Instagram

De acordo com a pesquisa 'O papel do homem na desconstrução do machismo' do Instituto Avon, em parceria com o Instituto Locomotiva, 48% dos homens ainda consideram “desagradável” ou “humilhante” cuidar da casa enquanto a companheira trabalha fora. O dado foi obtido após consulta de 1.800 pessoas com mais de 16 anos, em 70 municípios do país.Continue lendo...

Geral
5 fatos curiosos sobre bebês

O início da vida humana é repleto de fatos curiosos. Por estarem em desenvolvimento, bebês absorvem o mundo ao redor de forma extraordinária. Todos estímulos recebidos contribuem para a formação deles e isso torna os pequenos fascinantes. Veja 5 curiosidades sobre bebês.

1 - Conversar com um bebê faz dele um jovem mais inteligente
Mesmo aparentando não entender o que você diz, bebês absorvem tudo o que ouvem, segundo este
estudo. Bebês que escutam diálogos de adultos têm melhores resultados em testes de inteligência quando adolescentes.

2. O bebê tem sua capacidade de aprendizado potencializada pela música
Escutar música potencializa o aprendizado do bebê, dizem pesquisadores da Universidade de Washington. "Bebês vivenciam um mundo complexo em que sons, luzes e sensações variam constantemente”.

3. Palavras com sons repetitivos são úteis para o bebê
Muitas pessoas mudam o tom de voz para falar com os bebês, usando diminutivos e palavras com repetição de sílabas, como "gugudadá". Conforme estudo publicado no periódico Cognitive Science, a estratégia ajuda o bebê a falar mais cedo.

4. Eles gostam de ouvir as vozes de outros bebês
Segundo pesquisa publicada no Eurekalert, bebês gostam mais de vozes de outros pequenos do que de adultos. Além disso, eles se engajam com maior intensidade ao ouvirem sons de outras crianças e isso ajuda no desenvolvimento comunicativo.

5. Chute do bebê no útero pode ser mais forte do que você imagina
Segundo um estudo realizado pela Imperial College na Inglaterra, bebês podem exercer uma força de quatro quilos ao chutar dentro do útero. A força desse movimento aumenta entre a 20ª e a 30ª semana de gestação.

Portanto, é normal que algumas mães sofram com as dores do chute. Entretanto, o movimento é essencial para que o bebê desenvolva força muscular e óssea. A ação ainda auxilia na formação correta das articulações, prevenindo doenças que possam surgir ao longo de sua vida.

Fonte

Geral
A pessoa que fala mais idiomas no mundo é um peruano de 27 anos, fluente em 22 línguas diferentes

Quem não gostaria de poder falar vários idiomas e chegar em qualquer lugar do mundo tendo uma perfeita comunicação com os habitantes locais? O peruano Luís Rojas-Berscia, de apenas 27 anos, causa inveja em muita gente: o doutorando em linguística no Max Planck Institute (Suiça) fala 22 idiomas. Continue lendo...

Instagram

Estudos da Universidade de Berkeley, na Califórnia, mostraram que uma soneca de 15 a 30 minutos, durante um dia de aprendizagem, pode aumentar o foco, aprendizado e a memorização, além de ajudar na recuperação física e mental do corpo.

Segundo o estudo, jovens que "tiravam uma pestana" à tarde tiveram um desempenho 10% melhor nas tarefas relacionadas à capacidade de aprendizagem e memória. Já aqueles que perderam uma noite de sono diminuíram a capacidade de armazenar novas informações em até 40%.

A Universidade de Berkeley parece estar familiarizada com "sonecas", pois há uma publicação na internet que mostra os Top 9 lugares para cochilar dentro do campus: https://www.theodysseyonline.com/9-perfect-places-to-nap-at-cal.

Mais ajuda aos estudantes: na Biblioteca McKeldin da Universidade de Maryland há dois 'pods' instalados para que os estudantes tirem sonecas de 20 minutos. Nesta Universidade estudantes também listaram os melhores locais para dormir entre uma aula e outra: https://theblacksheeponline.com/maryland/the-best-8-places-to-nap-at-umd

Sonecas podem ser uma faca de dois gumes, segundo o professor de neurociência e psicologia Matthew Walker de Berkeley, "os cochilos, especialmente no final da tarde, podem dificultar o sono durante a noite".

Fontes 1 e 2

Instagram

Estudo realizado pela Universidade de Kyoto, no Japão, mostrou que cachorros podem sentir se uma pessoa é má ou não. Este estudo mostrou que cachorros têm uma grande capacidade de percepção e julgamento, é possível então confiar quando ele mostrar um comportamento atipicamente negativo perto de alguém que ele julga não ser confiável.

Durante o estudo, 34 cães foram submetidos a três rodadas de experimentos baseados no ato de apontar. Quando indicamos o cachorro a ir para determinado local, apontando, os cachorros tendem correm para explorá-lo. Isso mostra que compreendem o significado desse gesto. Por meio do estudo, os pesquisadores queriam avaliar até onde vai o nível de compreensão desses animais, e se sabiam diferenciar quando estavam sendo enganados pelo apontar de alguma pessoa.

Na primeira rodada do experimento, os pesquisadores apontaram para um recipiente cheio de comida que estava escondido. Na segunda rodada, apontaram para um recipiente vazio, também escondido. Já na terceira rodada, eles apontaram novamente para um recipiente com comida, no entanto os cachorros não reagiram ao ato, apenas permaneceram onde estavam.

Akiko Takaoka, líder do estudo, concluiu que os cães se basearam nessas três experiências com os pesquisadores para definir se eram confiáveis ou não. Na percepção dos animais, esse grupo de pesquisadores não era confiável, pois apontou para um lugar onde não havia nada.

Após essa primeira experiência, uma outra pessoa apontou para o mesmo lugar da terceira rodada e, desta vez, os animais reagiram. Takaoka mostrou-se surpreso ao perceber como os cães podem julgar a confiabilidade de uma pessoa rapidamente, e como também passam da confiança à desconfiança rapidamente.

Segundo Akiko, “Eles têm uma inteligência social mais sofisticada do que pensamos, que evoluiu seletivamente em sua longa história ao lado dos seres humanos”.

Este estudo também mostrou que as coisas mais previsíveis costumam atrair mais os cachorros. Dessa maneira, quando as coisas se tornam incertas, eles podem ficar estressados, agressivos ou temerosos. Apesar de serem mais sensíveis ao comportamento humano, os cães não incorporam muitos de nossos hábitos. Por exemplo, eles não possuem tantos preconceitos, não ficam presos em momentos passados ou futuros e agem de forma mais reativa do que reflexiva.

Evidências também mostram que quando se trata de sua família, os cachorros não perdem a confiança facilmente, mas usam seus outros sentidos para encontrar o que seus donos o apontaram: “Por exemplo, muitos cachorros de família podem ignorar os gestos que seus donos fazem quando eles apontam incorretamente e usam a memória para cheirar e encontrar o que estava escondido”, disse Brian Hare, também pesquisador do estudo publicado na revista Animal Cognition.

Fonte

O Muito Interessante tem parceria com a Ong Amigos de São Francisco, organização dedicada ao respeito aos animais de qualquer raça e espécie e que acredita que uma sociedade só estará em equilíbrio quando souber tratar com dignidade seus animais. Para ajudar você pode adotar, apadrinhar, ceder um local temporário, ser voluntário ou até mesmo ajudar financeiramente. Clique aqui e saiba como ajudar. Abaixo uma lista de lindos e lindas esperando para ser adotado, caso queira ver outros animais (cães e gatos) de outras raças e portes acesse amigosdesaofrancisco.com.br/adotar.

Instagram

A pesquisa sobre hábitos de consumo e desperdício de alimentos, do projeto Diálogos Setoriais União Europeia – Brasil, liderado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) com apoio da Fundação Getulio Vargas (FGV), mostrou que a base da alimentação do brasileiro, arroz, carne bovina e feijão representam o 58% do montante de alimentos jogado fora no país.Continue lendo...

Cinema
#MeanGirlsDay é hoje e o próximo só acontecerá em 3 de outubro de 2029!

Clique aqui para conferir esta thread no Twitter.