Geral
As maiores palavras de cada língua

Já respondemos uma pergunta sobre qual a maior palavra do mundo e da língua portuguesa, mas não contentes com isso, decidimos criar esta lista com as maiores palavras de 15 idiomas diferentes. Cada uma delas acompanhadas com uma demonstração do(a) amigo(a) Translate de como pronunciá-las, caso queira expandir consideravelmente seu vocabulário poliglota.

Alemão
80 letras

Donaudampfschifffahrtselektrizitätenhauptbetriebswerkbauunterbeamtengesellschaft

Seu significado é "Associação dos Funcionários Subordinados da Construção da Central Elétrica da Companhia de Barcos a Vapor do Danúbio" e é uma palavra tão grande que antes mesmo de você terminar de ler a seleção da Alemanha já fez mais 7 gols no Brasil.

Neerlandês
52 letras
Kindercarnavalsoptiochtlvoorbereibdingswerkzaamheden

É o nome de uma atividade que prepara as crianças para o desfile de carnaval. O interessante é que pronunciar corretamente essa palavra já é praticamente uma atividade preparatória.

Dinamarquês
51 letras

Speciallægepraksisplanlægningsstabiliseringsperiode

Não, não é a risada que os dinamarqueses usam na internet, e sim uma palavra que designa o período de plano de estabilização para a prática de um médico especialista. E quem somos nós pra discordar?

Inglês
45 letras
Pneumonoultramicroscopicsilicovolcanoconiosis

É a que dá origem à maior palavra da língua portuguesa, pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiose, uma doença pulmonar grave que pode te levar à morte antes mesmo que você aprenda a pronunciar o nome da doença que tem.

Húngaro
44 letras
Megszentségteleníthetetlenségeskedéseitekért

Seu significado é "por suas atitudes improfanáveis", mas talvez "por suas atitudes impronunciáveis" caberia melhor.

Russo
33 letras no alfabeto cirílico, e 38 letras depois de transliteradas
Ryentgyenoelyektrokardiografichyeskogo

Essa bela palavra se refere a algo que pertence ao raio X eletrocardiográfico. E pertence agora também a uma lista do Muito Interessante.

Japonês
33 letras
ニューモノウルトラマイクロスコーピックシリコヴォルケーノコニオシス

Como você pode perceber claramente, é mais uma derivação do termo pneumonoultramicroscopicsilicovolcanoconiótico, só que em japonês.


Norueguês
33 letras
Menneskerettighetsorganisasjonene

Significa "organizações de direitos humanos", que pelo nome deve conter todas as organizações numa palavra só.

Islandês
29 letras
Hæstaréttarmálaflutningsmaður

Quer dizer "advogado de suprema corte". Para se tornar um desses, a pessoa deve ter que soletrar corretamente a palavra.

Sueco
28 letras
Realisationsvinstbeskattning

Significa "impostos sobre lucro realizado". O sueco é uma das línguas onde é possível juntar palavras com mais palavras e assim ir criando termos infinitos, no caso da citada acima, ela é a maior palavra contida no dicionário sueco.

Italiano
26 letras
Precipitevolissimevolmente

Quer dizer "tão rápido quanto possível". Desafio: pedir pra um italiano dizer a palavra acima tão rápido quanto possível.


Francês
26 letras
Anticonstitutionnellement

Significa "anticonstitucionalmente". É a prima francesa da "inconstitucionalissimamente", que muita gente se gaba por saber falar.

Croata
26 letras
Prijestolonaslijednikovica

Um termo que significa "a esposa de um herdeiro ao trono". Tomara que essa palavra não faça parte do discurso de casamento.

Grego
25 letras
ηλεκτροεγκεφαλογραφήματος

Significa "eletroencefalograma". Se tiver que fazer este exame na Grécia, é mais fácil mostrar este post ao médico do que aprender a falar essa palavra aí.

Espanhol
23 letras
Electroencefalografista

Uma palavra que designa a pessoa que estuda e pratica a eletroencefalografia. Êta exame difícil de lidar.


Plus: No mundo além dos dicionários, o da química por exemplo, há várias palavras que são junções de outras várias palavras e assim vão sendo formados nomes gigantescos que denominam algo. Um exemplo desses é a palavra do vídeo abaixo, que não será escrita neste post pelo simples motivo de: não cabe. Ela é considerada até o momento a maior palavra em inglês, porém é técnica, ou seja, não existe no dicionário. Ela possui 189819(!!!) letras e esse monstro em forma de palavra é apenas o nome químico para "titina", que é a maior proteína conhecida. No vídeo abaixo um corajoso rapaz de nome Dmitry Golubovskiy pronuncia a palavra toda e leva cerca de três horas e meia pra fazer isso. Ajeite-se na poltrona e bom divertimento:

Sevocêencontrouestapalavraocultanãoconteaninguémapenascomentequeessaaquiéumatentativanossadetermosquemsabeamaiorpalavrapublicadanumpostnainternet.

Geral
10 maneiras de fazer o soluço parar

Ah, o soluço… Essa irritação do frênico tão irritante. E o que podemos fazer quando começamos a soluçar desesperadamente? Bom, separamos 10 técnicas que podem ajudar.

1. "Coma" açúcar

Sobrecarregar as terminações nervosas na boca com uma sensação doce pode ser a solução. Pegue uma colher de chá com açúcar, e se você puder, coloque na parte de trás da língua, onde o ”azedo" é sentido. Desta forma, a sobrecarga de açúcar fará mais efeito.

2. Tampe os ouvidos

Alguns médicos dizem que colocar os dedos nos ouvidos pode parar os soluços. As ramificações do frênico vão até o sistema auditivo, então, ao fazer isso, estimulamos as suas extremidades. Possivelmente, ele voltará a “funcionar”. Mas vá com calma com esses dedos, seja gentil com os ouvidos.

3. Leve um susto

Peça para alguém te assustar. Isso pode colocar o frênico ocupado com outras sensações e acabar logo com os soluços.

4. Beba água, muita água

Beber água pode interromper o ciclo de soluços, acalmando os nervos. Fazer gargarejos com água também tá valendo.

5. Pare de respirar por um tempo

Tampe o nariz e feche a boca. Fique o máximo de tempo que conseguir sem respirar. Uma hora os soluços param. Ou não.

6. Respire numa sacola de papel

Dizem por aí que respirar em um saco de papel funciona da mesma forma que parar de respirar. As duas técnicas aumentam a quantidade de dióxido de carbono na corrente sanguínea e o nosso corpo fica ocupado se livrando dele e “esquece” os soluços.

7. Use a língua

Puxar a língua pra fora com certa força pode fazer os soluços pararem.

8. Ria!

Fazer cócegas no céu da boca com cotonetes de algodão pode ajudar. Cócegas em qualquer outro lugar também vale.

9. Maneire na comida

Comer muito e rapidamente pode causar soluços, Alguns especialistas defendem a teoria de que os soluços são uma forma do nosso corpo avisar para pararmos de comer. Além disso, se não damos uma maneirada na rapidez que comemos, podemos ingerir sem querer o ar preso entre pedaços dos alimentos, o que faz com que o frênico comece a reagir.

10. Vá com calma na bebida alcoólica

Bebidas alcoólicas podem causar irritação no esôfago e no estômago ao mesmo tempo. O sistema digestivo não só fica irritado com o álcool, como também o esôfago pode se expandir ocasionando os soluços.

Se nenhuma dessas técnicas derem certo e os soluços ainda continuarem por um longo período, 24 horas ou mais e atrapalharem seu sono, está na hora de procurar um médico!

Geral
6 empresas que colaboraram diretamente com os nazistas

Muitas empresas lucram com a guerra e algumas delas fizeram dela o seu trampolim para o crescimento.

Existem centenas de outras marcas – conhecidas ou não – que colaboraram de alguma forma com o Terceiro Reich, mas nem todas de forma tão direta quanto essas.

1. Kodak


Imagem: Viktor Nagornyy (Flickr)

Além de usar escravos dos campos de concentração em sua filial alemã a Kodak fez grandes negócios com o governo nazista, como a fabricação de gatilhos, detonadores e outros equipamentos militares.

A Kodak também demitiu todos os seus funcionários judeus que trabalhavam no país a pedido de Wilhelm Keppler, um dos principais assessores econômicos de Hitler e que tinha forte influência na empresa. Na época Keppler até tinha o apelido de “Homem Kodak”.

2. Hugo Boss


Imagem: Site oficial da marca.

A marca era apenas uma empresa familiar, uma das muitas que fabricava uniformes para carteiros na alemanha, até que o próprio Hugo Boss se filiou ao Partido Nazista em 1931 e dois anos mais tarde, passou a produzir as fardas da SS, das tropas de assalto da SA e da Juventude Hitlerista.

Os negócios estavam indo tão bem com o governo de Hitler que Boss “teve” que usar o trabalho escravo de campos de concentração da Polônia e da França para dar conta do recado.

A história foi admitida pela marca em 1997.

3. Volkswagen


Imagem: Site oficial da marca.

Pouca gente sabe, mas Hitler ajudou na criação do conceito e do nome Fusca.

Em uma reunião com Ferdinand Porsche (fundador da Volkswagen e da Porsche), em 1934, o ditador nazista pediu que fosse criado um carro com forma simplificada, como um bezouro. Quando o projeto ficou pronto, Ferdnand deu a Hitler a honra de nomear o carro.

Ferdinand tinha uma ligação direta com Heinrich Himmler, um dos líderes da SS, para solicitar escravos de Auschwitz quando quisesse.

Durante a Segunda Guerra Mundial, acredita-se que mais de 90% dos trabalhadores das fábricas da Volkswagen eram escravos oriundos dos campos de concentração.

4. Siemens


Imagem: Surber / Flickr

Em 2001 a empresa entrou com um pedido de patente nos EUA para registrar uma linha de fornos a gás com o nome Zyklon, mesmo nome do gás usado para matar judeus nas câmaras de gás que a própria Simens construiu durante o Holocausto.

É claro que o pedido gerou uma grande crise para a marca, que rapidamente mudou de ideia sobre a linha de produtos.

Na época, um portavoz da empresa veio a público se desculpar e disse que eles não tinham a intenção de fazer ligação ao gás venenoso, mas sim à palavra “cliclone”, tradução de “zyklon”, em alemão. Coincidência?

Um detalhe ainda mais sórdido é que as tais câmaras de gás eram construídas por judeus escravos que vinham dos campos de concentração.

5. Ford


Imagem: Site oficial da marca.

Não é novidade que Henry Ford foi um anti-semita lendário. Ele era o mais famoso defensor não alemão de Hitler. Quando fez 75 anos, em 1938, Herry recebeu uma medalha nazista, concebido para "estrangeiros ilustres." Clap clap clap!

Mas como grande comerciante que era, Herry produzia veículos tanto para os Nazistas quanto para os aliados norte-americanos.

6. Allianz Seguros

Durante o Holocausto, os judeus que tinha seguro de vida na Allianz faziam um péssimo negócio, já que as apólices eram pagas diretamente para o governo nazista. Além disso, o CEO da Allianz na época era um dos conselheiros de Hitler.

Opinião

Conversei com vários judeus sobre o assunto e as opiniões se dividiram basicamente em dois grupos:

1- Os que acham que todas as empresas que colaboraram ou lucraram com o Holocausto devem ser boicotadas para sempre e que elas nem deveriam mais existir.

2- Os que acham abominável a ideia de tantas marcas terem colaborado com este capítulo da nossa história, mas que duas gerações já se passaram e que todas essas empresas estão sob nova administração, já pediram desculpas e que está na hora de olhar para o futuro.

E a sua opinião, qual é?

--
Clique AQUI para fazer a sua pergunta e votar para escolher qual deve ser a próxima respondida!