Instagram

Uma pesquisa comprovou que ter uma ou mais irmãs faz com que a pessoa viva mais tempo, tenha menos estresse e se torne mais pacífica.

O estudo do professor Alex Jensen, da Universidade de Brigham Young, comprovara que irmãs/irmãos (irmão e irmã) que brigam muito na infância, quando adultos, ficam muito mais amigos e o laço de amizade se fortalece. Irmã ajuda a ser mais sociáveis, ter mais habilidades de comunicação e em negociação. O professor explica: "Até os mínimos conflitos podem ajudar as crianças a terem um desenvolvimento mais saudável.”.

Uma outra pesquisa conduzida por psicólogos britânicos revelou que pessoas criadas com pelo menos uma irmã eram mais determinadas e mais independentes do que as que cresceram apenas com irmãos . O co-autor do estudo, Tony Cassidy, da Universidade de Ulster, disse: “É sobre esse desejo intrínseco de querer fazer melhor a cada vez, para se esforçar em direção aos objetivos. Certamente parece que há algo sobre a situação da família com o número de meninas que leva a mais incentivo para alcançar e ser independente e ambicioso.”.

Por que exatamente irmãs - não irmãos - o ajudam a alcançar o equilíbrio? Tudo tem a ver com a expressão emocional, diz Cassidy. As mulheres abrem “canais de comunicação e se tornam uma situação muito mais expressiva e positiva.". “A expressão emocional é fundamental para uma boa saúde psicológica e ter irmãs promove isso nas famílias.”

Fonte

Instagram

Vivenciar momentos offline com seu amor é maravilhoso não é mesmo? Mas quando ambos entram em seus perfis nas redes sociais, esses momentos juntos - jantares, viagens, selfies - podem ir ou não para a timeline e se são postados com frequência indicam, segundo estudo, que tem um problema aí.

Um estudo da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, mostrou que pessoas que ficam exibindo seus momentos de casal nas redes sociais são, na verdade, aquelas que mais duvidam do amor que sentem.

Na pesquisa, 216 participantes (108 casais heterossexuais de uma pequena cidade do Canadá), mantiveram um diário ao longo de duas semanas registrando altos e baixos de suas relações - essas informações foram cruzadas com as atualizações que aconteciam nas redes sociais (Facebook e Instagram) no período.

O estudo comprovou que, quanto mais inseguros estavam, mais posts com o(a) parceiro(a) eram publicados.

Fonte