Geral

Existe uma coisa muito simples que você pode fazer por você mesmo que, de acordo com a ciência, pode ajudar a melhorar distúrbios de humor, te deixar mais saudável, aumentar a sua memória, te fazer dormir melhor e te deixar mais feliz. Chama-se escrita expressiva, que é quando você escreve a sua própria história para você mesmo ler.

Continue lendo...

Geral
Você sabe porque a vitória do azarão nos esportes leva o nome de zebra?

Sempre que um time mais fraco vence um favorito, os narradores e analistas esportivos dizem que "deu zebra". O primeiro resultado inesperado da história da Copa do Mundo aconteceu no ano de 1950, aqui no Brasil. Em partida disputada em Belo Horizonte, os Estados Unidos, com um time semiamador, bateram a Inglaterra, país inventor do esporte e uma das seleções mais fortes daquela Copa, pelo placar de 1 x 0. Mas você sabe a origem do termo?

A expressão foi criada pelo então técnico da Portuguesa-RJ, Gentil Cardoso, antes do jogo válido pelo Campeonato Carioca de Futebol de 1964 contra o Vasco da Gama. Gentil Cardoso, em entrevista a um repórter de campo, disse que o resultado do jogo seria "zebra". A origem do nome vem do jogo do bicho, que não tinha a zebra entre os vinte e cinco animais a serem sorteados. Ou seja, era impossível sortear a zebra. No fim a Portuguesa venceu o Vasco por 2 a 1.

Fonte

Geral
Anônimo

Anônimo

Foi o documento de identidade de Edgard Costa, emitido em 1907. Ele era o presidente do gabinete de identificação e de estatística da polícia do Distrito Federal, dos tempos em que o Rio de Janeiro era a capital do país.


(Imagem enviada pelo leitor Hígor César e pelo @inteligenteVida)



Você tem mais alguma dúvida? Faça sua pergunta clicandoAQUI

Você também pode votar em nossa lista de perguntas não respondidas clicandoAQUI

Instagram

Os dados são do Índice de Satisfação com a Vida, da CNI - Confederação Nacional da Indústria.

O levantamento apontou a população que vive nos municípios do interior, como a mais satisfeita com a vida no Brasil, atingindo 66,9 em uma escala de 0 a 100.

O mesmo índice mostrou que as pessoas que vivem em periferias são as menos satisfeitas com a vida, com 62 pontos.

A pontuação atribuída por moradores de capitais foi intermediária, 64,7 pontos na escala de 0 a 100.

FONTE.