Geral
Ruhama Pessoa

Ruhama Pessoa

Sim, e não são poucas. São resquícios de mecanismos que já foram úteis no dia a dia dos nossos ancestrais. Mas, como a nossa adaptação social é mais rápida que a biológica, muitos deles perderam sua função mas ainda continuam lá, só ocupando espaço ou nos causando transtornos. 

As próximas gerações provavelmente não os terão. Por exemplo, algumas pessoas já não desenvolvem os dentes do siso e, na brincadeira, são chamados de "o próximo passo evolutivo", num paralelo com os X-Men. Mas é um conceito errado, já que o termo "evolução" é empregado quando rola uma adaptação que melhore significativamente a sobrevivência e/ou reprodução do indivíduo. E duvido que vc conheça uma menina que tem atração maior por pessoas que naturalmente não têm siso. 

Mas vamos listar logo algumas das partes inúteis que os reais X-Men provavelmente não terão mais:


1. Ponto de Darwin: é essa dobra na borda superior da orelha. Servia para captar melhor sons distantes, auxiliando na caça e proteção contra predadores. Hoje, para ir pro mercado, vc não precisa dela.

2. Músculos auriculares externos: a função principal deste conjunto de três músculos é mexer as orelhas, assim como um cachorro, gato, vaca e tantos outros animais. De novo, servia pra captar melhor os sons. Hoje, no máximo para arrancar umas risadas rápidas na mesa do bar. Sim, algumas pessoas ainda conseguem mexer as orelhas, como um dos membros da nossa equipe.

3. Terceira pálpebra: é esse pedacinho melequento no canto do olho onde junta a remela. Antigamente, era uma pálpebra extra que auxiliava na hidratação do globo ocular, como a das aves e dos répteis.

4. Dentes do siso: usávamos quando precisávamos mastigar a carne crua. Depois que aprendemos que assada ela fica mais molinha, não precisamos mais dele. 

5. Mamilo masculino: desenvolvido ainda quando o feto não tem a diferenciação sexual, o mamilo perde sua função essencial quando o feto vira masculino, embora ainda seja sensorial e (pasme) possa ser estimulado a produzir leite. 

6. Vesícula biliar: não sejamos injustos - ela até ajuda. A vesícula é um saquinho grudado no fígado que armazena a bílis, que é o nosso detergente natural. Quando chega gordura pra ser digerida, a vesícula entra com a bílis e tudo facilita. O problema é quando surgem cálculos (tipo umas pedrinhas) por lá. A dor é tão intensa que não compensa - melhor remover.

7. Cóccix: é o ultimo osso da nossa coluna vertebral, composto de 5 ossos agregados, resquício do rabo nos nossos ancestrais. Mas o rabo perdeu sua função e sumiu na maioria dos humanos. Sim, maioria, pois ainda existem raros casos de má-formação onde o rabo ancestral aparece. Não é a coisa mais linda do mundo, mas, se vc quiser, pode conferir aqui.

8. Útero masculino: também derivado das primeiras semanas da gestação, o homem permanece com a estrutura primária do útero próximo a sua próstata. Não é nada demais, não incomoda e nem funciona, só está lá.

9. Apêndice: é um rabichinho de músculos preso ao intestino grosso. Ele auxiliava na digestão da celulose, mas há muito tempo que nossa alimentação não é mais uma dieta exclusiva de vegetais, então ele perdeu a função e hoje só é citado quando infecciona e precisa ser removido. Mesmo se vc for vegetariano ou vegano não se preocupe, pois consegue viver sem ele.  

10. Eriçador de pêlos: eles deixam os pelos em pé quando estamos com frio, a fim de criar uma camada mais espessa e nos proteger. Muitas espécies ainda têm neles grandes aliados, mas em nós nem causam mais efeito, pois mal pelos temos. Aliás, os próprios pelos tendem a deixar de existir, já que desenvolvemos outros meios de nos proteger do frio.

11. Dedos do pé: fora o dedão, que nos dá equilíbrio e estabilidade, os demais já não têm mais a menor utilidade. A não ser o dedinho, que desenvolveu a função de bater em qualquer quina e doer. Muito. 

* O desenho é do nosso ilustrador oficial, Daniel Wu. Encontre esboço do desenho escondido no post.

Geral
Henrique Albuquerque

Henrique Albuquerque

Se você não for um viciado em estalar os dedos e passar os dias fazendo isso, não tem problema nenhum em estalar! O problema é se isso se tornar uma mania...

Na verdade estalar os dedos, ou demais articulações, pode até causar uma sensação de alívio, mas tudo precisa de um alerta. Especialistas aconselham que se você quiser estalar outras partes do corpo como coluna e pescoço é sempre bom fazer com alguma indicação. Para alguns quiropratas, estalos em excesso no pescoço significa que suas articulações estão hiper-móveis ou há muito espaço e suas articulações poderiam sair do alinhamento.

Respondendo a sua pergunta, estalar os dedos não engrossa e não faz mal. Não há nenhuma pesquisa científica que comprove isso. Mas alguns problemas podem surgir se você transformar essa atitude em um vício e algo repetitivo, podendo causar frouxidão dos ligamentos e até alguma doença articular degenerativa. Em caso de dúvidas, é sempre bom consultar o seu médico.

Compartilhe esse post e mostre pro seu amigo viciado em estalar os dedos que ele pode ter mãos de velho aos 30 anos.