Instagram

Uma fruta ou uma porção de pipoca na hora do lanche? A pipoca pode ser mais saborosa e também mais saudável!

A casquinha da pipoca contém polifenóis - substâncias químicas antioxidantes - e fibras e essa parte é considerada a "pepita de ouro da nutrição", segundo o pesquisador Joe Vinson da Universidade de Scranton, na Pensilvânia, nos Estados Unidos, autor da pesquisa e pioneiro na análise de componentes saudáveis no chocolate, nozes e de outros alimentos comuns.

Os antioxidantes, bastante presentes em frutas e hortaliças, são responsáveis por diminuir a presença dos radicais livres no organismo, causadores do envelhecimento e de várias doenças como câncer e Alzheimer. Não por acaso, os alimentos que possuem essas substâncias são chamados de "funcionais".

A lógica é a mesma para frutas secas como a uva passa, por exemplo. Como a casca da uva também é fonte de polifenois, quanto menos água tiver, maior será a concentração da substância antioxidante.

Tanto entusiasmo, no entanto, não exclui ressalvas por parte do pesquisador. Segundo Joe Vinson, a pipoca só se torna um alimento saudável se for feita do jeito tradicional, em uma panela ou pipoqueira na qual os grãos explodem no ar, sem muito óleo e sal. As versões de microondas e as amanteigadas, como as vendidas nos cinemas, não são recomendadas: “A pipoca feita na pipoqueira tem o menor número de calorias, é claro". Enquanto a de microondas tem o dobro de calorias e, se você a cozinhar com o óleo de cozinha, este também tem o dobro de calorias das que são feitas na pipoqueira”.

Fonte

Comentários (
0
)