Geral
Henrique Albuquerque

Henrique Albuquerque

Se você não for um viciado em estalar os dedos e passar os dias fazendo isso, não tem problema nenhum em estalar! O problema é se isso se tornar uma mania...

Na verdade estalar os dedos, ou demais articulações, pode até causar uma sensação de alívio, mas tudo precisa de um alerta. Especialistas aconselham que se você quiser estalar outras partes do corpo como coluna e pescoço é sempre bom fazer com alguma indicação. Para alguns quiropratas, estalos em excesso no pescoço significa que suas articulações estão hiper-móveis ou há muito espaço e suas articulações poderiam sair do alinhamento.

Respondendo a sua pergunta, estalar os dedos não engrossa e não faz mal. Não há nenhuma pesquisa científica que comprove isso. Mas alguns problemas podem surgir se você transformar essa atitude em um vício e algo repetitivo, podendo causar frouxidão dos ligamentos e até alguma doença articular degenerativa. Em caso de dúvidas, é sempre bom consultar o seu médico.

Compartilhe esse post e mostre pro seu amigo viciado em estalar os dedos que ele pode ter mãos de velho aos 30 anos.

Geral
Anônimo

Anônimo

Por causa de uma falha da Matrix, Neo! Mentira, isso é o que Trinity diz para Neo no filme, mas a verdade é apenas uma: não existe nada muito certo e na maioria das pessoas é uma falha no sistema de memória do cérebro.

Apenas para registrar antes de começar a falar sério, algumas teorias vão da paranormalidade até abduções por alienígenas. Com os pés mais no chão, "Déjà vu" é um termo francês e significa Já Visto, e acontece com mais de 60% da população mundial. Uma das teses para este fenômeno explica que por um erro no timing do lobo temporal, o seu cérebro acessa a área das lembranças no mesmo momento em que elas estão sendo gravadas, ou vividas. Tentando facilitar a linguagem é como se você estivesse chegando em uma festa e na mesma hora que seu cérebro grava aquele momento, a sua ala das memórias é acessada. Dando a impressão que você já teria passado por esta situação anteriormente.

Outra teoria registra que o Déjà vu acontece porque seu cérebro resgata memórias nunca antes registradas pela consciência. Calma, é simples. Imagine que você sempre passe pela rua da sua escola e nesta rua sempre tem um Opala estacionado . Você nunca prestou atenção focado neste Opala, mas seu canto de olho sempre reparou a presença dele ali. Algum dia que você passar por outro lugar e seu consciente reconhecer na rua um carro semelhante àquele da sua escola, o seu cérebro irá resgatar aquela memória do carro no trajeto da escola e voi lá, terá a impressão que já passou por ali antes.

A terceira e última teoria, e mais recente, é a teoria do cientista Tonegawa, que utilizou ratos para realizar a pesquisa. Em um dos roedores ele alterou um gene de uma parte específica do lobo temporal, uma região chamada Giro Dentário. Realizarão assim dois testes, um com o rato modificado e o rato comum. Os dois ratos eram colocados em uma gaiola e recebiam descargas elétricas nas patas. Em seguida eram colocados em outra gaiola semelhante à primeira, mas sem receber descargas. O roedor não modificado conseguia fazer a distinção dos locais e da ausência das descargas elétricas, agindo naturalmente na segunda gaiola. Já o roedor modificado não conseguia fazer a distinção, e ficava paralisado como se estivesse recebendo as descargas, sem conseguir distinguir a sua memória do choque e do local. Ou seja, por esta pesquisa, nossos Déjà vu, são resultados de pequenas falhas nos nossos Giros Dentários. Para ajudar a entender é como se você tivesse uma rotina de diariamente estar passando por aeroportos, e nestes locais as escadas rolantes, os guichês e os ambientes são semelhantes. Se algum dia seu Giro Dentário der alguma travada você não conseguirá diferenciar um aeroporto do outro e por uma fração de segundo poderá ter a sensação que já esteve presenciando aquela cena antes.

Sendo assim, sempre que tiver essa sensação, curta a vibe, lembre-se que vários ratinhos tomaram choque para que você saiba hoje o que é um Déjà vu.

Geral
Anônimo

Anônimo

Acontece que a pessoa fica com os dentes cheios das linhas da manga e é tão chato ficar passando o fio dental, né? Exatamente, não acontece nada se você misturar os dois ingredientes.

Tudo isso que dizem sobre a ingestão desse alimento não passa de crenças. De acordo com a nutricionista Anita Sachs, da Universidade Federal de Sâo Paulo (Unifesp), essa crença nos acompanha desde o Brasil Colônia. Naquela época, o leite era um alimento caro e raro, e só os patrões e senhores de engenho tinham acesso a ele. Na tentativa de evitar o consumo por parte dos escravos, diziam que a mistura pudesse causar problemas de saúde. Ou seja, não tem nada que te impeça de comer uma saborosa manga com um copo de leite. Compartilhe esse post pra sua tia que ainda acredita nessa história e Bom Apetite!

Geral
Anônimo

Anônimo

Perguntamos o nosso cachorrinho de estimação e a resposta foi "Au au au au, au au. Au au au au". Traduzindo: "São vários os motivos que me faz arranhar o lugar onde vou dormir, meu amigo". E como pessoas boas que somos, tentaremos responder da melhor maneira.

Conforto

Assim como a gente dá aquela "afofada" no travesseiro, os cachorros também gostam de dormir em um lugar confortável. Por isso eles podem arranhar a cama antes de dormir, estão apenas deixando o seu cantinho mais agradável, sedoso e macio.

Marcação de Território

Outro motivo que levam os cães a arranhar sua cama é a carga genética que carregam desde os seus ancestrais, os lobos. Suas glândulas sudoríparas são encontradas nas patas, sendo assim, quando o cachorro arranha a cama ele está liberando seu suor ali. Esta é uma das maneiras que eles encontram para dizer que aquele espaço tem dono. A outra maneira vocês conhecem, é fazendo o tradicional xixizinho com a patinha levantada.

Regular a Temperatura

Sabe quando a gente vira o travesseiro para dormir no lado mais geladinho da fronha? Os cachorros também podem ter preferências na hora de dormir, e se ele estiver dormindo fora de casa por exemplo, pode tentar cavar o local onde for dormir na tentativa de encontrar um solo mais fresco para deitar.

Unha Grande

Dê uma conferida no tamanho das unhas do seu cachorrinho. Talvez o único motivo dele estar arranhando a cama seja as unhas grandes, e fica fácil resolver isso.

Sexo
Anônimo

Anônimo

Sim. E não. Calma, a gente explica!

Em primeiro lugar é preciso deixar claro que, no Brasil, o pênis grande pode ser considerado aquele que ultrapassa a média nacional dos 13 centímetros. Agora, respondendo a sua pergunta, nobre leitor, de acordo com o ginecologista Dr. Valter Almeida Ferreira Jorge, a vagina da mulher é bastante elástica, tanto que durante o parto, um neném pode passar por ali, o que teoricamente não causaria nenhum desconforto na hora do sexo. Entretanto, o pênis muito grande pode alcançar o colo do útero e isso sim causa um desconforto na sua parceira. Apesar deste contato, não há riscos para a saúde da mulher, mas é sempre bom saber de sua parceira se ela se sente incomodada ou não, afinal, deveria ser um momento de prazer tanto para ela quanto para você.

Faça a sua pergunta e ajude a escolher qual deve ser a próxima respondida clicando AQUI

Geral
Eduardo Cerqueira

Eduardo Cerqueira

Não mesmo. O filme foi inspirado no conto escrito por F. Scott Fitzgerald, publicado pela primeira vez em 27 de maio de 1922, e não em histórias reais.

Mas existem duas doenças que se parecem um pouco com o caso do filme.

Progeria ou Síndrome de Huntchinson-Gilford

A progeria é uma doença bastante rara causada por uma espécie de defeito genético que faz com que as crianças envelheçam rápido - umas sete vezes a mais do que o normal.

Os bebês são aparentemente normais e, por volta dos 18 meses, começam a ficar com a pele enrugada e cabelos ralos; além de desenvolver artrite, osteoporose e problemas cardíacos.

Um caso bastante conhecido é da britânica Hayley Okines, atualmente com 16 anos. Apesar da idade, Hayley possui um corpo parecido ao de uma pessoa com 105 anos. Ela protagonizou diversos documentários e deixou o mundo mais consciente sobre a doença.

Leucodistrofia

Também resultado de complicações genéticas, a leucodistrofia pode transformar adultos em crianças. Ela aparece depois de um tempo de vida e é causada pela destruição progressiva da mielina, um item importante do nosso sistema nervoso relacionado ao transporte mais rápido de impulsos nervosos.

Existem mais de 30 tipos diferentes de leucodistrofias e, como elas afetam o sistema nervoso, levam pessoas a perderem aos poucos os movimentos e a capacidade pensar. No caso dos irmãos Matthew e Michael, de 40 e 43 anos, fizeram com que ambos agissem como crianças.

Matthew perdeu seu trabalho e foi despejado de casa. Michael, que possui idade mental de 10 anos, foi membro da Força Aérea Real na Inglaterra e também precisou largar o emprego. Os dois voltaram para a casa dos pais e passam o dia sob supervisão e brincando como crianças.

Geral
Anônimo

Anônimo

É tudo culpa da cinetose.

Cinetose é conhecida como "enjoo de movimento" e acontece com algumas pessoas quando estão dentro de algum meio de transporte, seja ônibus, avião, carro, barco, metrô...

É a consequência (muitas vezes, hereditária) de uma perturbação no sistema vestibular, que fica dentro dos nossos ouvidos, e é responsável pelo equilíbrio. Ele identifica informações contraditórias em nossos sentidos e avisa ao nosso corpo que tem algo errado.

O que acontece é o seguinte: quando estamos sentados num carro, por exemplo, nossos cérebros identificam que estamos parados, entretanto, o ambiente está se movimentando. Isso causa uma confusão danada no cérebro, que não entende como podemos estar parados e nos movimentando ao mesmo tempo.

Algo parecido acontece quando estamos no cinema. Nosso corpo todo está em repouso, mas nossos olhos se agitam junto com as cenas do filme - diferente do que acontece quando caminhamos. Como fazemos isso intencionalmente, nosso cérebro consegue interpretar as informações dadas pelos nossos sentidos e entender que está tudo nos conformes.

Olhar para a paisagem em movimento ajuda o cérebro a entender que você está, sim, se movimentando. Por isso que é fácil sentir enjoo quando estamos lendo um livro dentro do ônibus. Quando o corpo e os olhos estão em um ponto fixo, o cérebro não entende qual a necessidade de tanto movimento assim.

Ryan Gosling agrega valor a esse post.

Existem outros jeitos de amenizar esses enjoos. Não ler durante as viagens, não sentar de costas para a direção que o veículo se locomove e ficar perto da janela (aberta, se possível) são três deles.

Mulheres estão mais propensas a sentir esses enjoos. Então, quando vier algum engraçadinho perguntar se você está grávida, dê um corte nele falando que você tem vestibulopatia temporária e isso se agrava quando alguém faz pergunta idiota. Hehe.

Para saber de verdade se você possui cinetose, é bom fazer uma visitinha ao médico.

Mas não é qualquer médico, tem que ser no otorrinolaringologista (a especialidade médica com o nome mais legal de todos).

Geral
Hugo Demiglio

Hugo Demiglio

Por causa dos objetos voadores, identificados ou não.

Gif meramente ilustrativo.

Ainda que se pareçam muito, essas coisas redondas penduradas nos fios não são bolas de basquete (não me diga?). Listamos abaixo as 6 principais diferenças entre elas:

{Continue lendo...