Geral
Anônimo

Anônimo

Vamos lá: o IBOPE (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) faz como qualquer outro órgão de estatística: analisa uma parcela pequena e calcula o total a partir dela. Esse sistema é conhecido como amostragem. Para estimar os 39 milhões de domicílios brasileiros que tem televisão (87% das casas do país), o IBOPE analisa 3.019 deles (0,008% do total). São utilizadas 3 formas de análise:

1) um formulário preenchido pelo residente;

2) um aparelho que coleta diariamente a programação assistida;

3) outro aparelho (o Peoplemeter) mas que envia os dados em tempo real.

Mas como com tão poucas referências o IBOPE pode estimar a audiência do país todo? - você nos pergunta. Sendo muito criterioso na escolha das residências - nós te respondemos. O órgão filtra, através de dados do IBGE e outra série de parâmetros, e escolhe representantes de todas as idades e classes sociais. Eles precisam ser muito bem selecionados pois cada casa representa 58 mil outras. Portanto, para fazer os cálculos é muito simples: 5 pontos? 5 x 58 mil = 290 mil residências (esta proporção pode variar de um ano pro outro).

Agora é só fazer a conversão de cabeça e impressionar na hora da novela.

Geral
Hikari Hitachiin

Hikari Hitachiin

Tesoura: do latim tonsorius ("tosquiar", "podar", "raspar"), tem suas origens lá no Antigo Egito, por volta de 1500 a.C.. Mas o formato que conhecemos hoje foi desenvolvido já durante o Império Romano, por volta do ano 100. Mas eram feitas de ferro ou bronze, artesanais, super onamentadas, mais pra profissionais mesmo. A popularização se deu pela versão em aço desenvolvida pelo inglês Robert Hinchliffe em 1751.

Durex: em 1925, era moda os carros terem uma faixa colorida. Para fazer isso, dava bastante trabalho para isolarem a faixa com jornal e gesso para aplicarem a tinta de outra cor no restante do carro. Ai, um assistente de laboratório da empresa 3M chamado Richard G. Drew apareceu nas oficinas com uma invenção dele: duas faixar de papel com as bordas embebidas numa cola especial. Não deu muito certo porque a tinta ainda entrava onde não tinha cola. Ele passou cola na faixa toda. Seu chefe, o escocês William McKnight, adorou a idéia e lançou com o nome de Fita Scotch ("fita escocesa" em inglês). Era mais parecida com a crepe, a de plástico transparente mesmo veio depois de 5 anos, também chamada scotch. E ainda hoje é conhecida com esse nome por lá. Aqui no Brasil ficou "durex" pelo mesmo motivo - é o nome da empresa que primeiro lançou a fita, em 1946.

Geral
Anônimo

Anônimo

Quando a água da lágrima evapora. A lágrima é formada de água, muco e gordura e não serve só para criar cenas dramáticas, mas também (e principalmente) para hidratar seu olho e protegê-lo das sujeiras. A cada piscada, as pálpebras passam pelo globo ocular retirando as impurezas com a ajuda da lágrima, como pano molhado limpando o piso. Essa sujeira fica acumulada nos cantos dos olhos. Quando dormimos, o líquido da lágrima evapora, deixando só muco, gordura e sujeira. Esta é a a famosa remela.

Curioso é o fato de que na Roma Antiga muita remela era sinal de um grande apetite sexual. Então eles simplesmente evitavam tirá-la. Remela acumulada por dias, isso os filmes não mostram.

Geral
Duda York

Duda York

Quem acha que foi devido a um tiro de canhão de Napoleão Bonaparte está completamente enganado. Pois é, esta história famosa só surgiu por conta da fama de maluco que o general francês já tinha. Segundo ela, Napoleão teria atirado contra o rosto da estátua em 1798, quando invadiu o Egito. Porém, há duas coisas que contradizem essa história e apontam para a real causa. 

Uma delas é uma ilustração datada de 1755, quase 50 anos antes da invasão francesa. Nela, o artista Frederick Lewis Norden retrata a Esfinge já sem o nariz.

O segundo indício são os vestígios no que sobrou do nariz: marcas de ferramentas. 

Antigamente, no Egito, a remoção do nariz era uma punição a criminosos. Assim sendo, a maioria dos que os historiadores acredita que, por volta do séc XIV, algum grupo removeu o nariz da Esfinge como forma de protesto ou vandalismo mesmo. Lembrando: a Esfinge de Gizé foi construída 3 mil anos antes de Cristo (alguns defendem que é ainda mais antiga, cerca de 10 mil anos antes de Cristo) e, após o abandono, ficou soterrada até 1817.


As complicações sociais egípcias são mais antigas do que imaginamos.

Se vc encontrar as imagens ocultas, não conte a ninguém, apenas responda nos comentários: 1) qual a sua música favorita das que ele cantou? 2) Qual o feitço ideal contra ele? ;-)

Geral
Ana Meliti

Ana Meliti

Pq não batemos o osso, mas sim um nervinho sem muita proteção que está bem ali - o nervo ulnar. Esse nervo tem exatamente a função de levar ao cérebro informações do nosso tato como queimaduras, frio, dor, etc. A forma como ele envia essas mensagens é exatamente através de impulsos elétricos - para cada estímulo, ele emite uma determinada carga que o cérebro traduz e nos informa. Acontece que, quando você bate nesse nervo, ele dispara uma carga exatamente igual à que dispara quando levamos um choque. E, portanto, o cérebro interpreta como uma descarga elétrica.

Interessantech
Celomar Santos da Silva

Celomar Santos da Silva

Surgiu em 9 de dezembro de 1968! Foi inventado por Bill English, num processo de 5 anos, mas a patente pertence a Douglas Engelbart e tinha o nome nada criativo de  "XY Position Indicator For A Display System" (Indicador de Posição XY para um Display). O dispositivo era uma caixinha de madeira com um botão e duas bolinhas dentro - uma indicava para o computador a posição do cursor no eixo X e a outra no eixo Y. Na época nem pegou, porque só se usava computador basicamente para textos, sem cursor. Mas, em 1983, a Apple lançou o micro Apple Lisa, já fazendo uso da navegabilidade do "mouse". O resto é uma história de sucesso. o/

Geral
Anônimo

Anônimo

O que essa foto de sorvete está fazendo numa resposta sobre nuggets? Surpresa - isso não é sorvete. :) Anote a receita:

Ingredientes: tudo que sobrou de um frango. Sim: olhos, ossos, patas, miúdos, bico, etc.

Como fazer: triture tudo bem trituradinho até que vire essa massa rosada e cremosa parecida com um sorvete. Para tirar as bactérias, inclua amônia (sim, a mesma de produtos de limpeza) na receita.

Como servir: vai ficar muito fedido, então coloque um aromatizante para disfarçar e um pigmento para dar uma cor mais próxima à de carne mesmo. Corte em pedaços, empane, frite e sirva.

O nugget é o reaproveitamento de muito material que seria desperdiçado. A ciência de alimentos também inclui aumentar a quantidade de comida produzida tornando atraente partes, digamos, não tão atraentes.

Eai, quem tá afim de nugget aí?

Geral
Anônimo

Anônimo

Era osso, viu. Todas as soluções eram intravaginais e os primeiros registros desta preocupação datam por volta de 400 a.C.. Cada cultura dava seu jeito: as romanas faziam bolinhas de lã; as africanas, bolinhas de grama; as gregas enrolavam retalhos numa ripa de madeira; as japonesas faziam canudinhos de papel; as egípcias se viraram com canudinhos de papiro e por aí vai. Na Idade Média que elas começaram a usar toalhinhas externas para absorver o fluxo. Mas todos sabemos que essa época não é um referencial de higiene, então era normal esse artifício despertar coceiras e assaduras. Ainda assim era melhor do que ficar como as mulheres indígenas: isoladas e sentadas numa espécie de ninho.

E pouca coisa mudou de lá até 1933, quando o absorvente foi patenteado. Mas só chegou no Brasil 40 anos depois! Ou seja, há pouco mais de 30 anos que temos absorventes plásticos e descartáveis por aqui. Sua avó, e talvez até a sua mãe, tiveram que se valer das toalhinhas. 

Geral
Anônimo

Anônimo

Já que uma imagem vale mais que mil palavras, a história recente da humanidade prova que a câmera do seu celular pode ser uma arma poderosa em uma revolução. Quanto mais pessoas captando imagens sobre os atos, menos a imprensa tendenciosa e as autoridades poderão manipular os fatos.

No entanto, a recente violência dos policiais brasileiros contra civis e jornalistas que tentam captar as imagens, exige que você tome alguns cuidados ao empunhar a câmera em uma manifestação.

É importante filmar em segurança e de forma estratégica. Esteja unido ao grupo. Filmar sozinho em um ponto isolado o tornará um alvo fácil dos policiais. As cinco regras fundamentais são:

1- Grite por "CÂMERAS".
Se você estiver sendo violentado, repreendido injustamente ou ainda presenciar uma cena de vandalismo, a melhor forma de coibir esses autor é chamar os holofotes para a cena. Quanto mais pessoas filmando e transmitindo aquilo ao vivo, mais fácil os responsáveis serão identificados.

2- Não filme na vertical
Filmando no modo horizontal, as imagens ficam melhores e mais nítidas, ocupando o player inteiro do youtube. 

3- Mantenha uma distância segura
Você não poderá continuar filmando e tão pouco postar as imagens se for ferido ou se quebrarem a sua câmera. Se a situação começar a ficar perigosa, filme de longe e abuse do zoom.

4- Proteja-se
Esteja atento a armas de efeito moral como spray de pimenta, gás lacrimogêneo, balas de borracha, cacetetes, bombas ofuscantes e outras utilizadas pelas forças policiais. Use roupas impermeáveis e/ou tenha uma capa de chuva. Roupas de algodão absorvem os cristais das bombas de efeito moral e aumentam a possibilidade de irritação na pele. Óculos de natação são eficientes para proteger seus olhos do gás lacrimogêneo e Spray de Pimenta. Um lenço ou bandana embebidos em vinagre ou limão o ajudarão a respirar caso haja um ataque. 

5- Defenda seus direitos
Questione sempre de forma pacífica e em voz alta. Se um policial tentar te deter sem motivos, você deve sempre questionar: "Por que está me prendendo?", "Que lei me proíbe de estar aqui?", "Qual é o seu nome?".

Neste vídeo há mais informações estratégicas de como se posicionar e se unir na hora de captar as imagens. Vale o play:


Por fim, se você não pode ou não quer ir para as ruas, a dica é que você seja o veículo dessas informações, disseminando as imagens captadas em seus perfis nas redes sociais.

Geral
Anônimo

Anônimo

O jornalista Eduardo Viveiros do site Chic recorreu a especialistas - de São Paulo à Turquia - para elaborar uma lista com 6 dicas sobre como se proteger em um uma manifestação pública.  

1- O tecido é o mais importante. Impermeáveis são uma boa defesa contra gás lacrimogêneo, impedindo que o químico se prenda ao algodão e chegue à pele. Capas de chuva entram nessa lista. 

2- Muito se fala em panos embebidos em vinagre para diminuir os efeitos do gás. Nesse caso, quanto menos sintético o tecido, melhor. Leve camisetas, bandanas, pedaços de algodão, que seguram melhor a substância e também te ajudam a respirar. Acetinados, sedas e acrílicos não são tão eficientes.

3- Tecidos grossos ajudam a proteger a pele contra balas de borracha e estilhaços de bombas de efeito moral. Pense em casacos grossos, jeans ou ceroulas de lã sob as calças.

4- Quanto menos pele à vista, melhor - contra gás lacrimogêneo ou spray de pimenta. Cubra pescoço e braços para minimizar a química nas terminações nervosas. 

5-  Conselho óbvio: use calçados confortáveis. Se tudo der certo, você vai andar muito. Se algo der errado, você pode ter que correr. Em ambos os casos, o que vale é a sua segurança. 

6-  Deixe acessórios em casa - brincos, colares, piercings -, para evitar acidentes. Mas pense em algo para proteger os olhos, como óculos de natação, e luvas para as mãos.

Pronto. Nos vemos nas ruas. ;-)