Geral
Anônimo

Anônimo

Por causa da DDP, a distância entre as patas dos passarinhos não é o suficiente para criar uma corrente elétrica nele.

Calma, vamos voltar às aulas de Física do Telecurso Segundo Grau. DDP é a Diferença De Potencial Elétrico, ou a Voltagem, necessária para que haja uma Corrente Elétrica. Quando o passarinho pousa em um fio, ele não entra em contato com mais nada, e os seus dois extremos (as suas duas patas) estão com uma DDP praticamente nula. Para a corrente fluir seria necessário que o Passarinho tocasse no fio e em um poste, ou em dois fios ao mesmo tempo. Da mesma forma acontece com os humanos, se encostarmos em um fio tomaremos choque porque estaremos com os pés no chão, ou seja, as mãos encostando em um lugar e os pés em um outro nível, em outra Diferença De Potencial Elétrico. E você deve estar pensando agora, então se eu conseguir me pendurar em um fio sem encostar os pés no chão vou sobreviver como um pássaro. Na verdade não, de acordo com o professor de física, Bassam Fernidian, a distância entre as mãos do ser humano já é suficiente para criar entre elas uma DDP. Portanto, não vá achando que você é um passarinho, muito menos eletricista. Sempre que for mexer com a rede elétrica procure um especialista.

Geral
Ana Meliti

Ana Meliti

Pq não batemos o osso, mas sim um nervinho sem muita proteção que está bem ali - o nervo ulnar. Esse nervo tem exatamente a função de levar ao cérebro informações do nosso tato como queimaduras, frio, dor, etc. A forma como ele envia essas mensagens é exatamente através de impulsos elétricos - para cada estímulo, ele emite uma determinada carga que o cérebro traduz e nos informa. Acontece que, quando você bate nesse nervo, ele dispara uma carga exatamente igual à que dispara quando levamos um choque. E, portanto, o cérebro interpreta como uma descarga elétrica.