Resposta

Quando: 1784. 
Quem: Benjamin Franklin.
Por que: Para as pessoas aproveitarem a luz do dia. 

Muito vago, né? Ok, vamos à história completa:

A ideia inicial do horário de verão foi criada pelo jornalista, editor, autor, filantropo, abolicionista, funcionário público, cientista, diplomata, inventor e enxadrista estadunidense (ufa!) Benjamin Franklin, em 1784. O problema é que nessa época ainda não existia luz elétrica e a ideia era de que as pessoas aproveitassem mais a luz do dia. Benjamin Franklin, apesar de ser muito influente no cenário político e científico dos Estados Unidos, não conseguiu convencer com sua ideia.

Em 1907 o construtor William Willett, membro da Sociedade Astronômica Real, tentou convencer a sociedade britânica a adotar a prática, mas somente em 1916, um ano após a morte de Willett, durante a primeira guerra mundial, a Alemanha foi o primeiro país a adiantar oficialmente seu relógio em uma hora, para economizar energia e carvão - combustível mais usado na época.

Com o tempo a ideia evoluiu, hoje é usado em aproximadamente 30 países e serve para reduzir o consumo de energia durante o verão, certo? Nem sempre! Na maioria dos países, não existe nenhuma relação entre verão e o adiantamento do relógio. Isso porque nos países do hemisfério norte o Sol se põe mais cedo durante o inverno, ou seja, no verão pode fazer “dia” até às 22 horas em alguns países.

No Brasil o horário de verão teve início no governo de Getúlio Vargas, na década de 30. Só 18 anos depois ele foi usado novamente devido à queda dos níveis de água nas hidrelétricas. Depois disso, boa parte do país adianta os relógios todos os anos e passa semanas até conseguir arrumar seu relógio biológico. 

Colaborou Rafael O. Teixeira
Ilustra: Cibele Santos

Comentários