Geral
Phiter Fernandes

Phiter Fernandes

Não existe nenhuma relação entre a cor do cabelo de alguém com a sua inteligência, óbvio. Este mito começou em 1925 com o livro “Os homens preferem as loiras” de Anita Loos. Depois do sucesso, veio a adaptação para a Broadway, e no cinema, a épica personagem Lorelei Lee foi encarnada por Marilyn Monroe, em 1953. O enredo de sucesso estrondoso na época ajudou a fortalecer a relação preconceituosa de "loira burra vs morena inteligente" no imaginário das pessoas. 
Veja o trailer do filme:

A ideia para o livro surgiu de uma piada que a autora (morena) fazia com um amigo que tinha uma queda por garotas oxigenadas. A história acabou virando uma série de artigos da revista “Harper’s Bazar” e depois compilada para o livro. O mito da "loira burra" ficou tão forte no imaginário popular que a continuação de “Os homens preferem as loiras” na literatura foi "Mas os cavalheiros casam-se com as morenas".

Um fato curioso sobre essa história é que Marilyn Monroe, a "loira burra símbolo", era na verdade morena. Uma das declarações mais famosas da estrela sobre a sua "oxigenação" foi: "Se é para ser loira em cima, também é preciso ser loira embaixo”.

Comentários (
0
)