Geral
Leandro Versiani

Leandro Versiani

Valentine's Day: Na maioria dos países do Hemisfério Norte comemora-se o dia dos namorados (ou Valentine's Day) dia 14 de fevereiro. Tudo começou com uma ordem do imperador Cláudio II de Roma, que - no século III - decidiu proibir o casamento, para dispor de mais homens solteiros em seus exércitos. Mas Valentim, um sacerdote romântico, continuou celebrando casamentos em segredo, desacatando o imperador. Quando Cláudio II descobriu, condenou Valentin à morte. Enquanto aguardava pelo seu fim, o sacerdote recebia muitos bilhetes e flores de jovens, dizendo que ainda acreditavam no amor. Durante este período, ele teria se apaixonado Asterius, moça cega, filha de seu carcereiro. Reza a lenda que ela teria voltado a enxergar graças a um milagre de Valentim. Antes de ser executado, no dia 14 de fevereiro, ele teria deixado uma bela carta de despedida para sua amada, assinando com a expressão "seu Valentim". É por isso que estadunidenses, britânicos e outros assinam suas cartas de Valentine's Day com "Your Valentine".

Também há uma outra história, da Roma Antiga. Havia um festival chamado Lupercalia, que sempre acontecia no início da primavera, 15 de fevereiro. Era costume que um dia antes dos festejos os nomes das moças solteiras fossem colocados em recipientes e sorteados pelos rapazes. Estes casais se tornariam namorados durante os dias do festival, ou até que a morte os separasse.

Mas por quê o dia dos namorados é comemorado no dia 12 de junho no Brasil?
Infelizmente a história aqui não é tão romântica. No final da década de 40 um grupo de comerciantes paulistas estava insatisfeito com o volume de vendas nessa época do ano. A solução veio da agência Standart Propaganda, onde o publicitário João Dória criou o slogan "Não só de beijos vive o amor". O dia 12 foi eleito pelos estrategistas por ser véspera de Santo Antônio, conhecido como casamenteiro. A jogada deu certo. Hoje o dia dos namorados é uma das datas mais lucrativas do comércio brasileiro e os corações apaixonados movimentam milhões de reais em nome do amor.

Geral
Larissa Sousa

Larissa Sousa

Não há consenso entre os historiadores sobre a origem do termo.

A conexão entre chifre e pessoa traída é tão antiga que existem diversas especulações, algumas envolvendo associações com o mundo animal, outras com tradições passadas e até com religião.

Listamos abaixo as teorias mais citadas por aí sobre o surgimento do termo:

Origem religiosa

Teoria do satanás: Nesta teoria diz-se que o termo surgiu devido à figura do próprio capeta. O homem possuidor de chifres viria da associação com a figura do demônio, que no catolicismo medieval era tido como uma criatura de aspecto humano, porém com chifres. Sendo o adultério algo contra os mandamentos de Deus, o homem que o praticasse recebia essa assemelhação com o tinhoso.

Neste caso, porém, quem recebia os chifres era o adúltero e não o marido traído.

Origem animal

Teoria do boi: Alguns dizem que a associação vem do boi, pelo fato de a fêmea não se sentir presa a apenas um macho. Outros citam o fato do boi possuir um domínio territorial e que, quando perde uma disputa com outro boi (levando chifradas), acaba ficando sem seu território e consequentemente sem as vacas de lá.

Teoria dos animais chifrudos: Essa teoria cita os casos das fêmeas de animais chifrudos em geral, que geralmente vivem ao redor de um macho único, o "líder". Quando este macho perde a fidelidade da fêmea ele fica revoltado e passa a deixar sempre os chifres em posição de ataque, dando chifrada no primeiro que aparecer pela frente.

Origem histórica

Teoria da idade média: Alguns países na idade média tinham como lei o fato de que se um marido flagrasse o adultério de sua esposa e o adúltero não fosse um nobre, ele deveria matar seu desafeto e em alguns casos até a própria esposa. Caso ele não cumprisse com isso deveria então usar em público uma espécie de chapéu com chifres, para que todos soubessem que não honrou com sua "condição de homem".

Teoria da porta: Em algumas cidadezinhas, quando um homem chegava à casa de sua amante havia um combinado entre eles, que era a amante deixar chifres na porta para avisá-lo caso o marido estivesse em casa.

Teoria da porta só que ao contrário: Em outras cidadezinhas que não as da teoria acima provavelmente, havia o costume de que se alguém soubesse de algum caso de traição, este alguém colocava chifres na porta do traído para avisá-lo sobre o adultério.

Teoria da lenda dos cornos: Segundo a teoria o termo surgiu de uma lenda na qual a pessoa traída começava a sentir dores na região da testa, e de lá surgiriam cornos que cresceriam na sua fronte.

Sexo
Anônimo

Anônimo

Instinto. O prazer no sexo é o grande estímulo que nosso organismo encontrou para que sempre estejamos tentando perpetuar nossa espécie. Cientistas provaram que não só o homem, mas também todos os mamíferos têm respostas intensas de prazer durante o ato sexual. No ato, nosso cérebro libera grandes doses de hormônios, entre eles a ocitocina e a endorfina, que nos dá a sensação de satisfação e felicidade.






Geral
Anônimo

Anônimo

Existem centenas de respostas a esta pergunta, já que o lugar mais romântico do mundo pode ser diferente para cada um. No entanto, podemos citar um lugar pra lá de inspirador para os apaixonados - a ilha Tavarua que tem a forma de um coração:


Ela possui uma àrea de 29 acres e fica em Fiji, país insular da Oceania.