Geral
Anônimo

Anônimo

Por mês a presidente recebe quase R$ 31 mil, já os deputados, recebem mais de R$ 33 mil. Isso sem falar nos auxílios...

A crise que afeta todo o país parece que não funciona com nossos parlamentares! No final do ano passado eles aprovaram um aumento que, calculando apenas o salário de senadores e deputados, será um acréscimo de mais de R$ 93 milhões na folha anual. Falar em salário é falar apenas de uma parte dos pagamentos de um deputado federal. Além do pagamento mensal, os deputados possuem auxílio moradia, verba para gabinete e até uma ajuda de custo, no total um deputado federal custará mensalmente R$ 1.792.164,24 aos cofres públicos.


Os ministros do STF receberão os mesmos R$ 33,7 mil dos deputados, mais do que a presidente, o vice e o governador de São Paulo, que recebe R$ 21.631,05 em 2015 ou então de Sartori, governador do Rio Grande do Sul que receberá este ano R$ 25.322,00, um aumento de 46% do salário anterior. Já os Ministros do novo governo Dilma recebem agora R$ 30,9 mil.

Enquanto isso, vamos sobrevivendo com nosso salário mínimo, que atingiu a incrível marca de R$ 788 reais.

Geral
Anônimo

Anônimo

Porque os dentes absorventes começam a absorver a raiz dos dentes de leite, e estes caem.

Normalmente os dentes começam a cair aos seis anos de idade, e são trocados pelos dentes permanentes. Os dentes de leite possuem esse nome porque são mais brancos que os outros. No total, são 20 dentes de leite, dez em cima e dez na parte inferior, e todos eles serão trocados. Quando o dente permanente começa a se desenvolver, ele automaticamente absorve a raiz que ali está, e o dente de leite começa a ficar mole e pronto para cair. A troca do dente pode durar até 2 meses após a queda.

A queda do dente pode ser influenciada por traumas, como pancadas na região, ou até mesmo pela má higiene, causando uma cárie. Em todos estes casos, os pais devem levar a criança para um acompanhamento com um dentista.

Geral
Anônimo

Anônimo

Porque eles foram fecundados em óvulos diferentes dentro do útero.

Na verdade a taxa desse acontecimento é em maior frequência, 2/3 dos gêmeos não são idênticos. Quando o espermatozoide fecunda o mesmo óvulo e em seguida este óvulo é dividido originando duas gestações, a informação genética se divide, logo, nascem gêmeos do mesmo sexo e idênticos. Em outra situação, a mulher libera dois óvulos para a fecundação, e são fecundados por dois diferentes espermatozoides. Neste segundo caso, nascem os gêmeos não idênticos, que podem ser do mesmo sexo ou não, com semelhanças físicas ou não.

Quando são idênticos, chamamos de Univitelinos, pois foram fecundados com o mesmo óvulo. Quando nascidos de dois óvulos diferentes, chamamos de gêmeos bivitelinos.