Geral
Lana Aragão

Lana Aragão

Foi Spencer Elden, que hoje tem 22 anos e trabalha como ilustrador na Califórnia. Esta capa, com o bebê Spencer nadando atrás da nota de 1 dólar presa a um anzol, foi eleita pela revista Rolling Stone como a melhor capa de álbum de todos os tempos.

Quando o lançamento de Nevermind completou 10 anos, Spencer reproduziu a foto:

E em 2011, para comemorar seu aniversário de 20 anos, o jovem reproduziu novamente a foto que o tornou um dos bebês mais famosos do mundo:


E pra quem quiser stalkear o rapaz, perfil dele no Facebook o/

Geral
Gabriel Miranda

Gabriel Miranda

Pq as digitais são formadas ainda dentro do útero, por cada movimento do bebê. E isso é único.

Até o sétimo mês de gestação, nossa pele é muito fina e lisa. É nesse período que, somado às informações genéticas, começamos a desenvolver sulcos na pele. Estes sulcos são extremamente úteis para termos firmeza ao segurarmos alguma coisa, assim como os sulcos dos pneus e das solas dos calçados. Durante a formação, qualquer movimento do bebê dentro do líquido amniótico faz com que o desenho destes sulcos se altere. Isso cria um padrão único em cada dedo, sendo que nem gêmeo idênticos podem compartilhar da mesma impressão digital. E, depois de nascidos, elas não mudam jamais (salvo acidentes), o que nos garante uma assinatura individual e imutável pelo resto da vida.

Todavia, a raríssima Síndrome de Nagali provoca a pele lisa nos dedos, impedindo a formação das digitais. É um defeito genético que ataca cerca de 3 mil pessoas no mundo. Torçamos para que todos sejam boa gente.

Instagram

Miguel é o nome preferido das famílias brasileiras para os bebês que estão nascendo no Brasil. O nome segue em primeiro lugar pelo oitavo ano seguido, segundo o tradicional ranking BabyCenter. Arthur permanece na segunda posição, mas Heitor vem logo atrás em forte alta, seguido de Bernardo e Davi.

O ranking 2018 do BabyCenter mostra outros nomes em alta, como Benjamin, que já ocupa o 10o lugar, Joaquim (14o), Samuel (15o) e Henrique (16o).

O supersucesso Enzo sucumbiu às brincadeiras e aos memes que circularam na Internet e caiu, tanto na versão isolada como em nomes compostos.

Benício e Isaac mostraram grande alta, aproximando-se dos 20 nomes masculinos mais usados.

Helena ultrapassou Alice em 2018 e é o novo nome de menina mais usado no Brasil, de acordo com o tradicional ranking de nomes de bebê do BabyCenter. Alice estava em primeiro lugar desde 2015.

Laura e Manuela superaram Sophia e Valentina e agora ocupam o terceiro e o quarto lugar no ranking de nomes femininos.

Cecília, em 14o lugar, e Eloá, em 15o, são nomes de menina que estão subindo, enquanto sucessos dos últimos anos como Maria Eduarda (18o lugar) e Beatriz (21o) demonstram tendência de queda.

O levantamento do BabyCenter baseia-se no cadastro de 501 mil bebês nascidos em 2018.

Critérios do levantamento:

Nomes com grafias diferentes, mas sons semelhantes, ficam juntos (como Arthur e Artur. A lista considera David e Davi como o mesmo nome).

A grafia que consta do ranking foi a mais frequente nos cadastros dos usuários (houve mais Théo que Téo), incluindo o uso ou não de acento.

Nomes compostos foram considerados à parte (João entra na lista como um nome; João Miguel como um nome diferente).

Nomes com grafias diferentes, mas sons iguais, ficam juntos (como Sophia e Sofia)

A grafia que consta da lista foi a mais frequente nos cadastros dos usuários (houve mais Eloá que Eloah), incluindo o uso ou não de acento.

Nomes compostos foram considerados separadamente (Maria sozinho é um nome; Maria Clara, outro; Maria Júlia, outro, e assim por diante).

Fonte e rankings completos: 1 e 2