Geral
Brasil é o segundo país mais infiel do mundo, diz estudo.

A capital mundial do “jeitinho” só perde para Holanda. Mas também, né? A Holanda tem Amsterdam, que por sua vez tem o Bairro da Luz Vermelha, onde garotas de vida (nada) fácil, exibem seus corpos em vitrines expostas a quem quiser ver.



A pesquisa foi realizada pelo Second Love, site que facilita a vida de quem pretende enfeitar a cabeça do parceiro ou da parceira com um belo par de chifres.

Levando em conta as informações de todos os usuários do serviço, dos quais, mais de 343 mil são brasileiros, a pesquisa mostrou também que:

- A maior parte dos infiéis são homens;

- Casados há mais de 7 anos;

- Com idade entre 30 a 49 anos;

- Com filhos;

- Em geral tem curso superior.

Para 51,7%, o principal motivo para a busca por novos parceiros é a monotonia no relacionamento. A falta de sexo em casa foi apontada como motivo da infidelidade em 45,3% das respostas.

O infográfico abaixo tem mais dados deste estudo que pode ser no mínimo incômodo para quem acredita na monogamia

Sexo
O curioso caso Guevedoces: meninos criados como meninas que só "desenvolvem" pênis e testículos na puberdade

Um grupo de pessoas está trocando de sexo sem cirurgia República Dominicana.

Gavedoces da República Dominicana

Guevedoces são crianças que cresceram como as meninas, porque quando nasceram, suas partes íntimas estavam para dentro, como se fossem uma vagina. Mas por volta dos 12 anos, na puberdade, onde deveria permanecer um clitóris, começa a desabrochar um pênis e o que deveriam ser grandes lábios, se revela uma bolsa que não é de boliche, mas serve para segurar bolas.

Não é a toa que a tradução de guevedoces no idioma local é “bolas aos doze”.

Clique aqui para ver uma ilustração (+18) que ajuda a entender exatamente como o fenômeno funciona.

gavedoces
Catherine e sua prima Carla, Guevedoces da República Dominicana

Leia mais

Geral
Anônimo

Anônimo

Pode ser esperma de bactéria, ozônio ou as duas coisas juntas.

Aquilo que nós apelidamos carinhosamente de “cheiro de chuva” vem de uma substância química chamada de geosmina, que quer dizer “perfume da terra” em grego. Ela é encontrada num tipo específico de bactéria do solo, a Streptomyces coelicolor.

As bactérias geram células reprodutoras quando estão secas e, quando chove, essas células (chamadas também de esporos) se espalham pelo ar. Pois é, é como se os espermas dessa bactéria saíssem voando por aí.

Os ventos fortes das chuvas carregam o cheiro desses esporos, fazendo com que eles cheguem em alguns lugares primeiro do que a tempestade. Por isso conseguimos sentir aquele cheirinho de chuva antes mesmo de começar a chover onde estamos.

Esse odor característico da chuva têm um nome: petricor – uma combinação das palavras gregas “pedra” e “fluido eterno”. Ele não é tão forte assim nas cidades grandes, porque há menos geosmina presente. O cheirinho da chuva é bem mais perceptível e gostoso na fazenda ou em outros lugares com bastante natureza em volta.

Tá sentindo o cheirinho daí?

Antes da chuva começar, outro cheiro que podemos notar também é do ozônio. O ozônio se forma a partir de cargas elétricas de relâmpagos, por exemplo. Ele libera um odor metálico, que é carregado pela corrente de ar, anunciando a tempestade.

Conseguimos perceber isso tudo também porque a mudança na pressão da atmosfera e na umidade do ar afeta o nosso olfato. Quando a pressão é maior e está mais úmido, o olfato tende a ficar mais aguçado. Podemos identificar que o clima está mais úmido (e até prever que vai chover), porque o cheiro de tudo fica mais intenso.

É possível sentir os dois aromas ao mesmo tempo: do petricor e do ozônio antes de começar a chover. Só que ainda não inventaram um nome para a mistura dos dois. Que nome você daria?

Geral
Mayra Santos

Mayra Santos

Devido ao modo em que o creme dental é inserido no tubo.

Após utilizarem misturas com sal de cozinha, pimenta, folhas de menta e até fórmulas baseadas em urina, a indústria dos cremes dentais evoluiu ao ponto de agora podermos comprar pastas de dente estilosas, coloridas, com listras e até com sabores diferentes.

No caso das pastas brancas com listras coloridas, o segredo está na forma em que ela é inserida no tubo. Os cremes de cada cor se encontram em divisórias separadas e de tamanhos diferentes dentro do aplicador, sendo a do creme branco maior que as dos coloridos. O tubo então é preenchido com todas as cores sendo injetadas ao mesmo tempo, começando pela base do tubo e terminando na região da tampa.

Outro fator importante para que tudo não vire uma mistureba lá dentro é a composição química diferente de cada creme. O creme branco é levemente diferente dos coloridos, e isso aliado ao estado e viscosidade da pasta e a falta de espaços vazios para homogeneização, garantem que uma cor não invada a outra.

Dessa forma, o tubo mesmo quando é dobrado e amassado (dentro de uma certa tolerância e bom senso) permite que as cores não se misturem lá dentro, graças à engenharia envolvida na sua fabricação.

Geral
Marco Antonio Jannotti

Marco Antonio Jannotti

Quando se declara a Lei Marcial, todas as leis das autoridades civis do país serão substituídas por leis militares.

Normalmente, quem declara a Lei Marcial é o exército, não o país. É bem parecido com o que acontece quando acontece um Golpe de Estado e os militares assumem o poder, toda a sociedade passará a responder pelas leis militarizadas. A Lei Marcial é instaurada quando o exército assim entender que o país esteja vivenciando uma grande crise política e civíl. Já a origem do seu nome, o significado de "Marcial" é "guerreiro, belicoso". Ou seja, uma nova lei baseada na poder bélico, das forças armadas.

Geral
Anônimo

Anônimo

Toda a barba e pra sempre é algo muito forte para se dizer. Mas a tecnologia permite que cheguemos muito perto disso! ;)

Apresento vocês a Depilação à Laser! Com tratamentos que podem variar entre seis e quinze sessões (variando de acordo com a pele e os fios de cada um), a depilação a laser promete deixar seu rosto liso e ainda a vantagem de evitar alergias e foliculites pós barba. Como afirmamos no começo do texto, falar em algo como definitivo e "para sempre" ainda não faz parte deste pacote de depilação. A tecnologia avançou muito sim, mas ainda não chegamos a tal ponto, porém, estamos muito perto disso. O tratamento a laser age direto na raiz dos pelos, e pode ser feitos em outros locais do corpo masculino, como peito, costas e abdômen.

É sempre bom deixar bem claro que antes de tomar qualquer iniciativa você precisa consultar um dermatologista. Isto porque o tipo de laser usado no seu tratamento pode variar pelo seu tom de pele e pelo seu tipo de pelo. Temos que alertar pois existem três tipos de laser, o Photoderm (LID), o Epilaser (Laser de Rubi) e o Light Sheer (Laser Diodo), e a semelhança entre todos eles é que você deve evitar ao máximo a exposição ao sol durante todo o tratamento. Além do Laser, é possível encontrar também o tratamento com Luz Pulsada, o tratamento é mais acessível que o Laser, porém mais dolorido, já que concentra maior energia no local da aplicação.

O ponto principal do tratamento "definitivo" da barba é a manutenção. A tecnologia permite que com o uso do Laser, ou da Luz Pulsada, você fique muito tempo sem precisar fazer a barba novamente, mas não é algo para sempre. É necessário sempre fazer a manutenção e uma série de cuidados, como uso de Protetor Solar e evitar exposição ao sol. A consulta a um Dermatologista pode te ajudar na escolha do procedimento, peles negras e mais escuras por exemplo, não são aconselhadas a fazer o tratamento a laser. Pense bem se você deseja mesmo eliminar a barba por completo e consulte um médico!

Geral
Larissa Sousa

Larissa Sousa

Não há consenso entre os historiadores sobre a origem do termo.

A conexão entre chifre e pessoa traída é tão antiga que existem diversas especulações, algumas envolvendo associações com o mundo animal, outras com tradições passadas e até com religião.

Listamos abaixo as teorias mais citadas por aí sobre o surgimento do termo:

Origem religiosa

Teoria do satanás: Nesta teoria diz-se que o termo surgiu devido à figura do próprio capeta. O homem possuidor de chifres viria da associação com a figura do demônio, que no catolicismo medieval era tido como uma criatura de aspecto humano, porém com chifres. Sendo o adultério algo contra os mandamentos de Deus, o homem que o praticasse recebia essa assemelhação com o tinhoso.

Neste caso, porém, quem recebia os chifres era o adúltero e não o marido traído.

Origem animal

Teoria do boi: Alguns dizem que a associação vem do boi, pelo fato de a fêmea não se sentir presa a apenas um macho. Outros citam o fato do boi possuir um domínio territorial e que, quando perde uma disputa com outro boi (levando chifradas), acaba ficando sem seu território e consequentemente sem as vacas de lá.

Teoria dos animais chifrudos: Essa teoria cita os casos das fêmeas de animais chifrudos em geral, que geralmente vivem ao redor de um macho único, o "líder". Quando este macho perde a fidelidade da fêmea ele fica revoltado e passa a deixar sempre os chifres em posição de ataque, dando chifrada no primeiro que aparecer pela frente.

Origem histórica

Teoria da idade média: Alguns países na idade média tinham como lei o fato de que se um marido flagrasse o adultério de sua esposa e o adúltero não fosse um nobre, ele deveria matar seu desafeto e em alguns casos até a própria esposa. Caso ele não cumprisse com isso deveria então usar em público uma espécie de chapéu com chifres, para que todos soubessem que não honrou com sua "condição de homem".

Teoria da porta: Em algumas cidadezinhas, quando um homem chegava à casa de sua amante havia um combinado entre eles, que era a amante deixar chifres na porta para avisá-lo caso o marido estivesse em casa.

Teoria da porta só que ao contrário: Em outras cidadezinhas que não as da teoria acima provavelmente, havia o costume de que se alguém soubesse de algum caso de traição, este alguém colocava chifres na porta do traído para avisá-lo sobre o adultério.

Teoria da lenda dos cornos: Segundo a teoria o termo surgiu de uma lenda na qual a pessoa traída começava a sentir dores na região da testa, e de lá surgiriam cornos que cresceriam na sua fronte.