Geral
Anônimo

Anônimo

Não. Se vc está com esperanças de "desenvolver" os outros 90% e virar um super-herói, sentimos te informar que é apenas uma lenda. Ela deriva de uma confusão de informações vindas lá da década de 1890 por conta de uma criança-prodígio: William James Sidis. 

Estimulado pelos pais, o garoto, aos 18 meses, lia jornal, aos 8 já falava 9 línguas (inventando, posteriormente, uma própria a qual batizou de vendergood) e, aos 11, entrou em Harvard, seguindo uma sólida carreira acadêmica. Em uma de suas declarações, William disse que as pessoas só desenvolvem uma fração da sua própria capacidade intelectual. O que é plausível. Mas em 1936, o escritor americano Lowell Thomas creditou à declaração essa porcentagem e o boato se espalhou.

Hoje, com o avanço da tecnologia, ainda é impossível dizer com exatidão o quanto do cérebro é utilizado, mas já se sabe que não são apenas 10%. De lá pra cá foram identificadas ativações em diversas áreas cerebrais que trabalham interligadas para as finalidades mais sutis e rotineiras que podemos imaginar, muitas vezes até de forma incosciente. Por exemplo: reconhecer nuances mínimas no tom de voz de alguém e, assim, determinar seu humor exige muito do nosso processamento neural.

Os especialistas atuais afirmam que não saber com precisão a função de uma determinada área do cérebro não significa que ela não é usada. Significa apenas que ainda não sabemos.

E lá se vão suas esperanças de voar com o poder da mente. :(


William James Sidis

Geral
Fábio Prado Lima

Fábio Prado Lima

Normalmente só bocejamos quando estamos morrendo de sono, de tédio ou de cansaço. Nessas condições, o metabolismo fica naturalmente mais lento e o sangue circula mais devagar, fazendo com que o nível de exigênio no cérebro fique muito baixo. Abrir o bocão e inalalar aquela grande quantidade de ar, além de acelerar a circulação sanguínea, aumenta a concentração de oxigênio no cérebro – o que recarrega as nossas energias por alguns instantes.

Ok, mas por que o bocejo é tão contagioso?

Aí os motívos são diferentes.

Temos uma tendência natural de imitar automaticamente tudo que vemos os outros fazerem. A gente só não vive imitando todos os gestos dos outros graças à ação de outro pedaço do cérebro, o córtex pré-frontal, que impede que a imitação feita pelos neurônios-espelho seja executada e vire um gesto, muitas vezes ridículo.

Mas se todas as outras imitações podem ser bloqueadas, por que o bocejo é irresistível?

Porque quando você vê um bocejo, ou simplesmente ouve a palavra bocejo, além dos neurônios-espelho, seu cérebro aciona também a amígdala e o hipotálamo. São esses dois que provocam as alterações que acompanham o bocejo: a pressão arterial sobe, você se estica, inspira fundo e fica mais acordado.

A amígdala e o hipotálamo escapam ao controle do córtex pré-frontal e não podem ser bloqueados. Por isso, quando seus neurônios-espelho decidem imitar o bocejo alheio e o programa do bocejo chega ao hipotálamo e à amígdala, a neurociência tem apenas um conselho a dar: tente ser discreto!

Aliás, quantas vezes você bocejou lendo esta resposta?

Geral
Gabriel Abreu

Gabriel Abreu

Acham que nos pegam? Temos essa resposta também. \o/

A história da vida no mundo parece ser muito simples: nascer > perpetuar a espécie > morrer. Ou seja: o sentido da vida é fazer vida, é ter filhos. Mas e os estéreis? E os homossexuais? E os que simplesmente não sentem vontade de terem filhos? Quer dizer que eles não têm um sentido na vida? Quem julga assim é por falta de conhecimento. Sejamos interessantes:

O cérebro de todo animal trabalha basicamente com um sistema de recompensas: vc faz algumas coisas para se sentir bem. Essa sensação é provocada pelos neurônios que ficam em determinadas regiões, como o septo, bem no meio do cérebro. Eles soltam um hormônio chamado dopamina, que nos provoca a sensação de prazer. Quanto mais prazer é sentido, mais dopamina é liberada. Desde um chocolate até... sim, isso que você está pensando. E essa sensação vicia. Quanto mais prazer sentimos, mais queremos sentir.

O cérebro é programado a nos guiar a fazer coisas que que liberem dopamina. Esse é o norte dele. Durante toda a nossa vida, estamos atrás dessa sensação - este é o motivo de existirmos. O sentido da vida, portanto, não está só no final dela, mas sim durante todo seu percurso. Ler um bom livro, abraçar um amigo, pegar uma praia, mandar perguntas para o PQ. Se a idéia de criar uma criança te irrita, então é porque vc não é programado para soltar dopamina com esse estímulo. Então, não é esse o sentido da sua vida. Pronto. Não somos todos iguais.

Resumindo, o sentido da vida é simples assim: ser feliz. :)

Geral
Angelo Quaresma

Angelo Quaresma

Ao contrário do que muitos pensam, não foi Napoleão Bonaparte.

Naipolloné, como, como era chamado na infância, conquistou “apenas” 2 milhões de km², entre 1799 e 1815 e é considerado o quarto maior conquistador da história.

A figura histórica mais odiada de todos os tempos também passou longe.


Em terceiro lugar, aparece Adolf Hitler, que a custo de muita crueldade, conquistou cerca de 3 milhões de km², entre 1938 e 1945.


A medalha de prata vai para o herdeiro do Império Macedônico:

Alexandre, o Grande, conquistou 5 milhões de km² entre 335 a.C. e 323 a.C.

Mas nada se compara aos 20 milhões de km² do guerreiro mongol Temujin, a pessoa que chegou mais próximo de conquistar o mundo:

Em 1206, Temujin foi proclamado Gengis Khan e sua conquista foi de 1200 até o ano de sua morte, em 1227.

De acordo com historiadores, ele chegou a dominar cerca de um terço da população mundial.

O cara é tão foda q fiquei com medo de colocar um gif e ele não gostar ;-|

E se vc encontrou o post secreto, siga as instruções que aparecem no final do outro texto!