Geral
Brasileiro conclui doutorado em Iron Maiden

Num momento no qual o rock, aparentemente, está em queda de popularidade, uma tese sobre Iron Maiden fez sucesso numa conferência internacional sobre o tema. Mais do que isso: o estudo foi apresentado por um professor brasileiro.

O brasileiro Lauro Meller é "doutor" em Iron Maiden e fez uma palestra concorrida sobre as letras da banda na Modern Heavy Metal Conference, em Helsinque, Finlândia. O evento reuniu diversos acadêmicos do mundo inteiro para falar sobre vários aspectos heavy metal.

Meller, paraibano de 44 anos, é professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e tem trabalho inédito sobre a banda. O estudo analisa 18 canções que, baseadas em fatos ou personagens históricos, proporcionam uma viagem no tempo - da Pré-História à Guerra do Golfo.

"Primeiro, apresento o episódio que inspirou cada canção, como uma aula de História. Em seguida, comento como a letra retomou tal conteúdo, com maior ou menor distanciamento dos registros históricos, pois os artistas têm têm liberdade para criar em cima da realidade", contou Meller à BBC.

O professor paraibano é graduado em Letras e tem Pós-Doutorado pelo Institute of Popular Music da Universidade de Liverpool. Meller ainda mostra como melodias, arranjos, técnicas vocais, riffs de guitarra, entre outros ingredientes, potencializam a mensagem de cada canção.

Fonte

Geral
Veja ex-professores famosos e outras curiosidades sobre o Dia do Professor

O dia dos professores é comemorado em 15 de outubro por conta de um decreto de Dom Pedro I, publicado em 1827, criando o ensino fundamental no Brasil - o dia é consagrado à educadora Santa Tereza D’Ávila.

Pelo decreto, “todas as cidades, vilas e lugarejos tivessem suas escolas de primeiras letras”. Mas foi somente em 1947, 120 anos após o referido decreto, que ocorreu a primeira comemoração de um dia efetivamente dedicado ao professor.

Isso começou em uma escola de SP, o Ginásio Caetano de Campos, conhecido como “Caetaninho”. Só havia 10 dias de férias no segundo semestre e quatro professores tiveram a ideia de organizar um dia de parada para se evitar a estafa e para confraternização.

O professor Salomão Becker sugeriu que isso fosse feito no dia de 15 de outubro, data em que, na sua cidade natal, professores e alunos traziam doces de casa para uma pequena confraternização.

Com os professores Alfredo Gomes, Antônio Pereira e Claudino Busko, a ideia estava lançada, para depois crescer e implantar-se por todo o Brasil. A celebração foi oficializada nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14/10/1963.

Confira 5 famosos que foram professores antes de brilhar em outras carreiras

Fernanda Montenegro
No início da carreira de atriz, Fernanda Montenegro reforçava o orçamento dando aulas de Língua Portuguesa para estrangeiros.

Barack Obama
O ex-presidente dos EUA América ensinou Direito Constitucional na Universidade de Chicago. Ele foi professor de 1992 a 1996 e professor Sênior entre 1996 e 2004.

Renato Russo
O vocalista e líder da banda Legião Urbana foi professor de Inglês entre 1978 e 1981 em Brasília e era bastante requisitado na capital federal pelos pais, para que ensinasse a seus filhos

J.K. Rowling
Antes de ser globalmente conhecida por conta dos livros da série Harry Potter, a escritora inglesa deu aulas da sua língua materna em Portugal

Fátima Bernardes
Apresentadora do Jornal Nacional entre 1998 e 2011, Fátima cursou Dança junto com a faculdade de Jornalismo e por muito tempo teve sérias dúvidas entre os palcos e os estúdios. Antes da fama na TV, ela deu aulas de balé.

Fonte

Instagram

O despertador toca, um familiar chama, o despertador toca novamente e você não sai da cama! Enrola, enrola e enrola. Caso você já tenha sido chamado de preguiçoso por postergar sua saída da cama várias vezes pela manhã, é hora de se orgulhar, segundo estudo feito pelos psicólogos Satoshi Kanazawa e Kaja Perina, do departamento de psicologia da Universidade College London, na Inglaterra, esse hábito é, na verdade, sinal de inteligência e criatividade.

O estudo explica que microrganismos até mamíferos, incluindo os seres humanos, funcionam de acordo com um ciclo diário chamado ritmo circadiano. Este, por sua vez, determina o intervalo de 24 horas com base na luz solar, na temperatura, pelas marés e até pelo vento. Porém, os seres humanos, ao contrário de outras espécies de mamíferos, têm a capacidade única, conscientemente e cognitivamente, de substituir o relógio biológico interno. Em outras palavras, os seres humanos conseguem escolher o horário que vão dormir ou acordar.

O estudo, feito com mais de 20 mil jovens americanos, descobriu que, aqueles que dormiam tarde durante a semana e aos finais de semana, acordando atrasados durante a semana, mas não no fim de semana, apresentam um QI maior do que os jovens que dormiam e acordavam mais cedo sempre. Assim, aqueles com um QI inferior a 75 iam dormir por volta das 23h41 na idade adulta, enquanto aqueles com um QI de mais de 125 iam para a cama às 00h29 aproximadamente.

Os pesquisadores, analisando os horários e os QIs dos participantes, concluíram que pessoas que dormem mais tarde demonstram inteligência, por reforçarem que não precisam estar em sincronia com a luz solar, como nossos ancestrais faziam.

Fonte

Instagram

Prato da janta na mão, TV ligada, ou celular passando séries ou videos no YouTube. Se você aprecia jantar enquanto assiste televisão ou fica ou fica no celular você pode engordar, é o que sugere a equipe de pesquisadores da Universidade de Birmingham, no Reino Unido. Essa prática pode tornar as pessoas propensas a sentir necessidade de comer mais lanches e petiscos após a refeição. Quem nunca fez uma pipoca ou abriu um salgadinho depois da janta?Continue lendo...