Geral
Amanda Barros

Amanda Barros

Ben-Hur (1959), Titanic (1997) e O Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei (2003), os três empatados com 11 estatuetas.

Fizemos uma lista com outros dos maiores colecionadores do prêmio mais importante do cinema:

Maior vencedor

Walt Disney é tanto o maior vencedor da história da premiação como também possui o maior número de indicações. Das 59 vezes em que foi candidato, recebeu 22 estatuetas no total, além de 4 prêmios honorários.


Maior Vencedora

Edith Head recebeu 8 estatuetas, todas por melhor figurino. E as semelhanças na imagem acima com a personagem de Os Incríveis não é por acaso. Edith foi a real inspiração para a estilista Edna Moda.


Pessoa ainda viva com mais prêmios

Alan Menken, compositor americano, é a pessoa viva com mais vitórias. Oito no total.


Atores mais premiados

Walter Brennan, Daniel Day-Lewis e Jack Nicholson. Todos com 3 estatuetas.


Atriz Mais premiada

Katharine Hepburn, que venceu 4 das 12 indicações.

Diretor mais premiado

John Ford, com 4 estatuetas no total

Pessoa mais jovem a levar o Oscar

Foi Tatum O’Neal, que tinha apenas 10 anos quando levou o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante, no filme Lua de Papel (1973).


Pessoa mais velha a levar o Oscar

Christopher Plummer, canadense que aos 82 anos de idade conquistou o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante por sua atuação em “Toda Forma de Amor”, de 2010.

Geral
Gabriel Vilacorta

Gabriel Vilacorta

Alguns garantem que sim, já outros, inclusive os integrantes do Pink Floyd, afirmam que é besteira.

Há anos esse "fenômeno" tem despertado a curiosidade do público e gerado muitas teorias conspiratórias por aí. Real ou imaginário, essa história ainda faz a cabeça de muita gente explodir e é no mínimo impressionante.

Pra quem ainda não conhece, a tal teoria diz que há uma sincronia entre o filme O Mágico de Oz, filmado em 1939 e o segundo álbum mais vendido de todos os tempos, The Dark Side Of The Moon, do Pink Floyd, lançado em 1973.

Essa suposta "sincronia" ficou popularmente conhecida como "The Dark Side Of The Rainbow", uma mistura com o título do álbum e a famosa canção Over the Rainbow, a principal do filme.

A coisa toda consiste no fato de que há diversos momentos em que uma obra corresponde a outra, seja por parte das letras das músicas ou pela sincronia audiovisual.

Os membros do Pink Floyd, sempre que questionados, insistem em dizer que o fenômeno é pura coincidência.

Durante uma entrevista, o guitarrista e vocalista David Gilmour negou que o disco foi escrito intencionalmente para ser sincronizado com o filme. Segundo ele, “algum cara com muito tempo livre teve essa ideia de combinar as duas obras“.

A origem da teoria é misteriosa. Ela começou a ser espalhada por volta de 1994, através de fóruns na internet, mas ganhou mais destaque alguns anos depois, com a publicação de um artigo na versão impressa do The Fort Wayne Journal Gazette. Depois disso, vários fãs começaram a descrever em seus sites e blogs suas experiências e catalogando os tais momentos de sincronia.

O efeito ficou mais famoso ainda em 1997, quando o DJ George Taylor Morris discutiu o fenômeno ao vivo em seu programa na Deep Tracks, uma das rádios mais populares em Boston. Isso fez com que a teoria ficasse ainda mais difundida e se tornasse assunto de programas de tv.

Em julho do ano 2000, o canal a cabo TCN até exibiu o Mágico de Oz com a faixa de áudio opcional de The Dark Side of the Moon.

E pra você que ficou curioso e quer explorar o fenômeno de The Dark Side of the Rainbow, há duas opções:

1ª Opção: Consiga uma cópia original do álbum (ou o relançamento de 1994) e obviamente uma do filme Mágico de Oz (lembrando que em algumas versões do filme o leão é colorido, sendo que o leão em preto e branco é o correto para a sincronia). O filme deve ser iniciado e deixado no mudo e você só deve dar o play no disco quando o leão da MGM der seu TERCEIRO rugido. Deixe a música em loop, durante o filme.

2ª Opção: Pegue um balde bem grande de pipoca e assista ao vídeo abaixo.

Os fãs já conseguiram compilar mais de 100(CEM!) momentos de conexão entre o filme e o disco, incluindo algumas que são obtidas quando o disco é repetido para se encaixar com o excedente do filme. E pra facilitar a vida dos curiosos, nós selecionamos alguns destes momentos e o tempo em que eles aparecem no vídeo.
- 04m03s: O verso "balanced on the biggest wave" é cantado justamente quando Dorothy está se equilibrando na cerca e a música "On The Run", com seu início tenso, começa EXATAMENTE quando Dorothy cai.

- 07m50s: A cena de Dorothy cantando "Over The Rainbow" é cortada justamente no momento em que se inicia a música "Time", e que coincide com a chegada da bruxa. Os repiques e sinos na música além de mudar totalmente o clima da cena faz parecer que o som vem da bicicleta da velha avarenta.


- 15m50s: Quando o tornado se inicia, o disco toca "The Great Gig In The Sky" (O Grande Espetáculo No Céu), e a bateria começa justamente quando o vento começa a ferrar com tudo.

- 19m30s: Dorothy abre uma porta e o filme fica colorido exatamente no começo de “Money”. Referência aos tijolos amarelos e sua relação com ouro/riqueza? Com o altíssimo custo do filme pra época? Seria então a porta no filme o que é o prisma na capa do álbum? Ninguém pode confirmar, mas que é de explodir a cabeça é.

- 29m10s: A bruxa má (vestida de preto) aparece justamente quando as palavras "black, black..." são cantadas. E logo após surge Dorothy (vestida de azul) na cena, instantes depois da música tocar "blue, blue...". Na mesma cena, a canção segue com o verso "and who knows which is which and who is who?" ("e quem sabe qual é qual, e quem é quem?"), que toca justamente quando a bruxa do bem explica que há duas bruxas, a do leste e a do oeste.

- 37m22s: A música “Brain Damage” (dano cerebral) se inicia durante a dança do espantalho (que diz não ter cérebro!), enquanto um dos versos diz "the lunatic is on the grass" (“o lunático está no gramado”, ou então o lunático está “chapado”).

- 42m30s: A batida do coração começa a tocar no mesmo momento em que Dorothy, acompanhada do espantalho, bate no peito do homem de lata (que afirma não possuir um: coração!).

Algumas outras evidências (ou seriam coincidências?):

- O título "The Dark Side Of The Moon", entre inúmeras interpretações, traz principalmente a ideia de se descobrir um lado ainda não explorado (o lado escuro da Lua), que é justamente a ideia que o filme Mágico de Oz passa. Nele, a mensagem que recebemos é a de que seus personagens já possuíam dentro de si tudo aquilo que buscavam, apenas não os haviam descoberto. Seja o coração do Homem de Lata, a inteligência do Espantalho ou a coragem do Leão. Cada um deles tinham seus respectivos "lados escuros da lua".

- Há um prisma na capa do disco, na qual a luz branca bate e dele sai colorida. Na contracapa acontece o contrário, a luz entra colorida e sai branca. O que é exatamente o que acontece em Mágico de Oz, pois o filme se inicia preto e branco, torna-se colorido, e volta para o preto e branco no final.

- Dizem que na capa do disco "Pulse" (que possui uma performance inteira ao vivo de The Dark Side of The Moon), você pode encontrar alguns personagens do filme.

(Clique na imagem para ver os supostos personagens que conseguimos identificar)

E você, acha que essa teoria faz sentido? O Pink Floyd realmente produziu o álbum todo pensando em Mágico de Oz, ou tudo não passa de uma grande coincidência?

Responda nos comentários: quantos gifs ocultos você encontrou neste post?

Geral
O carro de Ferris Bueller pode ser seu: vão leiloar a Ferrari de Curtindo a vida adoidado

Um dos filmes mais exibidos na Sessão da Tarde, Curtindo a vida adoidado, de 1985, conta a história de Ferris Bueller, um estudante colegial que resolve cabular aula com sua namorada e seu melhor amigo, Cameron. Um dos ícones do filme é o carro do pai de Cameron, uma Ferrari 250 GT California. Segundo o filme, o pai de Cameron teria passado três anos reformando o carro - menos de 100 dessas Ferraris iguais a essa foram produzidas.

Por conta do filme, estrelado por Matthew Broderick, o carro ganhou uma enorme popularidade entre os colecionadores de automóveis antigos. Se você tem dinheiro, está procurando um novo carro e entende a dor de Ferris ao ver que o pai de Cameron deixava aquele bólido encostado na garagem, esta é a sua chance: o carro usado no filme irá a leilão no estado de Wisconsin (norte dos EUA) entre os dias 23 e 25 de agosto.

Fonte

Cinema
Os 10 piores filmes de super-heróis da história do cinema

Num ano repleto de lançamentos de filmes de super-heróis nos cinemas, nada como olhar pra trás e relembrar as grandes bombas que já foram exibidas nas telonas. Não foram poucos, mas elegemos 10 filmes que tiveram o superpoder de serem grandes fracassos cinematográficos. Continue lendo...

Cinema
Os 10 melhores filmes de super-heróis da história do cinema

Na última lista relembramos os 10 piores filmes da história do cinema, e após tanto ódio exalado tanto no post como nos comentários, chegou a hora de relembrarmos os 10 MELHORES filmes do gênero. Nem todos se deram super bem nas bilheterias, com a crítica e com o público ao mesmo tempo, mas com certeza em algum aspecto foram muito bem sucedidos, tendo pelo menos algum deles espaço eterno em nossos corações. Esperamos que neste ano repleto de lançamentos, os filmes sejam tão bons quanto os listados abaixo: Continue lendo...

Instagram

Podemos afirmar que terror é um gênero que perturba as pessoas? Estudo da Universidade de Pittsburgh, nos EUA, sugere que assistir filme de terror melhora o humor e traz relaxamento aos espectadores.

A coautora do estudo, Margee Kerr, que estuda o medo a mais de uma década, explica: "Acreditamos que é algo muito semelhante, ao menos em um nível fisiológico e neurológico, à experiência de um atleta numa corrida profissional. Durante o momento de horror, você força seu sistema nervoso autônomo a ficar ligado". A conclusão da pesquisadora é que quando a situação de assustadora acaba, o alívio faz com que uma grande quantidade de endorfina seja liberada no cérebro, o que causa o bem-estar.

A pesquisa foi feita em uma casa "mal-assombrada" chamada "Scarehouse" com 262 participantes que já costumavam se submeter a atividades aterrorizantes por motivos sociais ou recreativos.

Todos os participantes da pesquisa tiveram monitoramento de suas atividades cerebrais com sensores na cabeça antes e depois da experiência aterrorizante. Quando a visita a casa terminou, metade relatou ter melhorado de humor e 33% afirmaram não ter sofrido nenhuma mudança significativa. Outros 17% disseram que o ânimo foi piorado. A maioria das pessoas disse que se sentiu feliz depois de passar pela casa "mal-assombrada" e poucas relataram sentir cansaço e ansiedade.

Fonte

Geral
Diego Souza

Diego Souza

Não há legislação que regule este tipo de situação, já que é muito raro encontrar gêmeos siameses por aí. Mas entramos em contato com algumas empresas para saber qual seria o posicionamento delas, caso acontecesse.

Para o Grupo Playarte de Cinema, a dupla de irmãos dois um poderia escolher pagar um ou dois ingressos. O coordenador de comunicação do Grupo, Guilherme Mendes Ayala, defendeu que dar apenas a opção de pagar um único ingresso, poderia ferir a individualidade dos siameses, que provavelmente se consideram pessoas diferentes ainda que grudadas. 

Já para Azul Linhas Aéreas, o que importa é o número de lugares que os gêmeos siameses em questão ocupariam. De acordo com a assessoria de imprensa da empresa, as passagens são vendidas por número de poltronas, então ainda que sejam pessoas com identidades diferentes, mas que ocupam o mesmo corpo e a mesma poltrona no avião, será cobrada apenas uma passagem.

Vale lembrar que encontrar gêmeos siameses é muito, muito difícil. A cada 100 mil gêmeos, um nasce siamês e em 60% dos casos, eles nascem mortos. Ainda que sobreviva ao parto, somente cerca de 15% vivem mais do que 2 anos de idade.