Geral
Mal de Montezuma: quem elimina o México não ganha a Copa

Eliminado pela Bélgica após a derrota de 2 x 1, nesta sexta-feira (6), em Kazan, o Brasil se junta a um grupo de países afetados pelo "Mal de Montezuma": quem elimina o México em Copas nos últimos sete Mundiais volta para casa sem a taça. Em 2014, foi a Holanda, que parou na semifinal contra a Argentina. Já em 2010, a Argentina fez 3 x 1 nos mexicanos e tomou 4 x 0 da Alemanha nas quartas. Em 2006, a situação foi idêntica: os argentinos bateram os mexicanos e perderiam nos pênaltis para a Alemanha nas quartas.

Em 2002, num duelo regional, os EUA eliminaram os mexicanos nas oitavas e caíram para a Alemanha. Em 1998, os alemães bateram os mexicanos e perderam nas quartas para a Croácia. Em 1994, a Bulgária começou uma grande campanha ao tirar o México nas oitavas e foi à semifinal. Cairia para a Itália na semifinal. As melhores campanhas mexicanas foram em 1986 e 1970 - em ambas, o México perdeu da Alemanha - que foi vice em 1986 e terceira em 1970.

Mesmo os times que jogam com o México em fases de grupo são afetados por essa "maldição". A seleção mexicana já disputou 16 Copas do Mundo contando com a de 2018 - em 14 delas, quem estava no grupo do México não ganhou a Copa. Somente o Brasil de 1962 e a Inglaterra de 1966 enfrentaram o México e ergueram o caneco. Ou seja, quem quiser vencer a Copa de 2022 no Catar pode começar torcendo para não estar no caminho do México.

Comentários (
0
)