Geral
Anônimo

Anônimo

De frio ou de calor, iríamos todos morrer.


Uma das maneiras aceitáveis para que um planeta saia de sua órbita é sofrendo uma forte – e forte mesmo – colisão de algum outro objeto.

Como a Terra tem uma massa enorme, para que o objeto fosse capaz de tirá-la do caminho ele precisaria ter, no mínimo, o tamanho de Vênus.

E, neste caso, a Terra seria totalmente esmagada e destruída na hora, provavelmente acabando com a vida e tudo que há no nosso planetinha azul em alguns segundos.

Mas se, por alguma força do acaso, a Terra fosse capaz de resistir ao impacto, iria sofrer muito com a distância do Sol. A vida na Terra depende do calor, da luz e da energia do sol para sobreviver. Distante desta estrela tão importante, o planeta poderia congelar e perder todos os seus recursos naturais. Ou seja, se o fim não viesse no exato momento da colisão, viria mais tarde de qualquer forma em um inverno sem fim.

Outra forma da Terra se libertar de sua órbita e sair passeando pelo universo seria se o Sol de repente perdesse sua massa de forma muito abrupta, transformando-se em uma nova solar, diferente de uma supernova. Isso é muito improvável, mas digamos que isso aconteça. A Terra não iria conseguir aguentar por muito tempo também porque os raios solares iriam superaquecer os oceanos, queimar tudo que estivesse pela frente e acabar com tudo em alguns segundos.

Em um cenário ainda mais impossível, imagine que o Sol perdeu massa tão rápido que não teve tempo de liberar seus raios superquentes e a Terra conseguiu escapar da órbita antes de ser torrada. A vida até poderia aguentar por um tempo, mas iria ter o mesmo triste fim gelado que falamos antes.

Tudo é muito assustador, mas a probabilidade de isso acontecer é praticamente nula. Eu disse: "praticamente".

--

Você tem mais alguma dúvida? Faça sua pergunta clicando AQUI
Você também pode votar em nossa lista de perguntas não respondidas clicando AQUI

Fontes: 1 e 2.

Comentários (
0
)