Geral
Gabriel Farias

Gabriel Farias

Já era pra ter caído. Ela começou a ser construída em 1173 e levou 177 anos para ser concluída. Mesmo assim, ficou torta. Isso porque teve uma base mal construída num solo mal compactado. Estes dois fatores resultaram num dos pontos turísticos mais inusitados: uma torre inclinada para o sudoeste. Em 1964, o governo italiano pediu ajuda para evitar a queda total. Instalaram então 800 quilos de contrapeso, preservando ainda a inclinação diante do seu papel importante no turismo. Mas em 1990 ela quase tombou de vez. O limite estipulado para sua inclinação era de 5,44 graus e ela já estava a 5,5! 

Para nossa sorte, o único ícone arquitetônico que caiu naquela época foi o Muro de Berlim (em 1989). Fecharam a Torre para visitação pública, esvaziaram algumas residências nas proximidades por segurança e, após a sustentação por cabos, a remoção de 38 metros cúbicos de terra e a retirada dos sinos, ela voltou à angulação de 3,99 graus, a mesma que estava em 1838. Em 2001 ela foi reaberta e em 2008 os engenheiros removeram mais 80 toneladas de terra (essa terra não acaba nunca?) e declararam que ela estava estável pela primeira vez na história, pronta para aguentar pelo menos mais 200 anos.

Assim os turistas poderão continuar exercitando sua criatividade desenvolvendo formas originais e inusitadas de registrar seus momentos perto da Torre de Pisa!



Geral
Em três anos, americana transforma ônibus velho em casa de luxo

Em vez de comprar uma casa, a americana Jessie Lipskin resolveu criar a sua. Enquanto visitava um site de compras online, ela se deparou com um ônibus GMC 1966 - um modelo idêntico ao dirigido pela atriz Sandra Bullock no filme Velocidade Máxima - e o comprou na mesma hora. O veículo precisava de uma restauração. Jessie passou anos transformando seu ônibus em uma casa de luxo e o resultado impressiona.

Jessie conta que a iniciativa surgiu do desejo de viver uma vida mais sustentável. A inspiração surgiu depois que Jessie assistiu o documentário Garbage Warrior, onde o arquiteto Michael Reynolds realiza construções com materiais recicláveis. “Comecei a pesquisar sobre estilos de vida sustentáveis. Uma casa sobre rodas pareceu uma boa solução, eu poderia explorar novos lugares facilmente”, disse ela ao site Bored Panda.

Jessie contou ainda que a parte mais difícil foi encontrar as pessoas certas para ajudá-la a concluir seu projeto. “Eu adoro a ideia do "faça você mesmo", mas não tinha experiência com encanamento, instalação elétrica e carpintaria necessária para este projeto”. Mas no fim tudo deu certo e o orçamento gasto para concluir a casa foi de apenas 70 mil dólares (cerca de R$ 261 mil).

Fonte