Instagram

Segundo estudo publicado na revista médica American Academy of Neurology, a gordura corporal excessiva, especialmente na barriga, está ligada ao cérebro de tamanho menor. Ou seja, uma barriga grande pode mostrar que a pessoa tem um cérebro pequeno, em comparação a cérebros de quem tem menos gordura na região "do meio" do corpo.

A análise dos pesquisadores Mark Hamer e G. David Batty avaliou o IMC e o índice de cintura e quadris de 9.652 pessoas com média de idade de 55 anos - e verificou que níveis mais altos de obesidade parecem estar associados a um volume menor de massa cinzenta no cérebro, mas isso não quer que uma pessoa obesa é menos inteligente!

Das mais de 9 mil pessoas avaliadas na pesquisa, 1.291 tinham IMC e índice de cintura e quadris elevados. Foram elas que apresentaram o menor volume médio de massa cinzenta: 786 centímetros cúbicos. Para efeito de comparação, as 514 pessoas analisadas que tinham o IMC baixo e apenas a proporção de cintura e quadris alta chegaram a uma média de 793 cm³. Os 3.025 avaliados saudáveis, por fim, ficaram com uma média de 798 cm³.

Um dos autores do estudo, disse que “ainda não ficou claro se anormalidades na estrutura cerebral levam à obesidade ou se é a obesidade que leva a essas mudanças no cérebro”. Até então, há uma correlação. A massa cinzenta é composta principalmente pelos corpos das células nervosas e está associada ao controle muscular, à memória, à tomada de decisões e ao autocontrole. No entanto, é a massa branca que faz correlação entre as várias regiões do cérebro. Mesmo não sendo ainda que não seja conclusivo, o novo estudo já aponta que isso tudo pode estar ligado à obesidade e à proporção de cintura e quadris.

Fonte

Instagram

Shelly Gable, psicólogo da Universidade da Califórnia, provou que o tédio corrói o amor. Numa pesquisa realizada com 125 casais, durante 10 semanas, mostrou que os mais felizes e satisfeitos eram os que faziam juntos coisas mais divertidas, saíam para dançar juntos, por exemplo. O motivo é que qualquer sensação de excitação é associada a quem está na aventura com você, mesmo se ele não for a causa da excitação.

Fonte

Instagram

Uma pesquisa chamada 'Birth Order and Delinquency' realizada por pesquisadores do MIT, Aarhus University, Northwestern University e University of Florida feita com 2 milhões de crianças americanas e dinamarquesas comprovou que a ordem de nascimento pode afetar problemas disciplinares na escola. Os segundo filhos costumam ser mais arteiros do que os primeiros!Continue lendo...

Instagram

Sexo é benéfico para a saúde, pesquisas apontam que a pratica pode se relacionar ao bom humor e a uma melhor qualidade de vida. Agora, um estudo feito pela mostrou que a receita para uma vida mais longa é fazer sexo, ou seja, quanto mais transarmos, mais tempo teremos de vida.

Na primeira fase do estudo, 918 homens residentes da aldeia galesa, Caerphilly, com 45 a 59 anos de idade foram entrevistados por pesquisadores ingleses sobre seus hábitos sexuais. Uma década depois, estes mesmos homens responderam a uma série de perguntas sobre a frequência em que transavam.

Os pesquisadores concluíram que, homens que faziam sexo ao menos duas vezes por semana reduziram suas taxas de mortalidade pela metade.

A segunda fase do estudo contou com a participação de 129 mulheres com idades entre 20 e 50 anos. Elas responderam perguntas sobre suas vidas amorosas e o quanto elas estavam satisfeitas.

Após análise biológica, os cientistas descobriram que as mulheres que faziam mais sexo e tinham uma vida amorosa satisfatória, apresentavam maiores telômeros, uma espécie de "capa" que protege os cromossomos, fazendo com que tenhamos um aumento em nossa expectativa de vida.

Por que o sexo prolongaria a vida? Existem múltiplas explicações possíveis segundo os cientistas: sexo frequente significa um relacionamento íntimo. Muitos estudos mostram que laços pessoais próximos aumentam a saúde e prolongam a longevidade.

Fontes 1, 2 e 3

Instagram

De acordo com estudo da Universidade de Aberdeen, na Escócia, publicado no Journal of Social and Personal Relationships, o hábito de maratonar séries com seu(sua) parceiro(a) é benéfico para a relação do casal, deixando-os mais próximos e consequentemente mais felizes.

Na pesquisa intitulada: "Let’s stay home and watch TV: The benefits of shared media use for close relationships", em tradução livre "Vamos ficar em casa e assistir TV: os benefícios do uso compartilhado da mídia para relacionamentos íntimos", os pesquisadores descobriram que casais que assistem as mesmas séries, filmes, leem os mesmo livros e fazem outras atividades em conjunto, são mais íntimos. O hobbie de assisitr séries, quando compartilhado, faz com que a proximidade do casal se torne a mesma quando estão em um grupo de amigos. Acontece um processo chamado "auto-expansão" - onde as pessoas incorporam aspectos de seus parceiros em sua própria personalidade, através de interesses e amizades comuns - isso "promove proximidade e sentimentos de amor", mostra a pesquisa liderada por Sarah Gomillion.

"Assistir à séries ou um filme com um parceiro que você tanto gosta é uma maneira mais fácil de melhorar a qualidade do relacionamento e qualquer um pode fazê-lo a qualquer momento.", diz Sarah Gomillion.

Fonte

Instagram

A cerveja é um poderoso anti-rugas, melhor do que cremes anti-envelhecimento, segundo estudo feito pelo Departamento de Pediatria, Obstetrícia e Ginecologia da Universidade de Valência orquestrado pela Dra. Pilar Codoñer Franch.

Os antioxidantes presentes na cerveja ajudam a combater os radicais livres - moléculas responsáveis pelo envelhecimento do corpo. A cerveja, que contém mais de 200 componentes, incluindo vitamina B, ácido fólico (B1, B2, B12) e polifenóis - um grupo de antioxidantes naturais também encontrados em frutas e vegetais -, também ajuda a manter seus consumidores livres de linhas de expressão.

A cerveja tem vitaminas e polifenóis que também estão presentes nos vegetais. Quando a pele envelhece, há um desequilíbrio entre os elementos oxidantes e antioxidantes, favorecendo os oxidantes, por isso os elementos da cerveja ajudam a melhorar a pele. Os antioxidantes da cevada cozida, ingrediente base da bebida, e as características sensoriais desta bebida (aroma, textura, cor), interagem com as proteínas e açúcares responsáveis pelo aparecimento de compostos que induzem a formação de radicais livres. A quantidade de antioxidantes presentes na cerveja pode variar dependendo da marca e do processo de fabricação. Por isso, é preciso observar as indicações de fabricação.

Fonte

Instagram

"Vou parar de beber"

"Vou emagrecer"

"Vou guardar dinheiro"

"Vou viver a vida de forma mais saudável"

"Não vou me estressar"

Segundo pesquisa da Universidade de Scranton na Pensilvânia fazer promessas de Ano Novo não adianta, pois poucas pessoas conseguem cumpri-las!

A pesquisa mostrou que 40% dos americanos fazem promessas e que apenas 8% delas conseguem atingir seus objetivos ao longo do ano.

Sabemos que o Ano Novo é o início de um novo ciclo, que promessas e objetivos aparecem para o ano que se inicia, mas esses planos, também segundo a pesquisa, só duram na primeira semana do ano para 75% das pessoas.

Fonte

Instagram

Os benefícios de dormir de conchinha vão além do momento gostoso que se passa ao lado do parceiro. De acordo com um estudo Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, dormir ao lado do parceiro diminui o nível de cortisol no sangue, o hormônio do estresse.

A explicação está na forma com o que as pessoas sentem ao dormirem abraçadas: protegidas e seguras. Desta forma, o corpo fica mais relaxado e não sente necessidade de estar "alerta", tornando desnecessária a produção de cortisol. Além disso, os pesquisadores acreditam que casais que dormem abraçados tendem a ser pessoas mais calmas, descontraídas e honestas.

Os pesquisadores também indicaram que dormir de conchinha estimula a produção de ocitocina. Conhecido como o "hormônio do amor", ocitocina age como um neurotransmissor, assim a substância é liberada quando existe o contato de pele entre as pessoas, e também quando existe a formação de uma relação de confiança entre elas. Desta forma, ela é conhecida pela sua função de união entre as pessoas e desenvolvimento de ligações de carinho.

Fonte