocausto devem ser boicotadas para sempre e que elas nem deveriam mais existir.

2- Os que acham abominável a ideia de tantas marcas terem colaborado com este capítulo da nossa história, mas que duas gerações já se passaram e que todas essas empresas estão sob nova administração, já pediram desculpas e que está na hora de olhar para o futuro.

E a sua opinião, qual é?

--
Clique AQUI para fazer a sua pergunta e votar para escolher qual deve ser a próxima respondida!

Geral
Angelo Quaresma

Angelo Quaresma

Ao contrário do que muitos pensam, não foi Napoleão Bonaparte.

Naipolloné, como, como era chamado na infância, conquistou “apenas” 2 milhões de km², entre 1799 e 1815 e é considerado o quarto maior conquistador da história.

A figura histórica mais odiada de todos os tempos também passou longe.


Em terceiro lugar, aparece Adolf Hitler, que a custo de muita crueldade, conquistou cerca de 3 milhões de km², entre 1938 e 1945.


A medalha de prata vai para o herdeiro do Império Macedônico:

Alexandre, o Grande, conquistou 5 milhões de km² entre 335 a.C. e 323 a.C.

Mas nada se compara aos 20 milhões de km² do guerreiro mongol Temujin, a pessoa que chegou mais próximo de conquistar o mundo:

Em 1206, Temujin foi proclamado Gengis Khan e sua conquista foi de 1200 até o ano de sua morte, em 1227.

De acordo com historiadores, ele chegou a dominar cerca de um terço da população mundial.

O cara é tão foda q fiquei com medo de colocar um gif e ele não gostar ;-|

E se vc encontrou o post secreto, siga as instruções que aparecem no final do outro texto!

Geral
Fim do mistério: Hitler se suicidou em Berlim com cianeto e um tiro em 1945

A morte de Adolf Hitler sempre foi cercada de teorias da conspiração. Houve quem jurasse de pé junto que o ditador nazista fugiu para a América do Sul, entre outras. Agora, 73 anos depois da morte de Hitler, uma equipe de legistas franceses pôs fim ao mito e confirmou a versão dos livros de História: o alemão se suicidou com um tiro na cabeça e uma cápsula de cianeto, junto com sua companheira, Eva Braun. Os restos mortais de Hitler estão em Moscou desde 1946.

Pela primeira vez, o Serviço Secreto russo permitiu a análise dos ossos de Hitler pela equipe francesa. Publicado no European Journal of Internal Medicine, o estudo conclui que Hitler se suicidou em 30 de abril de 1945. O crânio analisado é “totalmente compatível” com as radiografias que Hitler realizou em 1944, um ano antes da sua morte.

“Não havia certeza se Hitler tinha utilizado uma ampola de cianeto para se suicidar ou se o fez com um disparo na cabeça. Agora sabemos que existe toda a probabilidade de que tenha feito as duas coisas”, esclareceu Philippe Charlier, chefe do estudo. Manchas azuladas encontradas nas próteses devem ser resultado de uma reação química entre o cianeto e o metal das próteses.

Fonte: Observador