Geral
49% das jogadoras de futebol não recebem salários, aponta estudo

Com o fim da Copa do Mundo de 2018, na Rússia, a próxima competição oficial da FIFA é a Copa do Mundo Feminina, que acontece em 2019, na França. Um estudo feito pelo sindicato internacional dos jogadores de futebol (FIFPro) mostrou o abismo entre os gêneros no futebol: 49% das mulheres que jogam não recebem salários e que 87% encerram a carreira antes de completar 25 anos, de acordo com o estudo, divulgado na sexta-feira (13). O levantamento foi produzido em parceria com a Universidade de Manchester (Inglaterra).

Foram estudadas 3,3 mil jogadoras 33 países. Nos resultados da análise, há um dado chocante: apenas 1% das jogadoras profissionais ganha salários maiores que 6.489 euros (R$ 29.323,14), enquanto 9% recebe entre o valor citado até 1.620 euros (R$ 7.320,62). Cerca de 30% ganha até 485 euros (R$ 1.920,53) e 60% têm salário entre zero e 485 euros. O estudo também aponta que o futebol feminino está cada vez mais popular, mesmo com o grande número de jogadoras que desejam abandonar a carreira para focar em profissões de maior reconhecimento e melhor salário.

Fonte