Geral
Final croata seria feito duplamente inédito

Nesta quarta-feira (11), a Croácia enfrenta a Inglaterra no estádio Luzhniki em Moscou por uma vaga na final da Copa do Mundo de 2018. Os croatas são a sensação da Copa, após serem primeiros colocados num grupo com Argentina, Islândia e Nigéria e passarem por Dinamarca e Rússia nos pênaltis nas oitavas e quartas de finais desta Copa, respectivamente. Caso passem pelos ingleses e cheguem à final, conseguirão um fato duplamente inédito.

A Croácia chegaria à sua primeira final - mais do que isso, seria o primeiro país surgido após a criação da Copa do Mundo a conseguir tal feito. A primeira Copa do Mundo foi disputada em 1930 e até a 14a edição da Copa, disputada na Itália em 1990, a Croácia não era independente - separou-se da ex-Iugoslávia em 1991. Há um exemplo inverso: Tchecoslováquia não existe mais e já decidiu Copa do Mundo. Foi finalista em 1934 e 1962 - esta última, contra o Brasil, no Chile.

Geral
Menor país a ser finalista de Copa, Croácia quer manter tradição de tetra ser sucedido por campeão inédito

A Croácia confirmou ser a sensação da Copa do Mundo ao virar o jogo contra a Inglaterra e alcançar uma inédita final contra a França. O 2 x 1 contra os ingleses no jogo disputado no estádio Luzhniki, em Moscou, nesta quarta feira (11), fez da Croácia o menor país do mundo a alcançar uma final de Copa. Em 1930, o Uruguai tinha 0,85% da população do planeta quando foi finalista do Mundial. Hoje, a Croácia tem 4 milhões de habitantes - 0,05% da população mundial.

No que depender de uma coincidência em Mundiais, a sorte parece sorrir para o time da camisa xadrez. Sempre que uma seleção conquista o tetracampeonato na Copa, é sucedida por um campeão inédito. Após o tetra brasileiro, em 1994, a França ganhou seu primeiro título em 1998. Já em 2006, a Itália se sagrou tetra e em 2010, a Espanha provaria o gosto da sua primeira conquista. Em 2014, no Brasil, tivemos o tetra alemão. Será que a Croácia conseguirá manter a escrita em 2018 ou a França conquistará o bicampeonato?

Geral
'Hexa': Título croata criará sequência inédita de seis campeões diferentes em seis Copas

Se você está torcendo pela Croácia na final da Copa do Mundo, disputada neste domingo contra a França, mais um motivo para você apoiar o time de Modric e companhia. Caso o time da camisa xadrez bata os franceses, teremos um fato inédito na história: seis campeões diferentes em seis Copas. A sequência começa com a França campeã de 1998. Depois tivemos o pentacampeonato brasileiro em 2002, o tetracampeonato italiano em 2006, o título da Espanha em 2010 e outro tetra: a Alemanha de 2014.

Além dessa sequência entre 1998 e 2014, há mais uma sequência de cinco campeões em cinco Copas diferentes: entre as Copas do Mundo de 1966 e 1982. Nesses cinco Mundiais, tivemos o tricampeonato do Brasil em 1970, o bicampeonato alemão em 1974 e o tricampeonato italiano em 1982. Os outros dois títulos foram inéditos: a Inglaterra em 1966 e a Argentina em 1978 - ambos conquistados por essas seleções quando jogavam em casa.

O que esses dados mostram? Está cada vez mais difícil ganhar a Copa do Mundo. Desde 1966, tivemos quatro campeões inéditos: Inglaterra, Argentina, França e Espanha. O último time a conquistar duas Copas seguidas foi o Brasil, com conquistas em 1958 e 1962, há longínquos 56 anos. Somente a Itália iguala o feito, com os títulos de 1934 e 1938. Como o Brasil ganhou três das nove primeiras Copas, ficamos mal-acostumados com tal domínio, nunca mais repetido. Diga aí: dá França ou Croácia amanhã?

Geral
Essa moça acertou os resultados de TODOS os jogos do mata-mata da Copa de 2018

Juliana Azeredo é uma estagiária de publicidade de Niterói de 20 anos e, como a maioria das pessoas, resolveu brincar de apostar nos resultados da Copa do Mundo. Em seu perfil no Twitter, Juliana postou os palpites para os 16 jogos do mata-mata do Mundial da Rússia. O resultado é impressionante: a moça acertou o vencedor dos 16 jogos. Segundo a estatística, a chance de isso acontecer é de 0,001%. Praticamente um milagre estatístico. Em entrevista ao blog Muito Interessante, ela revelou como apostou para acertar os resultados dos 16 jogos.

"Apostei nas seleções que tinham mais time e levei em conta fatores como a raça para reverter um resultado adverso". Nas oitavas, ela apostou que o Uruguai ganharia de Portugal do craque CR7 e que Messi não seria capaz de bater a França sozinho. Outra surpresa que Juliana acertou em cheio foi a eliminação da Espanha pelos donos da casa, além da eliminação da forte seleção suíça pela Suécia - segundo ela, os escandinavos tinham um time melhor. Por fim, ela cravou a vitória croata contra a Dinamarca.

Nas quartas de final, ela apostou na França contra o Uruguai, na Inglaterra sobre a Suécia e em outra vitória da Croácia, desta vez, contra a Dinamarca. "Por estar na chave mais fácil, os croatas eram minha aposta como surpresa da Copa. Confiava que Modric iria levar o time longe". Sobre a eliminação do Brasil pela Bélgica, ela diz que o desfalque de Casemiro foi fundamental para que a niteroiense apostasse na vitória dos Diabos Vermelhos contra o Brasil - ela diz que é sempre pessimista quando se trata da Seleção Brasileira.

Nas semis, ela apostou na França contra a Bélgica e, numa jogada ousada, apostou que o time de Modric e companhia bateria a Inglaterra. "Sou fã da seleção croata e não achava que a Inglaterra seria uma grande ameaça". Na final, Juliana apostou na França por conta das três prorrogações jogadas pela Croácia no caminho até a final - os croatas jogaram 100 minutos a mais que os franceses para chegar à decisão. Se tivesse feito esse palpite num site de apostas, ela teria ganhado milhares de reais. Conta para gente os números da Mega-Sena, Juliana?

Geral
Por que a camisa da Croácia é sempre xadrez?

A Croácia, sensação da Copa do Mundo de 2018, faz o jogo mais importante da sua história nesta quarta-feira (11) contra a Inglaterra, em Moscou. Quem vencer o duelo, enfrenta a França na grande final do Mundial. Nas redes sociais, muita gente questiona: por que a camisa do time liderado por Luka Modric é sempre xadrez? Há três explicações mais aceitas para o fato de, independentemente do esquema de cores, o uniforme croata ser sempre quadriculado.

A primeira delas é uma referência às duas etnias da população, apelidadas de Croácia Vermelha e Croácia Branca. As cores são, portanto, uma representação dessas etnias que formaram o povo croata. Já a lenda do rei croata Drzislav conta que ele foi desafiado por Pedro II Orseolo, governante de Veneza, em uma guerra pelo controle da Dalmácia, região no sul do país balcânico.

Ambos compartilhavam a paixão pelo xadrez e quem vencesse o desafio ganharia liberdade. Drzislav venceu e decidiu eternizar o xadrez como símbolo de sua conquista. O quadriculado também pode remeter ao desenho da flor Fritillaria montana, que tem as pétalas quadriculadas e é comum naquela região da Europa. Você acha que os croatas vão vencer os ingleses e continuar desfilando sua camisa xadrez até o fim da Copa?

Fonte